Ás de Copas

terça-feira, 1 de abril de 2014

Bom dia! :-)

Que coisa, heim? rs Ontem, foi tão comentada aquestão do Eremita ser solitário (ou não) e hoje aparece por aqui a carta que fala do amor em essência, a semente do amor. Dá pra pensar...

Então, vou contar pra vocês um processo que está acontecendo aqui...rs

Ainda na sequência de sincronicidades, amanhã é feriado em São Lourenço. Dia de emancipação da cidade! E normalmente acontece a famosa revolta dos funcionários das secretarias das escolas que são, normalmente, obrigados a desfilar com os alunos e professores (sendo que não temos vários benefícios dos professores).

Pois bem, este ano fomos, oficialmente, dispensados desta obrigação torturante...rs Isso já seria mais do que suficiente para que eu entendesse o Ás de Copas aqui. Mas além disso, foi graças a essa dispensa que eu vou poder fazer minha primeira consulta com uma profissional que trabalha com os florais do Joel Aleixo. Portanto, além de estar fazendo o curso, também vou poder analisar e vivenciar o tratamento na prática. E estou mega-feliz! :-)

Por que contei isso pra vocês? Além de compartilhar uma alegria, estou falando isso porque a ideia de um Ás de Copas depois de um Eremita é, exatamente, o amor próprio, o auto cuidado, o trabalho interior com objetivo de emanar amor. Por si mesmo, pelos outros, pela vida pelo planeta.

Podem falar o que quiserem, mas ninguém consegue viver uma vida feliz e uma relação bacana com as outras pessoas se não tiver profundo amor por si mesmo, se não conseguir se aceitar, se perdoar, buscar sempre diferentes formas de se apoiar em cada fase da vida.

O Ás de Copas é este amor. É a essência do amor. É o conceito de amor que trazemos dentro de nós e a forma como podemos expressá-lo. Aproveitemos para exercitar nesta terça-feira de Marte, quando a iniciativa se faz presente e temos mais energia para tomar atitudes.

Que assim seja!

A imagem veio daqui

2 comentários:

Jeferson Paiva disse...

Que assim seja Cacau!
Bjs
Jeff

Fernando Augusto disse...

O amor envolve transformação. Para amar alguém você precisa tornar-se este alguém. Uma mulher quando ama um homem precisa tornar-se parcialmente este homem. Um homem quando ama uma mulher precisa tornar-se parcialmente esta mulher. No campo mais sutil eles se tornam hermafroditas. Por isto o amor envolve uma transformação, um transformar-se e por isto mesmo o amor é uma forma de morte e de renascer. Assim o amor é o cálice da transformação, o ás de copas, o graal de Vênus.

Se você não se transforma não há amor. No amor a transformação ocorre até no corpo físico, pois a energia que se funde estabelece uma troca num nível tão profundo que você passa a adquirir qualidades que não eram suas e que pertencem ao outro, e vice-versa.

O Amor é um convite à transformação.

O Ás de Copas é um convite ao amor.

Então nos transformamos através do amor. Mas o amor é sempre amor por algo ou alguém. Não há amor sem o outro, mesmo que este outro seja uma pessoa, uma idéia, uma causa ou um poder abstrato, não tangível.

E o mais estranho é que quando este amor se realiza plenamente o outro desaparece e a própria idéia de eu também, só há o amor.

Descobrimos então que o amor é a verdadeira natureza do poder, um poder transformador, Shiva e Kali em perfeita comunhão.

O amor é a união perfeita do feminino e do masculino, é uma alquimia andrógina. E veja que cada um de nós carrega dentro de si o mistério da Deusa e do Deus.

Mas viver e experienciar este amor é ao mesmo tempo aterrador e a experiência mais incrível que se pode viver, pois é morrer em vida, é abrir-se a partir de si mesmo para um estado de consciência unificador.

É uma meditação onde o amor é meio para a ação. meditar na ação, mover-se no amor. Isto não é difícil, mas a noção do eu é um obstáculo, uma montanha aparentemente intransponível.

A própria paixão é uma possibilidade deste amor, é uma semente que contém dentro de si um enorme potencial, pois há amor e amor nesta taça de Vênus que é o Ás de Copas.

A oferta de Amor da Deusa está aí, quem poderá tomá-la para compartir com os Deuses desta graça?

Sinto muito, me perdoa, te amo, sou grato.

F.A.