Roda da Fortuna

segunda-feira, 28 de abril de 2014

Bom dia! :-)

Parece zoação, mas o nome correto é sincronicidade...rs Vocês se lembram que outro dia eu comentei aqui sobre os vários Arcanos Maiores que ainda não deram as caras este ano? Pois bem, eles me ouviram e resolveram marcar presença.

Podem se preparar! Esta será uma semana com vááários Arcanos Maiores - quatro, para ser exata - sendo que todos são inéditos este ano. Olha, isso só reforça o velho ditado que diz que falar atrai... Atrai mesmo! Ainda bem que foi só coisa boa! ;-)

Pois bem, começamos com esta segunda-feira feliz trazendo a Roda da Fortuna. Se alguém perguntou como uma segunda-feira pode ser feliz, eu respondo: quando ela é, na verdade, uma quarta-feira. Ficou mais confuso? Gente, quinta-feira é feriado! E para os abençoados, como eu, sexta-feira será recesso. Portanto, a semana já começa muito bem!

Bem, a Roda da Fortuna é uma carta que sempre me parece meio misteriosa... Quando olho para ela, a primeira pergunta que surge é: ok, mudanças à vista... Mas que tipo de mudança? Mudança boa ou mudança ruim? Desta vez, já temos uma pista excelente! A pista é o Arcano do Sol que apareceu por aqui ontem. Claro, a ideia é ir costurando os Arcanos que surgem, dia a dia, aqui no Via Tarot. Assim, conseguimos ter uma visão mais ampla e não somente a interpretação carta a carta, dia a dia.

Pois bem... Eu tenho informações que vocês ainda não têm, pois eu sei os outros Arcanos da semana. Não vou contar os Arcanos, mas já adianto que tudo indica que a virada será muito boa! O principal que se deve observar aqui é o aspecto surpresa, o inesperado, que provavelmente acontecerá nesta segunda-feira.

Para quem não gosta de surpresas e prefere ter a vida sob controle (ahãm...rs) a Roda da Fortuna pode gerar uma certa tensão. Mas eu peço calma, paciência e muito amor no coração :-)

Respirem fundo e se lancem! Afinal de contas, hoje é segunda-feira lunar, dia de magia e espiritualidade e toda a virada (surpresa/mudança) poderá vir "do lado de lá". Prestem bem atenção em qualquer mensagem que venha dos protetores, guias, guardiões, porque ela poderá ser muito, muito útil. Experimentem!

Ótima segunda-feira para todos nós! :-)

A imagem veio daqui

2 comentários:

Fernando Augusto disse...

Nada está sob controle. Vejo muito esta frase no facebook.

Nada? É assim mesmo?

Nem você mesmo se controla?

Se você não se controla é certo que alguém o faz.

É certo que não somos senhores das circunstâncias muitas e muitas vezes, mesmo cultivando a prudência. Mas se podemos cultivar a prudência, podemos cultivar outras qualidades em nós mesmos e assim assumirmos o controle sobre nós mesmos. Mas isto não é fácil, demanda treino, constância, propósito, desejo e paixão por assumir as rédeas de si. E se você não faz isto, se você não treina a sua mente, se você não disciplina o seu corpo e se você não trabalha as suas emoções, realmente nada, nada está sob controle. Somos controlados pelas mais diversas forças: astrais, espirituais, cármicas, genéticas, ancestrais, psíquicas. Então a rigor, tal como surgimos neste mundo podemos dizer sem sombra de dúvida: nada está sob controle. Então a nossa tarefa, o sentido do nosso viver é assumir o controle sobre nós mesmos. Não há outra tarefa mais importante para cada um de nós do que sermos senhores, dominadores de nós mesmos. Senhores da mente, do corpo e de nossos corações. Isto é o significado, por exemplo, da palavra Ioga (jugo, domínio).

A dificuldade básica para assumirmos o controle sobre nós mesmos está no fato simples de sermos escravos. Você já se deu conta que é um escravo? Ou você pensa que é senhor de si? Se você pensa que é senhor de si você é escravo do orgulho. Na verdade todos nós somos escravos de hábitos. O hábito não faz o monge, o hábito faz o escravo, porque o hábito envolve um automatismo comportamental e quando você não está consciente de seu comportamento você age como escravo e máquina.

Mas existem bons hábitos! Sim, como existem boas máquinas que funcionam muito bem. A questão aqui não são os bons ou os maus hábitos, a questão é assumir controle sobre si mesmo, ser capaz de mudar hábitos, de desprogramar-se dos implantes e condicionamentos que a sociedade, a educação, a família lhe impuseram, mas não como um rebelde sem causa para chocar a, b ou c, pois a referência neste caso continua sendo o condicionamento sócio-cultural dentro de um padrão reativo. Exemplo, existe coisa mais ortodoxa que o Satanismo, a contra-face do Catolicismo?

Mudança consciente é a característica do humano. Máquinas não podem fazê-lo. Quando olhamos para o arcano 10 do Tarot o que vemos? Uma roda? Sim! Esta é a descrição do arcano 10. Mas a descrição é apenas a descrição. O que vemos? Uma roda muito, muito estranha... uma roda com manivelas? Uma roda com manivelas parece mais uma engrenagem, uma maquinaria feita por Salvador Dali, talvez...

A Roda da Fortuna é a maquinaria do destino.

Mas o que é o destino? É o objetivo? É a fatalidade? É o resultado do caminho? Depende de quem caminha.

A fatalidade é o resultado daquele que caminha sem saber para onde vai e não assume a responsabilidade por si, portanto onde nada está sob controle.

Quem sabe o seu destino sabe para onde vai e tem uma chance, uma oportunidade de lograr o mais fundamental já que não se pode dominar completamente as circunstâncias externas: o domínio de si. Mas qual o destino mais sábio para se ir? Isto já nos foi dito de tantas formas: gnose te ipsum. O destino mais sábio para se ir é na direção de si mesmo, neste sentido a Roda não é apenas fatalidade, destino, carma, mas é também completude do ser que entendeu a necessidade do controle sobre si mesmo num mundo onde nada está sob controle.

A Roda da Fortuna, a maquinaria do destino está a toda, você está pronto para encarar seu giro como quem está no olho do furacão ou na periferia da tempestade?

Sinto muito, me perdoe, te amo, sou grato.

F.A.

Cátia disse...

Boa semana para todos nós!IUPI!
K_line