Roda da Fortuna

domingo, 26 de julho de 2015

Bom dia! :-)

Sim, a Roda da Fortuna voltou! E o mais interessante é que ela chega com uma precisão absurda, no ano novo do Calendário Maia. Qual carta seria mais perfeita para uma virada de ciclo do que a Roda da Fortuna? Então, em primeiro lugar, gostaria de desejar feliz ano novo para todos vocês! :-) Como costumo dizer, o fato de celebrarmos diversas viradas de ciclo permite que estejamos sempre recomeçando, mudando o que deve ser mudado e iniciando novos caminhos. Eu estou muito disposta a iniciar este novo ciclo com transformações profundas em minha vida. Vamos ver como as coisas fluem!

Bem, a Roda da Fortuna é aquela que traz as viradas e as mudanças... Levando-se em conta que ontem tivemos um 8 de Paus por aqui, o mais óbvio é pensar que as mudanças que acontecem hoje já foram anunciadas ontem, através de sinais bem claros e marcantes. Até o momento em que escrevo este texto, não percebi um sinal tão marcante assim... Apesar de que encontrei algumas pessoas que me sinalizaram algumas coisas: uma fez com que eu questionasse meus sentimentos e a forma com que eu venho me envolvendo, me apaixonando (meu ex namorado ou seria melhor dizer o ex-ex...rs); outra pessoa me fez ter um insight sobre armadilhas e uma terceira parecia estar presente para me vigiar...rs Mas não achei tudo isso digno de um 8 de Paus...rs Portanto, estou esperando que na minha saída noturna algo de realmente significativo aconteça.

Como estamos no domingo de regência solar, dia em que nos voltamos para o autoconhecimento, seria bem construtivo usarmos esta energia da Roda da Fortuna para facilitar as transformações interiores. No entanto, prestem atenção a este pequeno detalhe: existem cartas que falam do nosso poder de ação sobre determinada situação, enquanto outras cartas nos mostram a tendência de que algo externo a nós venha a gerar transformações. A Roda da Fortuna é um claro exemplo da segunda opção. Definitivamente, quando temos este Arcano, não estamos falando das mudanças que vamos providenciar, gerenciar... Estamos falando de situações, pessoas, fatos que de alguma forma vão interferir em nossa vida, nosso caminho. E o que vai fazer toda a diferença é como vamos lidar com isso. Por isso que hoje é o dia certo para pensar em Roda e em autoconhecimento.

Eu estou bem animada em relação ao que vem por aí... Tenho percebido que algo em mim quer, de todo coração, mudar... Mas mudar mesmo! Não é trocar as almofadas e cortinas da casa... Passar a usar salto alto...rs Estou falando de mudanças realmente significativas! E uma coisa eu percebi ontem: eu tenho bons amigos! Tenho mesmo! Amigos muito próximos, antigos e queridos, e novos amigos... pessoas do bem que venho encontrando pelo caminho. E amor de amigo é tão gostoso! É generoso, divertido, leve, não tem prazo de validade...rs Só posso agradecer por ter amigos tão incríveis!

Que nosso novo ano, novo ciclo, seja maravilhoso! E o domingo também! ;-)

A imagem veio daqui

4 comentários:

Aldo Luiz Fonseca disse...

Maguíssima...

Bom dia e tome roda da fortuna?! Estou começando a pensar que esta roleta está viciada. Carta do dia roda da fortuna, carta pessoal 8 de copas... Aí tem rsrsrsrsr. A questão é entregar(-se)? Por essas e outras é que dizem Maktub!, a covardia não salva o destino.

Sonhei que estava dirigindo uma "limousine" toda branca... Será que os Guias estavam nos bancos de trás?

Sinto muito. Transcendamos. Pelo sim pelo não (aguardemos com sabedoria) me perdoem; buona fortuna para todos! Sou grato e vos amo; uma mágica semana para todos.

Aldo Luiz Fonseca disse...

Sempre releio seus textos; então que me ocorreu uma frase que ouvi recentemente: "_Figurinha repetida não enche album." kkkkkkkkkk

Beijos felizes! Feliz roda da fortuna para todos nós.

Cacau Gonçalves disse...

Fala, meu amigo Aldo!

A pergunta que não quer calar é: como saber a hora de ir e a hora de ficar? Como saber se algo é intuição ou ilusão? Como compreender de forma lúcida os sinais que o universo nos envia? Ando me questionando muito sobre isso... Em vésperas de mudança de ciclo, ando muito obediente...rs Não quero fazer as coisas "do meu jeito", quero fazer do melhor jeito. Ando pedindo com muita humildade para que meus guias (acho que eles não têm limousine...rsrsrs) me mostrem o que fazer.

Semana mágica pra vc tb!

Aldo Luiz Fonseca disse...

Querida amiga Claudíssima, Aloha!

"Na dúvida não ultrapasse." Lembra dessa placa?
Então!;não há hora de ir ou de ficar, é uma expectativa vã. A hora de ir ou ficar é o agora onde Deus habita. "Orai e vigiai."
Fica na paz do AGORA silêncioso em gratidão e vai observando os milagres à sua volta. A sua "divindade" (fé) e todos os guias, e muitos mais, operando as vidas (os sinais) por seu través (o Ser).

"Não quero fazer as coisas "do meu jeito", quero fazer do melhor jeito."
O melhor jeito é o que citei acima. Isto demanda mudança de paradigma. Demanda treinamento de permanecer no presente. Desapego, entrega, certeza (fé pétrea na sua conexão permanente com a fonte do campo quântico que costumamos chamar de Deus. A onda mãe (criando) de tudo e todos onde quer que seja. E seja sempre grata (a priori) com tudo e por tudo. você vai ver que a pior notícia é ótima. kkkkk Paradoxo?

Todos os guias tem limousine kkkkkkkkk. Limousines de Luz. Todos são muito chiques e serna/mente vaidosos de suas Luzes (conquistadas) e suas missões (escolhidas) iluminadoras (em gratidão por tudo). Trabalharam árdua/mente para chegarem onde estão. Já estão amando incondicional/mente.
"Bem aventurados os que creem sem ver porque deles é o reino dos céus." A Paz do Eu, o Eu sou o que sou. A conexão permanente com a Fonte. Isso existe sem precisar estar acendendo velas... Foi o que meu guia disse: "Não quero você acendendo velas por aí."

"como saber a hora de ir e a hora de ficar? Como saber se algo é intuição ou ilusão?"
Pois é, vamos fazer o dever de casa; - quando a mente não está no presente é memória tentando se validar e permanecer (memórias são muito ardilosas), é o que chamaremos de impulsos, automatismos e inconsciências... Há sempre um fio de angustia sustentando essas vibrações.
No presente onde tudo está acontecendo (no vazio não há angustias). Só paz e serenidade ("Buscai o vazio e tudo lhe será acrescentado.") = a capacidade de espera = a fé = àquela certeza, = a do centurião.)

Então, aí, e só aí, surgem as inspirações, e começamos a fazer as coisa sem qualquer esforço, sem dúvidas, tudo flui para o nosso bem e o de todos (todos os espíritos (o tudo) estão interconectados eletromagnética/mente.) As ondas nos "surfam" continua/mente. Ondas perfeitas nos conduzem pelo mar infinito onde estamos mergulhados. Infinitas também são as praias, e cada uma mais linda que a outra. Mas é preciso surfar, estamos sempre surfando (movimento, um moto contínuo de reencarnações, cada vez mais sutis na escala das experiências). O que quer um espírito iluminado? Isso! Mais luz.

Todos terão que se iluminar. A pergunta que não quer calar é: quem sou eu, qual o meu propósito de existir, o que faço aqui, nesta etapa do intemporal assumindo esta forma, habitando este corpo denso (unidade prisional temporária)?????
Só podemos responder estas perguntas surfando (em movimento), dentro da onda, corajosa/mente.

Deus só sabe trocar os pneus das nossas limousines com elas andando. Muitas vezes cair e levantar, até não precisar mais de prancha alguma kkkkkkkk, pelas minhas sondagens a coisa (a onda) é infinita. Escolhemos estar aqui e agora para isso mesmo, colocarmos nossa fé (aquela que afirmamos ter) à prova.

Querida amiga
Não sei se é conveniente você publicar isso tudo, é uma mensagem tão pessoal... Bom será quando pudermos conversar sem ter que escrever. Até lá seguimos assim de mãos dadas, tudo está ligado a tudo. E nós estamos ligados há “faxinantes” sete anos... Nunca nos vimos em carne e osso (vixe!).

Aprendi admirar você. Espero estar colaborando. No cinema mudo ninguém falava nada e todo mundo se entendia kkkkkkkk Sinto muito, me perdoe, te amo, sou grato.