9 de Copas

segunda-feira, 6 de julho de 2015

Bom dia! :-)

Em tese, o 9 de Copas, carta que fala de satisfação dos desejos, alegrias, prazeres, realizações, não tem muita conexão com a segunda-feira, dia da preguiça e do retorno ao trabalho, mas se esta belezinha apareceu por aqui, alguma razão tem que ter, né?

Pois bem, como há tempos eu já descobri, o Arcano do dia começa a trazer seus efeitos para mim a partir da noite do dia anterior. Algumas vezes mais, outras menos, mas desta vez, em especial, funcionou direito! rs Eu comecei a vivenciar meu 9 de Copas ontem de noite.

A vida é algo muito lindo. O tempo passa e a gente tem a oportunidade de perceber e aprender coisas incríveis. Se quando eu era mais novinha, curtia as intensidades - paixões loucas, emoções fortes, situações desafiadoras, discussões acaloradas - hoje, me apetece bem mais o que costumo chamar de alegria calma, um tipo de caminho do meio budista, sabe? A alegria calma é aquele estado de contemplação, aquela sensação de que tudo faz sentido mesmo que a gente não esteja entendendo, é quando somos tomados por uma paz profunda e um sentimento de gratidão sem fim.

Atualmente, o meu 9 de Copas, ou seja, o que eu realmente desejo é que meus dias sejam um fluir tranquilo, em que eu possa realizar tudo que preciso e quero realizar, sem conflitos, sem crises. Já cheguei à conclusão de que o mais importante nem é o que a gente faz, mas como a gente faz. Um dia de trabalho cheio de burocracia como o meu, pode se transformar em um dia de trabalho tranquilo, em que as coisas acontecem e se resolvem praticamente por conta própria, pode ter espaço para o riso e a conversa com colegas de trabalho, pode ter a possibilidade de ajudar algum aluno ou mãe de aluno, além da realização de ver o arquivo organizadinho (lembrem-se dos meus três planetinhas em Virgem..rsrs)

Mas eu quero falar algo especial sobre o 9 de Copas em um dia de regência lunar, como a segunda-feira, dia de magia e espiritualidade.Tem a ver com o saber pedir... Existem algumas pessoas (eu!rs) que não sabem pedir. As razões para isso são várias, desde a pessoa achar que tem que se virar sozinha e não pode pedir algo para os outros, nem pra Deus, até não saber, ao certo, o que pedir. Vocês percebem o processo de complicar tudo?

Simplesmente vamos pedir! Vamos confiar que o que for justo, o que valer a pena, nos será dado .A fé é isto: confiar e entregar, sem questionar. Difícil, né? Eu bem sei...rs Mas creio que vale a pena tentar! Quem me acompanha? ;-)

Ótima segunda para todos nós...

A imagem veio daqui


Ás de Ouros

domingo, 5 de julho de 2015

Bom dia! :-)

Ok, meu dia de ontem nem foi tão "eremítico" assim...rs A proposta era um dia inteiro sossegada, trancada em casa, embaixo das cobertas, vendo filme. Mas acabou que eu precisei sair de manhã para ir ao mercado, passei na praça, estava tendo um evento, tinha meus amigos Serginho, Thyagui e Leo (imagina! O menino é filho de um amigo e tá tocando uma batera lindamente!) em uma apresentação e eu fiquei lá curtindo. Onde tem música boa, lá estou eu! rs E depois, de tarde, dei outra saidinha e acabei encontrando uma outra pessoa e, vocês sabem, assunto nunca falta...rs É tanto assunto que ainda devo fazer visita depois de escrever a postagem (sim, hoje estou escrevendo a postagem antes das 20h).

Escrevi tudo isso para vocês entenderem algo fundamental, sobre o qual eu falo sempre, e que outro dia uma cliente me disse que não costuma ouvir as pessoas que trabalham com tarot falarem: o livre arbítrio é para ser usado, ele existe! Hoje, eu posso estar muito com a energia do Eremita - e de fato estou: reflexiva, mais quieta... -, mas não preciso me isolar do mundo. Posso colocar minhas perninhas pra andar por aí e encontrar a luz fora também, não somente dentro.

Uma das coisas mais incríveis do Via Tarot foi tão surpreendente para mim quanto para as pessoas que me leem. Quando eu comecei este blog, há quase oito anos, minha intenção era, basicamente, me treinar em disciplina (escrever uma postagem todo santo dia é um ato que exige disciplina) e compartilhar com as pessoas a minha visão do tarot e como eu interagia com ele em termos práticos. A ideia nunca foi ensinar tarot, apesar de que várias pessoas usam o Via Tarot para estudar e pesquisar. Com o tempo, aquilo que eu escrevia e que tinha a ver com a minha vida, de uma forma muito misteriosa, começou a descrever a vida de vários outros leitores. Fiquei pensando que processo estranho poderia ser aquele, até que me lembrei da sincronicidade de Jung e do conceito de egrégora (quando várias pessoas frequentam o mesmo lugar, convivem, estudam, etc juntas, elas começam a formar um tipo de círculo de energia que é resultante da mistura e interação da energia de cada uma das pessoas). Parece que é isso que temos por aqui e é isso que também explica o fato de uma pessoa passar um bom tempo sem ler o Via e quando ela sente uma súbita vontade de fazer isso, chega aqui e encontra o tema que ela está vivendo naquele momento. Mistérios! Eu já desisti de tentar entender tudo e a ter um pouco mais de humildade diante do Grande Mistério, a Divindade.

Uma outra coisa que aprendi pelo caminho é que a sincronicidade é um tipo de sinal que nos aponta a rota certa a ser tomada. Quando estamos alinhados com a Divindade, tudo flui, as coisas acontecem sem que tenhamos que batalhar exaustivamente por elas. Isso me lembra um discurso do agente Smith, em Matrix, quando ele fala que o primeiro mundo virtual criado era só felicidade e harmonia e acabou virando um caos. Parece que os humanos acreditam que só existe vida com sofrimento, só existe amor com dor, só existe sentido na vida se tivermos que ir para a guerra, lutar, sofrer, machucar e ser machucado. Eu acho que não sou humana. (preciso declarar), e creio que a sincronicidade não é sentida por todos, porque muitos não conseguem se alinhar com a Divindade. Isso não quer dizer fazer tudo certinho, nem ser perfeito, é apenas despertar a consciência para um fato: existem coisas além da matéria, além do que enxergamos e tocamos, existem forças espirituais agindo e existem tantos seres acima de nós que fica difícil, muito difícil, tentar perceber quem é Deus, Aquele... o tal... o Criador de todas as coisas. É como uma ameba tentar entender os humanos.

A sincronicidade explica o tarot... Explica a egrégora... Explica a maioria das coisas aparentemente inexplicáveis que existem no mundo. Quando ficamos perdidos em nossos pensamentos compulsivos, tentando entender o mundo ou ao menos o que acontece em nossas vidas, é a sincronicidade que nos salva da loucura, é ela que nos mostra nossa pequenez, é ela que ensina que não será o intelecto que vai trazer as respostas mais importantes, mas uma percepção indescritível de estar no lugar certo, na hora certa, com a pessoa certa, da maneira certa. Não porque não existem outras possibilidades, mas porque é a possibilidade que flui (e a percepção é tanto externa quando interna) sem que a gente tenha condição de mandar parar, porque a impressão é que é aquilo mesmo que tem que acontecer. E isso dá uma sensação de estarmos conversando com Deus (e nos entendendo...rs)

Pausa: por favor, coloquem a música no final da postagem pra rodar... tenho certeza de que isso vai ajudar bastante na compreensão do Arcano de hoje.

Por que falei isso tudo? Ah, porque é legal...rs Passo muito tempo refletindo sobre essas coisas... Mas também para que possamos entender o quanto que tem de sincronicidade no Ás de Ouros, que, como todos os Ases, fala de começos, é como uma semente do naipe, da energia do naipe. Assim, o Ás de Ouros é a semente da concretização-terra, ele ainda não é o fato, em si, concreto, materializado diante de nós... Mas ele mostra que existe um potencial de realização forte, ele é a promessa da estabilidade, da estrutura, do fato concreto que está se formando.

Mas que fato concreto será esse??? Simples... (nem tanto...rs) hoje é domingo, dia da semana cuja regência planetária é do Sol, dia de trabalhar o autoconhecimento, dia de tentar entender a pessoa com a qual deveríamos, de verdade, tentar um bom relacionamento: nós mesmos. Então, eu diria que o fato concreto é a construção do nosso ser, mais evoluído, mais maduro e mais feliz.

Vamos? Eu tô tentando! Eu juro que eu tô tentando! Beijo na Paula Toller! rsrsrs *piada de bastidores*

A imagem veio daqui


O Eremita

sábado, 4 de julho de 2015

Bom dia! :-)

Encerramos um ciclo em plenitude com o 10 de Copas. Mas eu acho que já estava sentindo a energia do Eremita desde a noite de ontem. Uma necessidade de ficar sozinha, de olhar para mim, para os meus sentimentos, pensamentos. Esses processos são preciosos! E podem ser prazerosos para pessoas que não têm medo de ficar em sua própria companhia. Eu sempre gostei. Não sou filha única, mas meu irmão é sete anos mais novo que eu, então sou, praticamente, filha única, no sentido de ter me acostumado a brincar sozinha em casa. Sempre inventei minhas próprias brincadeiras, sempre fui boa em falar sozinha, conversar comigo mesma e creio que aprendi a rezar, entrar em contato com o mundo espiritual desde muito cedo em função disso.

Esta consciência de que nascemos e morremos sozinhos é importante. Esta noção de que não podemos nos apegar às outras pessoas é fundamental, por mais que às vezes queiramos compartilhar nossos momentos com quem amamos. Saber equilibrar as duas coisas é um aprendizado de sabedoria profunda.

Assim como a música, feita de silêncio e sons, também somos nós... feitos de momentos de partilha e momentos de introspecção. Ambos são válidos neste processo lindo de aprendizado, crescimento interior, maturidade. Quem não sabe ser feliz sozinho, não sabe ser feliz acompanhado, não tenho dúvida! Basta olharmos em volta para perceber quantas pessoas se sentem solitárias cercadas de gente por todo lado.

O Eremita, às vezes, traz alguns efeitos colaterais bem humanos como a saudade, mas é possível superá-la com equilíbrio e paz no coração. O mais importante aqui é não mentir pra si mesmo (nossa, hoje eu estou abusando do Lulu Santos...rs), encarar, olhar de frente tudo que se pensa e sente, e compreender que, como dizia a minha sábia avó, o que não tem remédio, remediado está.

Hoje, é um bom dia para as atividades solitárias em geral, para a meditação, e a percepção de nossa luz interior. Também podemos aproveitar carona na regência de Saturno do sábado para estruturar projetos, para a organização do nosso trabalho. Os resultados serão muito bons, tenho certeza.

Ótimo dia reflexivo para todos nós!

A imagem veio daqui

10 de Copas

sexta-feira, 3 de julho de 2015

Bom dia! :-)

Hoje, começo a postagem com uma reflexão... Talvez um pouco séria demais para o meu estilo sempre tão leve, mas é que alguns momentos pedem.

Há algum tempo, venho percebendo que as pessoas andam muito reativas e eu, que durante algumas décadas, fui uma reativa de carteirinha e sindicalizada, venho trilhando o desafio de andar na contramão da história, remar contra a maré. Talvez, uma das coisas mais difíceis seja manter o equilíbrio, o foco e a amorosidade com uma pessoa te ofendendo, te acusando ou sendo grosseira com você. Eu não tenho problema em discutir ideias... Nunca tive, na verdade! Sou capaz de discutir durante horas, mantendo a gentileza e a compostura. Mas quando o outro lado resolve sair do prumo, fica difícil. E tenho visto isso por todo canto, por todo lado e por qualquer razão. Lamentável.

Fiquei tentando compreender a razão disso. Porque discordâncias sempre existiram... Guerras também! Mas creio que esta loucura das comunicações cada vez mais rápidas, atingindo cada vez mais pessoas, anda pirando a cabeça das humanas criaturas. Sem falar que uma coisa é falar olhando nos olhos e outra coisa é escrever rapidamente com um monte de emoticons enlouquecidos...rs

Estamos perdendo a capacidade da empatia. Porque estamos perdendo a capacidade de ouvir o outro, ouvir de verdade. Estamos tão armados até os dentes que tudo parece pessoal, tudo parece uma grande conspiração para nos atrapalhar, tudo parece um grande final de campeonato... do tipo "escolhe o seu lado e parte pra cima do adversário". As redes sociais têm assumido o papel de mostrar o pior do ser humano e a gente acaba acreditando. Por outro lado, são essas mesmas redes sociais que colocam as pessoas cheias de coragem de escrever coisas que dificilmente falariam na cara dos outros. Mundo estranho este que vivemos.

Tenho adotado uma frase que li no Facebook e que expressa exatamente o que eu sinto: "o amor é a resposta para todas as perguntas". Isso se encaixa em diversas situações, mas principalmente nos tira de alguns vícios: a racionalização de tudo, o pensar demais, o desejo de controle, o desejo de poder sobre o outro. O amor que estou falando não é o amorzinho da sexta-feira, mas o amor maduro do 10 de Copas. Não precisa ser o amor romântico, já faz tempo que eu aprendi que amamos certas pessoas de uma forma diferente... Não precisamos casar com elas, mas nos importamos, sinceramente, com elas. Queremos ver bem, queremos estar perto, queremos compartilhar. Tenho amigos e amigas que eu amo, amo mesmo. Tenho duas amigas, por exemplo, que nos falamos todo dia e que nos damos bom dia e boa noite pelo whatsapp... É quase um namoro, não fosse o fato de não termos nenhum interesse de contato físico...rsrsrs Tenho um amigo que eu amo abraçar, apertar e dizer que ele é lindo... Não, não me julguem... ele é gay! ;-) Assim como tenho amigos e amigas que estão distantes, alguns não vejo há anos, décadas, mas a cada conversa online, parece que nos encontramos na semana anterior, pois a afinidade e o carinho são os mesmos. Quantos amores existem? Não sei... Mas sei que o amor é sempre a resposta.

Amor é algo que se constrói, com calma, paciência, convívio... É diferente de paixão, aquela coisa avassaladora, que tira o sono (ok, mas que também nos faz acordar e dormir sorrindo, deixa a pele boa, dá a sensação de que estamos, de fato, vivos). A paixão acontece mesmo contra a lógica absoluta. A gente olha e pensa "mas eu não tenho nada a ver com aquela criatura!", mas já é tarde... A criatura parece entrar por todos os poros da sua pele, parece ser o ar que você respira e consegue com facilidade te tirar do eixo, pra bem ou pra mal. (perceberam que conheço bem o assunto? rs) Já o amor chega devagar, é suave, é algo que vai somando a cada dia, faz você perceber coisas em relação ao outro que a maioria não percebe. Mas, ainda assim, existem vários tipos de amor. E temos ainda um terceiro elemento que se chama relacionamento. Às vezes a paixão funciona bem, mas não tem amor, daí o relacionamento não estabiliza. Às vezes tem paixão, tem amor e tem relacionamento (isso é o paraíso). Às vezes tem paixão, tem amor, mas o relacionamento é difícil, porque cada um quer coisas muito diferentes da vida (e isso é triste pra caramba!) E por aí vai... Existem várias combinações, algumas funcionam, outras não. Mas ainda continuo achando que o mais importante é viver, um dia de cada vez, e agradecer.

Pois bem... Muito do que eu já falei aqui tem a ver com o 10 de Copas. Mas vamos falar um pouquinho dele, especificamente. Esta carta fala tanto da "família espiritual", que são pessoas com as quais temos uma conexão muito especial, pessoas que sempre pareceram familiares, por quem sempre tivemos carinho... E também fala do amor maduro como relacionamento afetivo. Acho que isso é o que todos querem, apesar de que um amigo outro dia me disse que quer mais é paixão...rs Tive que discordar... Paixão pura é que nem chuveiro elétrico, puxa uma energia terrível! Altos gastos! rs

Um 10 de Copas em uma sexta-feira de Vênus nos faz pensar o quanto é valioso saber amar. Sim, nem todos sabem... Basta perceber o quanto que muitas pessoas associam amor com sofrimento. Amor é harmonia, é plenitude... Se não é assim, provavelmente não é amor. Quando amamos, amamos o "pacote fechado", com tudo dentro, defeitos, qualidades, o que concordamos, o que discordamos. Por isso poucos sabem amar. Mas isso também é aprendizado... E é este o aprendizado que o 10 de Copas nos propõe hoje. Que saibamos aproveitar a oportunidade. Amém.

Ótima sexta para todos nós! Eu vou jantar com uns amigos que amo, minha família espiritual! :-) Espero que vocês também possam compartilhar bons momentos com pessoas que amam.

A imagem veio daqui

Príncipe de Copas

quinta-feira, 2 de julho de 2015

Bom dia! :-)

O Príncipe mudou suas vestes e sua forma de agir, se transformou em Copas, pulou do Ar para a Água. Eu prefiro, não sei vocês...rs Isso quer dizer que continuamos vibrando uma energia ativa, movimentada, característica de todos os Príncipes, mas agora, das duas uma (ou as duas): ou vamos tratar de temas mais emocionais ou vamos lidar com as situações de uma forma mais sensível.

Ontem, eu estava muito objetiva, tive um rendimento ótimo na escola, consegui resolver mil coisas e isso foi importante, pois o auxiliar de secretaria entra de férias a partir de hoje, isso quer dizer trabalho dobrado (a prefeitura mandar alguém pra cobrir as férias dele? Imagina... Claro que não! Novidade! rs)

Todos estão comentando sobre a influência de Júpiter e Vênus coladinhos no céu, e isso pode se refletir hoje de uma forma mais intensa. A dupla continuará pertinho até o final do mês, em processo lento de distanciamento. Mas eu tenho esperança de que ainda vamos ter condição de usufruir desta energia boa até lá.

Sempre que temos um personagem da corte, podemos pensar em uma situação ou pessoa representando o moço de forma concreta. A situação envolve paixão por algo ou alguém, é quando nos lançamos em projetos ou relacionamentos com o coração pulsante e feliz. Se ele for uma pessoa, pode ser um homem cheio de ideais e sonhos, ou apaixonado, que de alguma forma influenciará o nosso dia.

Por aqui, creio que estou com poucas alternativas...rs Provavelmente, o Príncipe de Copas se manifestará em inspiração, intuição e entusiasmo por algum projeto ou atividade nova. Mas desejo que vocês, além disso, também encontrem o mocinho (ou mocinha) manifestado em carne, osso, neurônios e coração. :-)

Como o regente da quinta-feira é Júpiter, entre hoje e amanhã teremos uma situação interessante: os regentes do dia (amanhã é Vênus, tenho certeza de que ninguém se esquece disso...rs), são os mesmos planetas que estão namorando no céu. Espero que seja um bom sinal... Sinal de coisas fluindo, transformações, feridas cicatrizando e um novo caminho surgindo. Que assim seja!

Ótima quinta para todos nós!

A imagem veio daqui

Príncipe de Espadas

quarta-feira, 1 de julho de 2015

Bom dia! :-)

Entendi perfeitamente a virada de energia que dividiu segunda e terça do resto da semana. Começou com uma conversa que tive com meu filho, sobre questões dele, e se aprofundou de noite com algumas postagens que eu fiz no Facebook. Está começando em mim algo que acontece todo ano durante o chamado inferno astral (30 dias antes do dia do aniversário), uma retrospectiva de vida, reflexão sobre fatos, épocas, pessoas, forma que eu sentia, pensava e agia... Ou seja, de inferno não tem nada, pelo menos para aqueles que não têm medo de olhar para dentro de si. 

E a conclusão muito boa (pelo menos este ano está sendo), de que eu melhorei muito e não gostaria de retornar a nenhuma outra época: sim, o melhor lugar do mundo é aqui e agora. Esta também é a melhor "eu" que consegui ser até hoje. Mais serena, mais tranquila, lidando melhor com as adversidades, compreendendo as pessoas e os processos, aceitando a mim mesma como eu sou, ainda que queira melhorar sempre.

O que tudo isso tem a ver com o Príncipe de Espadas? Ele é um tipo de mensageiro, ele está relacionado com a palavra, a comunicação, a conversa. E, vejam vocês, hoje é quarta-feira de Mercúrio, dia em que nosso foco é, exatamente, a comunicação. Já dá pra perceber que o dia será de muito trelêlê, né? rs Eu já emendei um papo aqui com um amigo das antigas, lembrando a turminha do bairro, os namoricos, os B.O.s...rsrsrs

Mas a palavra não precisa ser usada somente para entretenimento. Podemos formalizar, registrar, escrever ou apresentar projetos. Levar nossas ideias para outras pessoas. Podemos dar uma agilizada, movimentada nos contatos e nas ações, já que o Príncipe de Espadas possui uma energia muito acelerada.

Qual o cuidado que devemos ter? Claro... O aspecto negativo dele é falar demais ou falar o que não deve ou falar de uma forma errada. Portanto, falemos, mas pensemos antes, ok? ;-) 

Fora isso, é respirar fundo na preparação para o resto da semana. Acho que estes novos ares do Príncipe vão fazer com que tudo fique mais leve... Porque a vida já tem tantos desafios, responsabilidades, obrigações, que a gente merece relaxar também, rir, se divertir... Porque a vida não deve ser sacrifício, mas aprendizado contínuo e prazeroso. Aprender é bom, faz a gente amadurecer, evoluir... E só isso já é razão pra celebrar. 

Ótima quarta para todos nós!

A imagem veio daqui

10 de Paus

terça-feira, 30 de junho de 2015

Bom dia! :-)

Sempre que o 10 de Paus aparece por aqui eu me lembro das longas conversas que eu tinha com minha amiga Maryssol... Sim... Éramos duas representantes legítimas da Maria 10 de Paus...rsrs Para quem não sabe o que isso quer dizer, explico: mulheres que trabalham, e trabalham, e trabalham, e se exigem, e se criticam, e se cobram fazer sempre o melhor, se esforçar, melhorar... Ufa! Cansei só de escrever! rs

Este esforço contínuo muitas vezes acontece porque é necessário. Seja para sobreviver, pagar contas, cumprir responsabilidades, criar filhos... Mas muitas vezes é mais do que isso! É uma autocobrança interior sem fim, como se tivéssemos que estar sempre disponíveis para trabalhar, assumir responsabilidades, cuidar dos outros, dar respostas, buscar soluções. Na verdade, só falta a capa vermelha e um S estampado no peito!

Ser super (qualquer coisa) pode ser muito cansativo! E a prova de que estamos entrando nesse processo, novamente, é a presença desta carta por aqui hoje.

Ontem, durante a capacitação dos secretários escolares do município, eu enxerguei claramente esta sobrecarga! Recebemos notícias de sobrecarga de trabalho e eu estarei sozinha na escola no mês de julho, já que meu auxiliar vai tirar férias. Tudo isso de presente no mês do meu aniversário... Afffff

O resultado foi um final de dia de muito cansaço por algo que ainda nem aconteceu! Assim funciona o 10 de Paus! Eu ainda não trabalhei, mas eu já assumi todo o peso da responsabilidade disso sobre mim. Percebem? Entendem como isso se processa?

Pois bem, como se resolve este pequeno grande problema?

Eu ainda não conheci nada melhor: botão F...rsrsrs

É claro que eu não consigo fazer isso direito (ei, não é assim que se faz! rs), mas eu tento e a tentativa já é um grande passo. Eu percebo que não vou resolver todos os problemas do mundo, eu percebo que preciso descansar, que preciso me permitir um pouco de diversão, alegrias. Eu fico de olho na autocobrança, fico de olho no quanto eu estou me maltratando e digo "pode parar! Tenha compaixão de si!" E é esta vigilância permanente que vai me garantir sair, pelo menos um pouco, da energia do 10 de Paus

Quando uma carta aparece no Via, a ideia não é achar que vai ser isso mesmo e pronto. Não! Digo isso aqui constantemente! Não acredito em destino fechado e imutável! Acredito em causa e consequência, acredito em movimentos (físicos e energéticos), acredito em conexão com o nosso Deus Interior e com o "Chefe", aquele que está no topo da cadeia-matrix. Tudo isso junto é que vai criando a realidade, dia a dia. Portanto, ao ver o 10 de Paus aqui, não é para concluirmos que o dia será duro, mas é para, ao tomarmos consciência dessa energia, sermos capazes de transformar nossos antigos e danosos hábitos em uma postura mais leve e saudável.

Vamos tentar? ;-)

Ótima terça para todos nós!

A imagem veio daqui