O Diabo

sábado, 15 de agosto de 2015

Bom dia! :-)

Como eu disse ontem, teremos três mini-ciclos seguidos. Mas antes de começar a falar do Diabo, algumas curiosidades: 1) é a primeira vez que este Arcano aparece por aqui este ano, o que é bem interessante... 2) é um dos dois Arcanos Maiores que ainda não tinham saído, apesar de já termos passado do meio do ano 3) o outro que ainda não saiu e não faço questão que saia é a Torre...rs

Mas vamos lá... Que hoje eu vou fazer o papel de advogado do Diabo! rs Não que ele precise de um, mas eu sempre gosto de analisar as situações por vários ângulos.

Uma das melhores definições de diabo que já li é a do Eliphas Levi: "o diabo é o deus de refugo". Não sou de decorar citações não, mas esta ficou para sempre na minha cabeça. O diabo de hoje foi deus ontem, o deus de hoje pode ser o diabo de amanhã. E isso pode ser interpretado em vários âmbitos e várias dimensões.

Creio que isso aconteça porque o ser humano é um iconoclasta por natureza. Ele adora erguer e derrubar ídolos, ícones... Adora bajular, adorar, se jogar aos pés e julgar, condenar, castigar... O ser humano precisa aprender muito com doutor Siddhartha Gautama...rs

O Diabo é tudo que se quer e tudo que não se quer. É tudo que podemos e tudo que não devemos. O Diabo é o livre arbítrio e a manipulação. O Diabo é a prisão. O Diabo é a liberdade. O Diabo é apenas o lado sombrio que não conseguimos enxergar, é o que negamos e, ao negarmos, ele cresce, ganha força e passa a nos atormentar. O Diabo é a tentação, mas é também a revolução e a quebra de crenças sem fundamento que insistem em nos torturar. Talvez por isso tantos pensadores usaram a imagem e o nome do diabo (em vão...rs ou não...) em seus textos, teorias e discursos.

Mas de todos os conceitos associados ao Diabo eu gosto mesmo daquele conectado com a terra e as forças telúricas. É o cara que faz a carroça andar! rs A energia vital, primordial, sexual vem dele. Vejo nele a alegria, a ousadia, as provocações e os enigmas. E olhando assim o diabo fica bem menos feio do que pintam, né?

Para entender o Arcano 15 é preciso deixar de lado preconceitos e medos, encarar de frente todas as nossas faces, todas as nossas sombras. A verdadeira cura só vai acontecer se, primeiramente, usarmos de honestidade, encarando e abraçando todos os nossos eus. É simples, mas não posso dizer que seja fácil. Por isso que o Diabo costuma aparecer quando temos um tipo de "pegadinha" pela frente. Portanto, pre-para! ;-) É só o que posso dizer...

Mas, para fechar esta postagem em alto estilo, cá está um bom discurso do diabo para refletirmos. Deixo claro que continuo vestindo a camisa de Deus, mas sempre gosto de refletir sobre as argumentações do diabo, ainda mais na pele de Al Pacino... o cara dá show! O que considero mais importante sempre é: não aceitarmos conceitos e verdades absolutas empacotadas a vácuo e empurradas goela abaixo. Questionar sempre... questionar muito! E ter a percepção de que o coração é muito mais sábio do que a mente na hora de fazer escolhas.

Ótimo sábado para todos nós!

A imagem veio daqui




2 comentários:

Maria Clara disse...

É Verdade.
Mas vejo o Diabo BEM PRESENTE em meu Inferno Particular.
Grata.

Aparecida Soares Silva disse...

Viamigos e Cacau!

Eu juro que não ia postar nada sobre Ele...Tanto que esperei meu dia, tarde e noite passar para falar alguma coisa...De fato quando o Diabo sai, sai de baixo! Muita coisa sai de dentro da gente, sejam anjos ou demônios. A gente contesta o sistema, a vida, a família, os amigos, o trabalho, ou melhor, o mundo! No meio dessa confusão toda, a vida anda, o dinheiro circula, a inspiração vem, as idéias tomam rumo. A energia do Diabo se concentra principalmente na energia sexual, na libido, na selvageria humana do instinto. A liberdade de se viver a vida com mais prazer e criatividade como nas belíssimas pinturas de Picasso que senti um imenso prazer de ver hoje. O Minotauro, as mulheres com seus corpos expostos e a presença de Baco exalava sensualidade. Deleitar-se em suas pinturas foi sentir um pouco do sangue quente, o calor espanhol. Não era pra menos: Picasso era incansável como artista, um amante das amantes, uma personalidade forte e enigmática como a carta do dia de hoje. Vamos colocar tempero na vida!
Bjs