Ás de Paus

terça-feira, 18 de fevereiro de 2014

Bom dia! :-)

Com licença, estou me sentindo o próprio Ás de Paus! rs Nos últimos 15 dias eu tenho me desdobrado em mil! Colocado coisas em ordem, resolvido pendências antigas, indo aqui e ali conversando com pessoas, esclarecendo dúvidas, fazendo correr papeladas... Procurando casa para alugar, vendo imóveis vergonhosos de tão ruins, outros invejáveis porém não pagáveis... Até resolver tudo, depois de muito trabalho, com o "ok" da imobiliária para alugar uma casa que se encaixa no meu orçamento e no meu coração.

Hoje, o Ás de Paus sou eu, colocando a modéstia de lado, e assumindo meu esforço, força de vontade, disciplina e atitude. O Ás de Paus é a caneta com a qual vou assinar o contrato de aluguel, é o sorriso do meu filho (que se apaixonou pela casa) e volta a morar comigo, depois de  cinco anos morando com o pai. O Ás de Paus é o meu desejo sincero de mudar de vida... De gerar uma vida que não pode ser igual a que vivi nos últimos três anos, muito menos igual a que vivia antes disso. Eu quero o novo, eu quero algo totalmente novo, a começar por mim.

Os Ases sempre falam de começos ou recomeços... E é esta a energia que está pairando no ar no momento. Um recomeço, não um retorno, puro e simples, ao que já foi antes... Mas um recomeço em uma oitava acima, um recomeço mais refinado, evoluído. A percepção de tudo em volta é diferente e a conclusão de que o diferente é sempre mais interessante, também me faz crer que até o que eu já conhecia e desgostava pode parecer mais simpático depois de três anos de distância.

Começos são sempre começos... E são sempre apetitosos e despertam a curiosidade. Tenho procurado olhar para toda esta situação assim...

Hoje é terça-feira, regida por Marte, dia de ação, decisão, atitude. Um Ás de Paus aqui pode mostrar um novo direcionamento, uma ideia que se coloca em prática, um projeto a ser desenvolvido, a energia que estava faltando para se concluir ou começar algo, também pode ser o ato de assumir seu poder sobre uma determinada situação. Os Ases são sempre o primeiro passo. E sendo de Paus, o elemento fogo, podemos estar falando também de assumir um poder ou compromisso espiritual/mágico. Esse é o elemento da centelha divina e também o elemento da transmutação.

Que o Ás de Paus chegue em nossa vida, hoje, abrindo portas, riscando céus, queimando karmas e aquecendo corações. Que assim seja! ;-)

A imagem veio daqui

4 comentários:

Fernando Augusto disse...

"Um guerreiro vive pelo agir, não por pensar em agir, nem por pensar no que ele vai pensar depois de acabar de agir."

Pensar demais atrapalha, preocupar-se em exagero drena nossa energia, já organizar o pensamento de acordo com a ação presente cria uma harmonia que aumenta o nosso poder pessoal.

Esta idéia explica bem a mudança do 9 de espadas para o ás de paus.

Estamos numa guerra com a nossa própria mente. A maioria das pessoas não se dá conta disto. A mente foi programada com memórias, traumas, condicionamentos que impedem uma ação livre, eficaz, vitoriosa. A mente transformou-se numa prisão para o nosso ser neste mundo e em outros mundos.

O ás de paus é a tocha da liberdade pela ação levantada contra os pesadelos, culpas, remorsos e ressentimentos (9 de espadas) implantados na mente.

O ás de paus é a ação que inaugura um novo estado de ser. É o brilho do sol que se antevê na carta que segue ao 9 de espadas dentro da sequência natural do ar.

É preciso agir e não ficar apenas no falar ou no pensar.

Marte é guerra, o ás de paus é o fogo de Marte, o guerreiro interior. Este arquétipo foi distorcido por que o ser humano esqueceu de travar a guerra mais importante: contra suas próprias fraquezas. Sucumbimos diante de nós mesmos e de nossa mente, projetamos a guerra para fora e transformamos o mundo num local profundamente inóspito.

Se lembrarmo continuamente que somos guerreiros contra as nossas próprias fraquezas honraremos verdadeiramente ao nosso Marte interior e teremos uma energia infinita para a nossa vitória em todos os níveis.

Jaya!

F.A.

Cátia disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Cátia disse...

Claudinha, Fernando, Via
hoje decidi partilhar convosco esta bela canção, que muito fala do flagelo da nova onda de emigração portuguesa, em busca de uma sobrevivência de uma dignidade. Porque o Ás de Paus também fala de novos começos, de enfrentar a realidade.

http://www.youtube.com/watch?v=1xt9A6tyyDs

K_line

Fernando Augusto disse...

Muito lindo, Cátia! Só guerreiros e guerreiras conseguem transformar a dor em beleza.

Abraços de força,

F.A.