Os Enamorados

segunda-feira, 11 de novembro de 2013

Bom dia! :-)

Bem, depois da postagem de ontem, nada mais justo (e óbvio) do que a aparição deste casalzinho por aqui, concordam? Sabem aquela história? Quando o discípulo está pronto, o mestre (des)aparece? Assim... Quando o casamento interior acontece, o exterior se manifesta.

Aqui, quero deixar claro, estou falando de casamento sagrado, algo muito mais profundo do que esta coisa socialmente aceita de buquê, grinaldas, festas milionárias e um monte de sorrisos para as fotos. Nada contra quem curte isso! Mas a união mística é muito mais (mas muito mais mesmo) do que uma festa social.

Casamento sagrado é união de almas, corpos e propósitos. Não quer dizer anulação de dois seres individuais, muito pelo contrário, quer dizer que duas pessoas que se trabalham para serem melhores e plenas, individualmente, resolvem unir forças, objetivos de vida e compartilhar olhares, projetos, prazeres.

Qualquer casamento é sempre um desafio. Dois seres únicos, educados em famílias diferentes, com histórias de vida diferentes, resolvem trilhar o caminho juntos. É claro que o mais comum é que todas as diferenças aflorem e comecem a bater de frente, assim que a paixão, o sedutor encantamento que a natureza criou para o "crescei e multiplicai", acaba. No entanto, há luz no fim do túnel e eu garanto que não é um trem! :-P

Vamos começar pelo caminho espiritual, ok?

Passamos boa parte da vida como Dr. Jeckyll e Mr Hyde: com as pessoas estranhas, quase estranhas, semi-estranhas e até mesmo com amigos somos aquela pessoa bacana, cheia de qualidades e bom humor... Mas dentro de nós habita um monstro cheio de manias bizarras, desejos obscuros e pensamentos neuróticos. Acontece que, apesar de eu acreditar que nascemos para sermos felizes, definitivamente, não estamos aqui a passeio! Então, precisamos de um generoso espelho. Alguém que esteja ao nosso lado mesmo quando expressamos o pior que existe dentro de nós e que ainda assim não nos coloque para correr e nem nos atire pela janela! Abençoados cônjuges que conseguem resistir a essas tentações...rs

O casamento é um incrível e maravilhoso laboratório onde temos a oportunidade de expressar nossas partes vergonhosas (rs), ver isso refletido no outro e com isso podemos nos trabalhar, melhorar, criar uma situação de evolução pessoal e espiritual. Através do casamento, temos a chance de exercitar a generosidade quando o outro tem uma atitude egoísta, a paciência quando ele parece estar investindo toda a sua energia em nos enlouquecer, o silêncio quando palavras ríspidas surgem do além e nos atropelam e a superação, quando estamos péssimos, mas ainda assim tiramos força nem sei de onde para dar um sorriso e motivação porque o outro também não está bem.

Isso é um treinamento espiritual e evolutivo que não tem preço!

Mas, falando assim, parece que é só tortura, né? Mas não é não... Mesmo ainda no quesito espiritual, temos experiências incríveis quando a sincronicidade parece abençoar nossos dias, quando olhamos para o telefone e o outro nos liga, quando nos encontramos em um sonho, quando descobrimos que já nos encontramos em vidas passadas (e isso não é cantada esquizotérica de quinta categoria...rs), quando podemos juntos trilhar um caminho de conexão com a Divindade.

Além disso, temos a parte afetiva e sexual... E essa é bem bacana! ;-)

Dormir de conchinha, dormir de mãos dadas, dormir fazendo ou recebendo cafuné... Rir com o outro e um do outro (porque rir de si mesmo é bom e ter companhia é melhor ainda), poder chorar no colo do outro quando a tristeza vem, saber que se uma coisa der errado ainda temos o outro pra fazer outra coisa dar certo, passear na rua de mãos dadas, seduzir, ser seduzido, descobrir novas formas de fazer sexo e muitas outras de fazer amor.

E ainda tem a parte mental!

Descobrir coisas incríveis juntos, descobrir separados e poder contar pro outro. Saber que é possível falar uma coisa totalmente louca e o outro concordar plenamente, ou discordar, mas não internar a gente no hospício...rs Pensar juntos, acrescentar informações às teses do outro, achar outra coisa e ainda assim colaborar com a ideia que o outro teve. Ver filmes que a gente não gosta, só para ver a cara de alegria do outro. Descobrir um documentário sensacional que algum maluco produziu.

E para pessoas com muita terra no mapa natal, que nem eu, ainda tem o gosto especial por fazer a comida que o outro gosta, apresentar um alimento novo, ensinar o outro que vinho cai bem, aprender o gosto do açaí, fazer caminhadas juntos, yoga, tentar levantar um peso que só em outra encarnação vai se conseguir levantar (provavelmente quando vier homem e não mulher...rs) Fazer massagem, receber massagem e ficar de frente ao mar, juntos, mas em silêncio... porque as águas já dizem tudo.

É... Acho que eu gosto deste negócio de casamento...rs Com todas as dificuldades e desafios, com todo o gosto que eu tenho de estar só, de me sentir sufocada quando não posso fazer o que quero, do jeito que quero, na hora que quero... Existem tantos aprendizados e tantas recompensas! Hoje eu sei que sou o que sou por conta dos períodos da minha vida em que estive casada. Poderia ter vivido como uma solteira convicta ou somente namorando aqui e ali, seria mais leve, talvez mais gostosinho, mas eu não tenho dúvidas de que não teria aprendido tudo que aprendi, sobre mim e sobre o mundo.

Como hoje é segunda-feira, dia em que falamos de espiritualidade e magia, deixo para vocês os segredos iniciáticos do casamento... E a magia de descobrir o melhor e o pior (que devemos transmutar) no outro.

Ótima segunda para todos nós! :-)

A imagem veio daqui

5 comentários:

♥Di Santos♥ disse...

Esta semana estava falando com a minha irmã que acredito em casamento, mas não esse casamento social, um casamento maior, mais espiritual,que seja a ajuda que o outro precisa,de se encontrar e crescer...
Ai lembrei de você, que nem conheço mais parece ser uma pessoa legal e ter um casamento mais "elevado"(nem sei explicar..rs)
Desejo viver uma experiencia assim e desejo felicidade para vc e seu casamento!
Boa semana...beijos

Clara disse...

Bom Dia Via!!!
"Muito Bom Claudia".
NAMASTÊ.

Larissa disse...

Texto fenomenal. Merece palmas!

Beijos,

Larissa

ivanamossmann disse...

... É acho q gosto deste negócio de casamento... rs, muito eu esse trecho do seu texto.
Dorei é exatamente assim q sinto meu relacionamento hj após 27 anos de união... Grata, BJUX <3 !

Fernando Augusto disse...

O arcano 6 é um arcano existencialista, não que Sartre seja um exemplo arquetípico de Enamorado, mas por o filósofo diz:

O homem se define não pela sua essência e sim pelas suas decisões. Não importa o ser em si, o que importa é o ser para si, pois sem isto a liberdade é uma impossiblidade. A existência precede a essência.O que somos nos mundo nos define e não qualquer coisa além, é aqui e agora que encontramos a nossa própria verdade e podemos afirmar a nossa liberdade, a despeito dos deuses, da cultura, dos astros e dos arcanos.

Em nós está o arcano supremo de nosso destino: o nosso poder de escolher.

Comentário em http://viatarot.blogspot.com.br/2013/11/os-enamorados.html

O arcano 6 nos coloca numa encruzilhada existencial, nos faz celebrar o mistério de Exu em plena 2ª feira.

O arcano 6 também é essencial para aqueles que buscam a liberdade pois ele representa o homem diante do seu destino e do desafio de reconstruir a si mesmo.

O poder mágico do ser está em sua capacidade de escolher o seu próprio caminho.

Somos senhores de nossas escolhas?

Certamente não. O maior exemplo está na farsa democrática que vivemos em todo o mundo e em particular aqui no Brasil onde nossa escolha é falseada através de uma tecnologia de contagem de votos não confiável.

Eros pairando sobre a cena dos Enamorados é um outro indicador de como somos coagidos a agir não por nós mesmos, mas pelo poder que deriva de outrem.

A magia real está em recuperarmos nosso poder de decisão, em exercer a nossa vontade e arbítrio a despeito das diferentes formas de coação: história pessoal, preocupação pelos que os outros vão pensar, ideologias dominantes.

Todo o ato de vontade é um ato mágico que implica no aumento de nosso poder pessoal. Por isto a magia se define como a capacidade de alterar as circunstâncias pelo poder da Vontade.

Somos capazes de uma hora para outra interromper um hábito sabidamente prejudicial a nossa saúde sem substituí-lo ou compensá-lo negativamente?

O desejo é um fogo e o fogo é divino!

A vontade é uma luz e a luz é o presente dos seres que dominam o fogo do desejo.

Para lidar com qualquer poder é preciso poder. E este poder se conquista no exercício de nossos escolhas que nos levam a cultivar o poder dentro de nós.

Nas encruzilhadas da vida testamos este poder e avaliamos a nós mesmos.

Ser ou não ser.

Ser ou ter?

Ter demais implica não rara vezes em ser menos. Ser mais nos dá a consciência do que é realmente necessário ter.

Cada um sabe o seu pecado predileto, por mais que o oculte na sombra do ser, importa em fazer aquele fogo que arde na sombra tornar-se luz. Este é o desafio dos Enamorados, alcar-se ali onde está Eros e assim superar suas próprias dúvidas e conflitos, ser o divino arqueiro, cravando sua flecha na direção do mais alto Amor.

"Amor é lei, amor sob vontade".

Sinto muito, me perdoa, te amo, sou grato.

F.A.