O Diabo

terça-feira, 19 de novembro de 2013

Bom dia! :-)

O Diabo nem sempre é tão feio quanto parece, especialmente se ele vem do Herbal Tarot e está cercado de lobélias! :-)

Esta visão do Diabo como Pan também é muito agradável, viu? Expressa a energia que eu sinto com maior intensidade em relação ao Arcano 15, algo anterior ao Cristianismo, algo que não faz oposição ao bem... Na verdade, expressa aquilo que não é domesticado, não é controlado por regras sociais, não se enquadra em tradições e formalidades.

Claro que temos aí as sombras, os cantinhos guardados no inconsciente, lugares que preferimos manter escondidos de nós mesmos! Mas quando penso no Diabo, penso em Pan e penso em ninfas correndo nuas pela floresta, dançando ao som de sua flauta encantada. 

Nessas horas, me percebo muito mais pagã do que qualquer outra coisa. Sou pré-cristã, em minha essência não dou muita importância a um poder maligno superior, apesar de saber que as pessoas fazem, eventualmente, maldades. Mas responsabilizo cada uma (inclusive a mim mesma) pelos erros cometidos... Acho muito fácil culpar demônios, diabos, capetas, encostos e obsessores. Eles existem? Sim! Mas só podem atuar quando vibramos o mesmo baixo astral que eles. Simples assim!

Entenderam porque o "meu" Diabo é outro? Ele é o rebelde, é o que vai contra o sistema imposto e não aquele que fica manipulando os seres humanos como marionetes. Por isso, já percebi que quando ele aparece em uma consulta eu sempre destaco a possibilidade de haver uma armadilha... Que armadilha será esta? Provavelmente, aquela energia que transita entre a minha visão do Diabo (que aponta para um potencial de realização incrível, com muita energia vital) e a visão da maioria, a visão tradicional/cultural do Diabo (que fala de maldade, vaidade, ganância, etc)

Como o dia hoje já possui aquela energia intensa de Marte, planeta regente do dia, vamos ter um tiquinho de cuidado com as expressões de energia, com a forma como lidamos com nossas decisões e iniciativas. Vamos dar uma equilibrada nos impulsos para que, como dizia o Nuvem que Passa, um potencial não seja somente um potencial, ao invés de se tornar algo real e concreto.

Ótima terça para todos nós! (E pedido público de desculpas aos clientes que ainda aguardam o complemento das consultas, agora estou começando a colocar a agenda em dia. E aproveito para avisar que ainda esta semana começo a divulgar os jogos especiais de final de ano que vou disponibilizar, sendo que este ano eles terão um número limitado, para que eu não passe o Natal na frente do computador trabalhando...rs)

A imagem veio daqui




3 comentários:

Thaty Pereira disse...

Olha eu falando abobrinha mas...e se olharmos por outro angulo? E se essa carta em um dia de marte não nos esteja convidando a aceitar aquele nosso lado mais egoista que temos, aquele de pensar em nosso próprio beneficio e que sem ele serviriamos de tapete ou degrau de subida para os outros? Eita...xa pra la.

Fernando Augusto disse...

A experiência direta é o único caminho da sabedoria. Saber que a água é feita de H2O não mata a sede, é preciso bebê-la e mesmo assim a sede sempre se renova.

Assim ninguém sabe o que é o amor, esta bebida embriagante, extasiante e enteógena até que beba a última gota desta taça que nunca se acaba.

Mas quando a tua sede terminar poderás saber o que é amor. Não, não é um vício, não pode ser uma escravidão. Ah, esta ânsia que nunca termina! Ela não pode continuar. Deus é amor, senhor de senhores e não de escravos. A paixão é uma semente poderosa, vinga e merece cuidados para tornar-se a promessa do amor.

"O que é o amor? Perguntai a quem vive: o que é a vida? Perguntai a quem adora: quem é Deus? (Shelley)

A ânsia de algo ou por algo é apenas insatisfação. Não confunda com amor. A ânsia de amor não é amor, é apenas ânsia. Quem busca não encontrou. E o encontro também não é amor, pois encontro é ir contra.

Desde que Eros foi tomado por um monstro pelas irmãs invejosas de Psiquê que o anjo mais belo do céu também é visto como tal. E isto apenas é a projeção da nossa sombra sobre aquilo que não compreendemos.

O amor brilha com uma luz tão forte que projeta as sombras do ego de cada um sobre os outros. Assim com a paixão descobrimos que o inferno são os outros e acabamos por desejar não mais amar e então tudo fica perdido por que nos tornamos incapazes de perceber a nós mesmos, caímos vítima de nossa própria sombra.

O amor é um luz que preenche de dentro para fora, não gera sombras em nós.

A paixão é uma semente da luz, é a possibilidade do amor. Quando ela floresce encontra dentro da maioria de nós um terreno pouco propício, que precisa ser trabalhado, pois cheio das ervas daninhas do nosso ego.

O que nos impede de pura e simplesmente amar? Qual é a sombra do amor em cada um de nós? São estas as perguntas do arcano 15 para nós. Ele hoje nos oferece a oportunidade de perceber isto em nossas vidas, de ir fundod dentro de nós mesmos e de vermos o poder do amor que está escondido dentro de cada um de nós, um poder capaz de dissolver o ego - solve - e cristalizar o ser divino dentro de nós mesmos - coagula. Solve et coagula é a máxima dos alquimistas inscrita nos braços do ser do arcano 15.

Sinto muito, me perdoa, te amo, sou grato.

F.A.

Minhas Pinturas disse...

Eu detesto quando sai a carta do Diabo para mim, pois sempre deparo com situações de egoísmo e maldades (nem sempre me envolvendo diretamente,mas que me perturbam). Já prestei atenção nestes acontecimentos e fico com os dois pés atrais, kkkk.
Mas cada um tem seu caminho e escolha eu prefiro não me deixar seduzir por este Arcano, nem que ele se vista de Pan.
beijinhos, Léah