6 de Copas

terça-feira, 8 de outubro de 2013

Bom dia! :-)

Celebrem comigo! Uma carta linda, fofa, delicada, alegre... Boas vibrações, vibrações amorosas, vibrações de erês! rs Só que hoje encontrei uma imagem bem diferente do padrão que normalmente vemos por aí de 6 de Copas e resolvi comprar a ideia desta representação.

Primeiro quero que vocês olhes bem a imagem... E pensem o que ela transmite, quais detalhes que chamaram mais a atenção. Façam isso com calma e somente depois continuem lendo a postagem. Isso pode ser um exercício muito bacana para quem quer conhecer mais os Arcanos e a forma de interpretá-los.

Já prestaram atenção? Analisaram? Comentaram? Ou registraram no caderninho, na agenda...? rs

Então, vamos lá... A primeira coisa a ser notada aqui é que as seis taças foram divididas em dois grupos: um grupo de duas e um grupo de quatro. Depois vemos um casal abraçado de forma carinhosa. E então temos aqui uma nova versão das alegrias do 6 de Copas e junto alguns questionamentos interessantes...

O 2 de Copas é a carta do romance, do encantamento, é o momento em que duas pessoas se apaixonam e resolvem se relacionar, transformar o ideal de amor do Ás em amor expresso. Bem, o 4 de Copas é uma carta que fala de relacionamentos estabilizados, fala de sentimentos que além de concretizados, agora também estão organizados, formalizados. Estas duas cartas podem parecer muito semelhantes, mas não são! Enquanto a primeira fala da parte mais prazerosa da relação, que é a descoberta lenta e deliciosa do outro, a segunda fala de situações mais tediosas e quando há maior possibilidade de que um elemento desagregador influencie o casal (vide a história das irmãs de Psiquê, no 4 de Copas do Tarô Mitológico)

Então, qual mistério se oculta nesta imagem de hoje do 6 de Copas?

Simples (porém nem tão fácil! rs), ela mostra como fazer com que estas duas fases ou dois aspectos de um relacionamento afetivo possam se fundir sem azedar! Possam coexistir de forma harmoniosa: o romance e a estabilidade... o encantamento e a organização. Somente através da alegria e do olhar infantil, que quer sempre descobrir coisas novas e aproveitar cada minuto, viver o aqui e agora. Pensar na garantia do dia de amanhã faz com que as pessoas se acomodem. Pensar que só há este dia para compartilhar com quem se ama sempre faz com que tudo pareça mais importante e realizador.

O 6 de Copas em alguns tarots fala de nostalgia. Aqui eu creio que o autor quer mostrar algo bem mais alegre do que a nostalgia (nostalgia sempre me lembra uma coisa tão melancólica!) Ele mostra que a melhor forma de realimentar um relacionamento é: estando no 4 de Copas, olhar para o 2 de Copas... Lembrar do que fez com que se desejasse aquela pessoa, se admirasse aquela pessoa. Entre tantas pessoas no mundo, um par se escolheu, e isso - apesar de ter muito de pura química - costuma ter razões bem mais profundas. E aí, estando psicológica e emocionalmente no 2 de Copas, reafirmar a vontade de estar junto com aquela pessoa, retornando ao 4 de Copas.

Agora que eu já passei a iniciação milenar do bom relacionamento afetivo, meus irmãos e minhas irmãs, please, coloquem em prática! :-)

Dicas outras para esta terça-feira? Se puderem rir muito, riam! Se não puderem, riam pouco, mas ainda assim riam. Rir proporciona saúde, afasta tristezas, rejuvenesce (musculatura facial) e traz longevidade. Acreditem no que eu digo! Sou um ótimo exemplo do que acabei de dizer! ;-)

Ótima terça para todos nós!

A imagem veio daqui

2 comentários:

Rosana Sperotto disse...

Grande Claudinha, a Justiça de ontem se manifestou aqui da forma mais surpreendente e linda, um dos maiores presentes e confirmações da lei da causa e efeito. Então, só posso agradecer com risos abertos... beijão, querida!

Fernando Augusto disse...

Bom dia, Via!

As transformações e cortes que tem ocorrido acabam por nos mostrar aquilo que é realmente importante em nossas vidas, nos dão clareza, pois após uma série de mudanças aquilo que fica revela claramente o seu valor.

Há uma história zen sobre isto.

Um mosteiro zen era muito conhecido pelo seu jardim maravilhoso, com milhares de flores uma mais bela que a outra. Certo príncipe desejoso de conhecer este mosteiro queria ver a flor mais bela do maravilhoso jardim.

Então marcada a data para a visita o principe adentrou ao mosteiro e ao seu jardim.

Os monges tinham preparado o jardim arrancado todas as flores e deixando apenas uma, a mais bela.

O príncipe surpreso disse por que eles fizeram aquilo e a resposta foi esta:

- Por que todas as flores deste jardim estão contidas nesta beleza única.

- Mas ela parece tão solitária...- disse o Príncipe.

- A unidade está só e dela deriva tudo o mais.

Resgatar o essencial é a tarefa deste seis de copas. É esta essência que resulta do arcano 13 com suas mudanças e permite que a Justiça, com seu perfeito equilíbrio se expresse como darma em nossas vidas.

Há algo em nosso passado que se reatualiza, por que é algo precioso que ficou esquecido pelas diferentes demandas do viver, mas que agora pode se revelar tal como é, uma verdade do coração.

Sinto muito, me perdoa, te amo, sou grato.

F.A.