A Morte

sexta-feira, 14 de junho de 2013

Bom dia! :-)

Buuuu!!!! rsrsrs

Eu disse pra vocês que o negócio era punk! A Justiça, depois O Julgamento e agora A Morte. Gostaria muito de ler a opinião de vocês sobre essa sequência.

Bem, uma informação estatística interessante é que esta também é a primeira vez que a carta da Morte aparece por aqui este ano. A primeira coisa que me vem à mente é que já tivemos muita Justiça (cobranças), mas nenhum Julgamento (resultado) e nem Morte (encerramento, finalização) e que agora é a hora!

A presença da carta da Morte costuma nos falar sobre encerramentos de processos, transformações, momento de jogar fora tudo que é excessivo e/ou desnecessário, para ficar somente com o essencial.

E esta já é uma pergunta (olha o tema para reflexão aí!): o que é essencial na sua vida? O que faz toda a diferença e não pode ser negociado, trocado, ignorado? De quantas coisas você se cercou, que pareciam tão importantes, mas, no fundo, não são? O que deve ser jogado fora?

Ok, vocês podem me dizer que esta energia meio pesada não vibra de acordo com uma sexta-feira de amorzinho. É fato! :-) Mas podemos interpretar isso como uma amenizada da energia, já que Vênus sempre coloca uma pitada de jeitinho em tudo que faz.

Se pensarmos em analisar a Morte dentro do tema do relacionamento afetivo, temos claramente a possibilidade de transformar nossas relações e isso, claro, necessita uma transformação interna pessoal e profunda. Nada mais será como antes... ;-)

Mas, de qualquer forma, recomendo a todos analisar a situação dentro deste processo da sequência de três Arcanos Maiores, marcando um momento de profunda transformação para todos nós.

O filme escolhido fala de transformação. Uma transformação bem inusitada e além do que se poderia imaginar... Filminho leve, pra rir nesta sexta-feira...

Ótima sexta-feira para todos! :-)

A imagem veio daqui


10 comentários:

Anônimo disse...

Desta vez, percebo estas cartas de forma diferente. A justiça, como algo que virá a meu (nosso) favor, do julgamento, quem sabe pode ser o reconhecimento positivo de habilidades profissionais, e atitudes bacanas nos relacionamentos? No caso da 'morte', considerando a sequencia de cartas, poderia significar a mudança de opinião e de atitudes de outras pessoas? Ou nós que mudamos e passamos a enxergar coisas ocultas até então? Não sei explicar a razão, mas é a primeira vez que esta carta aparece no via que eu não sinto receio. Torço para um dia bom para toda a egrégora do via, com renascimentos felizes, e se houver despedidas, que sejam indolores. Beijos, Mônica LIMA

Anônimo disse...

Tirei uma sequencia assim em meus jogos recentemente e sabia que essa hora ia chegar. So nao imaginava que nao seria apenas para mim. É hermes deixando seu recado em 13 de junho. Nada mais será como antes. Sinto muito, amo vcs, sou grata.
Que os deuses nos guardem e acompanhem.
Sabrina.

Juliana disse...

"A Justiça, depois O Julgamento e agora A Morte. Gostaria muito de ler a opinião de vocês sobre essa sequência."

Acho que os paulistanos (assim como os habitantes de outras capitais tb) poderiam dizer muito sobre essa sequência de cartas nesta semana... :-p

Também estou vivendo uma situação, do ponto de vista familiar, que tem muito a ver com tudo isso. Logo, levando minha mãozinha e digo "presente"...
A única certeza é que "nada mais será como antes" realmente... então, bora fazer um café e encarar a sexta-feira. E que o amorzinho esteja entre nós... :)

Beijos,
Ju

Larissa disse...

Comentei com meu namorado sobre a seqüência e ele simplesmente respondeu: Inquisição. Dramático... Não sei o que pensar do comentário dele, resolvi dividir com vocês. De minha parte, achei a seqüência poderosa, embora ainda não tenha sentido seus efeitos práticos. Pergunto-me se os estou procurando no lugar errado, ou se talvez hoje seja o grande dia de manifestação de todo esse processo carmico que anda vigoroso no ano - ontem a decisão foi tomada, hoje a sentença será aplicada... Veremos. Enquanto isso, desejo as melhores vibrações a nossa egrégora! Beijos a todos.

Larissa disse...

Um update -- tarot batatal, algo acaba de acontecer totalmente inesperado e ao mesmo tempo em linha com tudo que eu imaginava que estivesse acontecendo "por trás dos panos"! Acho que não estou devendo, afinal, a justiça divina por aqui funcionou a meu favor! ufa! :D

Fernando Augusto disse...

Boa noite, Vi(d)a!

Em ação desde o início do dia só agora venho comentar a postagem de hoje do Via.

Uma das leituras possíveis para esta sequência de arcanos maiores é um clima de "juízo final".

É também uma sequência de natureza cármica.

Aqui não há bem ou mal, há apenas resultado, resulTAdO.

Ela é reveladora sobre a natureza do Tarot que traz uma mensagem coletiva e também individual, ou seja, que pode ser vista do ponto de vista social ou pessoal.

O impacto psicológico desta sequência é muito poderoso, pois é uma sequência de morte do ego, de transformação do ser.

Arcanos maiores falam de mudanças estruturais.

Neste caso todo um processo chega ao fim. Fim total. Oferecendo portanto um início completamente novo. Nós nos tornamos novos.

O importante é ficar antenado nos acontecimentos desta semana justamente para perceber a direção que a vida de cada um aponta. E o mais importante: agir e não apenas esperar, afinal a palavra Taro carrega dentro de si a palavra ATO.

No intento,

F.A.

POEMA DA GRANDE TRANSFORMAÇÃO

Luis Augusto Cassas (Poeta maranhense)

A primeira vez que a morte passou pela minha vida, caíram-me por Terra a coroa do império, o cetro do orgulho, o castelo da vaidade.
E fui ficando mais leve do enorme peso da vida.

A segunda vez que a lâmina da morte passou pela minha vida,
cortou-me os braços e todo o apego fugiu-me por entre os dedos. E fui ficando mais livre do enorme peso de existir.

A terceira vez que a lâmina da morte passou pela minha vida, cortou-me as pernas e aprendi a caminhar com os próprios passos.
E fui ficando mais livre do eterno peso de existir.

A quarta vez que a lâmina da Morte passou pela minha vida, rasgou-me o horizonte do coração e todas as estrelas do futuro caíram-me aos pés. E fui ficando mais solto
do pesado fardo de ser.

A enésima vez que a Morte passou pela minha vida, já estava podado
de quase todos os excessos do ego.
Separado o espesso do sutil, reduzido à essência do ser.

E fui ficando mais leve do aéreo peso da vida.

A última vez que a morte passou pela minha vida, decepou-me o pescoço e a esperança. Minha cabeça rolou pelos campos de toda memória. Estava livre de todo o excesso da matéria e comecei a viver.

Anônimo disse...

Gostei do poema. Muito a ver com o modo como experimentei essa sequência.

Um processo longo por que eu passei se encerrou essa semana. Eu tive a impressão de que a passagem foi suave. Agora olhando outra vez, vejo que não foram acontecimentos tão sauves assim... a minha forma de receber as coisas é que mudou. Eu mudei. A suvidade foi minha não das circunstâncias.
A minha situação de 9 de paus de ontem foi bem típica: um último obstáculo entre mim e a realização/finalização. Superado.
Hoje a morte vem com nove de copas pra mim.
Essa carta vem num período em que abandono algo com que já me identifiquei muito e que hoje, de fato, não tem mais tanta importância. Só falta mesmo a aceitação do processo, porque soltar não é fácil. Mesmo aquilo de que a gente não precisa mais.

Cyntia Tagliatelli disse...

Ainda dá tempo de comentar??? rs...ia comentar ontem mas aconteceram tantas coisas, tudo junto e misturado, que não tive tempo de colocar minha opinião...rs....
A Ju bem disse, os paulistanos tem muito a relatar sobre essa sequencia....aff...rs

Bom, mas de manhãzinha, qdo li, me veio algo na cabeça, como disse, só não deu tempo de exteriorizar, acredito, pelo menos pra mim foi, que veio a Justiça puxando as contas (bem cármicas eu diria, como o Tio Fê falou), aí o Julgamento veio com tudo, clareando a visão sobre os acontecidos, mesmo que só internamente (é, pra mim o processo aconteceu dentro do meu ser) e anunciou as mudanças necessárias, pra fechar com chave de ouro, com a Morte, com todo seu poder de transformação, feliz aquele que conseguir enxergar e modificar o necessário ;)....
Ontem comentei com meus pais sobre isso, pq qdo começou o ano astrológico eu tirei as cartas das lunações, mas no começo eram cartas bem chatinhas sabe, então, guardei no fundo do baú e fingi q não era comigo..rs...aí essa semana foi o ápice, coisas desagradáveis acontecendo de uma forma que estava atingindo meu humor (quem me conhece sabe o qto isso é difícil..rs) ai dei uma olhadela em qual era a carta, e qual era, hein hein??? O tristonho 3 de espadas...rs....pronto, tava explicado..rs...e aí, com a consciência de todo esse processo, consegui me sentir melhor a cada dia (talvez por saber que a lunação tb já está acabando...rs), mas foi importante pra entender tudo o que está acontecendo na minha vida que me incomoda, e o q posso fazer pra mudar agora, ou mais pra frente...claro que todo esse processo veio a tona com essa sequência fantástica do Via, afinal, estamos ou não estamos conectados nessa rede vianáutica né..rs...

Enfim...hj, com a presença da belíssima Rainha de Paus, só tenho a agradecer essa energia extra e agradecer à Claudinha e ao Tio Fê por inspirarem tantas coisas boas na minha vida.....
Me perdoa, sinto muito, eu amo vcs e sou muito grata!!!!
Bjão
Cy

Cyntia Tagliatelli disse...

Ah...e mais uma coisinha q ia esquecendo...

Adorei o poema Tio Fê!!! Me lembrou muito o mito de descida de Inanna (as meninas sabem que ela andou me perseguindo por uns tempos...rs)

Aqueceu meu coração...;)

Bjo
Cy

Vanessa disse...

Depois de uma semana intensa onde trabalhei com Reiki, coisa que há muito não fazia, além de participar de constelações todas as noites dessa semana, quando abri o computador ontem e vi essa carta, meu coração saltou de felicidade!
A primeira coisa que pensei foi: SEJA BEM VINDA!!!
A segunda foi: QUE O PASSADO AGORA FIQUE NO PASSADO!!!!
Gratidão...