O Enamorados

sexta-feira, 10 de janeiro de 2014

Bom dia! :-)

Sexta-feira de amorzinho com Enamorados? Alguém apaixonado por aí? Alguém sentindo vontade de expressar seus sentimentos? Eu sempre apoio integralmente essa iniciativa! rs

Fiquei totalmente encantada com esta imagem! Este abraço de braços e pernas é uma expressão de amor e intimidade que eu adoro! Eu que sou da turma dos Titãs, que gosta de tudo inteiro e não pela metade, curto bastante um toque de intensidade na relação afetiva.

Hoje, resolvi olhar para os Enamorados de um jeito totalmente novo... Ao invés de pensar em dúvida, pensei na necessidade de dar um passo atrás quando estamos em um relacionamento. Este passo atrás pode se expressar de diversas maneiras! Ele pode ser a paciência e a parcimônia, em relação às incongruências do outro... Ele pode ser o silêncio e o recolhimento quando estamos diante de uma situação em que não temos certeza qual o melhor caminho a seguir...

O amor é o encontro, mas muitas vezes também é a não-ação, também é o afastamento para respirar, ponderar, refletir. Temos duas opções nesta vida: 1) tomar decisões mesmo que o arrependimento venha depois 2) ficar eternamente em dúvida, sem saber o que aconteceria se tivéssemos tomado determinadas decisões. Os Enamorados costumam levantar esse debate.

Vivi por muito tempo a fase da dúvida e agora, apesar de ainda não estar certa do que vou fazer, estou decidindo e agindo. E quando alguém se aproxima e tenta reverter meu pensamento, não penso duas vezes em ignorar solenemente...rs

Só eu sei o quanto foi difícil tomar certas decisões na vida! E agora estou diante de novas decisões tão importantes quanto outras que tomei há anos atrás... A diferença é que agora fui tomada por uma imensa paz e tranquilidade. Gratidão enorme por isso!

Algumas pessoas se sentem incomodadas com as decisões que se fizeram necessárias pelos caminhos da vida. Elas se acham pressionadas a decidir, quando deviam encarar a coisa pelo outro lado: eu tenho o poder de decisão... A angústia de decidir nunca pode ser tão sofrida quanto a impossibilidade de escolha.

Que nesta sexta-feira tenhamos dentro de nós a capacidade de realizar as melhores opções, tomar as decisões mais acertadas e, principalmente, compreendermos que não somos perfeitos, não fazemos sempre as melhores escolhas.Mas decidir deve ser também um aprendizado e para isso é preciso treinar (errando...rs) Que a maturidade nos traga as escolhas acertadas! E assim seja!

A imagem veio daqui

Um comentário:

Fernando Augusto disse...

Comentário em http://viatarot.blogspot.com.br/2014/01/o-enamorados.html

A interpretação dos arcanos depende naturalmente da percepção, consciência, conhecimento e momento existencial do intérprete. E isto faz dos arcanos algo vivo, dinâmico dentro da lógica simbólica.

A realidade é uma interpretação

A consciência é um alinhamento, um fluxo contínuo dentro de uma torrente de percepções que emanam da divina fonte. É este alinhamento que permite uma interpretação do símbolo e do arcano de uma maneira perfeita para si.

Dentro deste alinhamento e dentro desta consciência não há o que decidir, pois não há dúvida daquilo que precisa ser feito.

Quando estamos sintonia com a vida e com seu fluxo a decisão foi feita alhures, a decisão de alinhar-se com a vida mesma, pois ela é sábia e nós somos parte Dela.

Quando era adolescente via meus companheiros preocupadas com sua primeira vez em termos de amor e sexo. Tinha para mim que bastava eu confiar em minha própria natureza, assim não precisava decidir antecipadamente o que fazer, pois isto já estava em mim, em meu instinto, em minha natureza.

Ter que decidir implica de certa forma numa falta de confiança na Vida. implica num processo de auto-sabotagem a partir da racionalização, quando a própria Vida já inclui todas as possibilidades existenciais de todos os seres e Ela é a mestre suprema, basta-nos estar alinhados com seus fluxos e compreendermos a nossa responsabilidade perante o nosso alinhamento.

A dúvida é um sintoma de não-alinhamento com a Vida.

Por isto no arcano 6 Eros aparece com sua flecha pairando, para promover o alinhamento de acordo com o coração, com a nossa essência.

Basta-nos então compreender que a Vida que está em tudo e que está em nós, chame-a você Deus, Tao, Intento, Deusa é completa em si e abrange todas as possibilidades existenciais.

"Um guerreiro deve cultivar o sentimento de que ele tem tudo de que precisa para a viagem extravagante que é sua vida. O que conta para um guerreiro é estar vivo. A vida em si é suficiente, auto-explicativa e completa" - Carlos Castaneda, Roda do Tempo.

Sinto muito, me perdoa, te amo, sou grato.

F.A.