8 de Copas

domingo, 18 de agosto de 2013

Bom dia! :-)

Saímos dos Paus e voltamos para as Copas! E pra quem já se esqueceu, continuamos em ciclo de Eremita, um ciclo relativamente longo, que já dura oito dias. E o primeiro questionamento que faço é este: por que permanecemos na energia do Eremita e porque bailamos por Espadas, Copas e Paus e não por Ouros?

Pra mim, a resposta é simples: porque estamos processando internamente e, de certa forma, solitariamente, algo que ainda não tem uma base sólida, concreta, mas está somente no pensar, sentir, intuir. Não sei vocês, mas eu passei esta semana com mil percepções, sensações, de coisas que aconteceram, acontecem e acontecerão, mas sem nada no chão, na terra sobre isso.

Então, ainda estamos vibrando este lado mais fechado do Eremita, sem falar da lerdeza de resoluções, decisões, respostas... Affff, lentidããão!!!! rs

Pois bem, hoje o 8 de Copas vem nos visitar para aprofundar toda a reflexão ainda mais para o lado emocional. Procurei com cuidado a imagem para colocar aqui, porque queria algo especial... Percebo que muitas pessoas têm esta energia meio mal resolvida. Ela é uma com que eu consigo me entender, apesar de saber que ela é mesmo meio chatinha.

O fundamental é perceber que aqui não temos um problema, temos a solução! Só que ela está lá dentro de nós, nos porões do nosso ser! E precisamos descer lá para encontrá-la. Encontrar essa solução será decisivo para que possamos fazer escolhas, perceber o que nos serve ainda, o que não nos serve mais, o que pode começar a ser necessário. Aqui vamos perceber o que é um sacrifício que vale a pena e o que é tempo perdido, jogado fora.

Olhando para esta imagem, me vem logo a sensação de que este processo envolve um transbordamento emocional. Percebam que as três cambucas de cima despejam água em um enorme recipiente. A primeira pergunta é: de onde vem a água que enche as três cambucas? Não se sabe! Elas mantém o caldeirão enorme cheio, ao mesmo tempo que alimentam ele de emoções, também sobrecarregam. E é fácil notar que o imenso caldeirão representa uma pessoa que está sempre alimentada de energia, mas também sobrecarregada e acaba por transbordar... ao transbordar, ele também enche outras quatro cambucas que estão embaixo e a água que transborda delas retorna para o rio, provavelmente seu lugar de origem se pensarmos em todo o ciclo da chuva.

O transbordamento das emoções pode seguir dois caminhos: no primeiro, ele se expressa em forma de alimento... o que eu tenho demais posso dar a quem não tem. No segundo, ele se expressa como excesso, sobrecarga, algo que eu acabo jogando em cima de alguém porque não dou mais conta de segurar. A grande questão para se pensar hoje é: o que é que eu dou como alimento porque o outro precisa e o que é que eu lasco em cima dos outros para ficar livre?

Pode não parecer, mas o 8 de Copas é uma carta que possui uma forte temática ligada à liberdade, ao estar livre para buscar o que se quer e ao fato de se estar preso a algo há muito tempo, o que impede de se fazer o que se quer de verdade.

Escolhas, meus caros, escolhas... que começaram lá no 7 de Copas e que se não foram feitas continuam nos cutucando por aqui...

Escolhamos pois! :-)

Ótimo domingo para todos!

A imagem veio daqui

3 comentários:

Jeferson disse...

Olá pessoal do Via! <3
De fato todo esse cicli do Eremita está sendo único para mim, e esse comentário de hoje a respeito do 'nao ter algo concreto' tbm... E (só pra variar) resume bem meus últimos dias de estudo pra prova de hoje. Enfim, busquemos essas respostas dentro de nós mesmos (ainda mais nesse domingão de Sol).
Muito obrigado!

Jeferson
Obs: Cacau, capriche na cartinha de quinta ok?! Hahahahah
Bjos

Maryssol disse...

Bom dia Via,

Tá falando comigo???...rs

Excelente postagem Claudinha! Adorei a interpretação do 8 de Copas, muito clara, muito lucido o que você colocou hoje aqui!

O que me anima? Estou começando uma lunação de 9 de Copas (iniciou na sexta) o que me faz crer que "devo evoluir nos próximos dias". De resto você conhece bem o meu transbordo...rs

Linda imagem, vamos transbordar e seguir em frente!

Beijos

Sinto Muito, me perdoa, te amo, sou muitíssimo grata!

Aldo Luiz Fonseca disse...

Só que elas estão no céu do nosso ser! "Guardai os vosso tesouros divinos e perfeitos no céu... Orai e vigiai...

Sinto muito, me perdoe, vos amo, sou grato.