O Mago

terça-feira, 29 de abril de 2014

Bom dia! :-)

Eu adorei esta imagem do Mago! Me fez pensar em uma mistura de tio Crowley com "viva a sociedade alternativa" e um passeio no Egito...rs

Pois bem, eu disse que quando a gente chama os Arcanos eles respondem e aparecem, marcam presença. O Mago é uma carta que pode aparecer sempre, que não ligo! Pode sempre nos presentear com a sua presença.

E o que é que nos vamos manifestar no mundo físico hoje? Que tipo de magia vamos fazer para trazer dos mundos invisíveis para o mundo das três dimensões nosso melhores sonhos, nossos maiores projetos?

Quando combinamos a energia do Mago com a energia marciana da terça-feira, temos a realização das ideias e temos tudo isso rápido! Eu acho ótimo, posso até fazer uma listinha! rs

Só que às vezes ter muitas ideias resulta em pouco senso prático. Fica-se pensando, pensando, planejando, visualizando, sonhando acordado e cadê materialização? E muitas vezes ainda ouvimos reclamação do tipo "e eu que fiz tanto, não recebi nada em troca". O tanto que se fez foi, basicamente, ficar pensando, idealizando, tendo ideias, se inspirando... Levantar o bumbum da cadeira e trabalhar um pouco ninguém quer, né? rsrsrs

Vou confessar uma coisa pra vocês... Eu acho que estou descobrindo, aos poucos, a razão de ter voltado para a prefeitura. Pode parecer que é somente para pagar as contas, mas existem outras razões mais profundas. Uma delas é valorizar o meu tempo. Cada dia que passa, meu tempo torna-se mais caro e precioso! E o que pode parecer um estorvo, a princípio, traz um ensinamento incrível. Aproveito cada minutinho! Uso com sabedoria um feriado, um final de semana, um iniciozinho de manhã, um finalzinho de noite. Nos momentos em que todo mundo iria descansar, é quando eu trabalho no que mais gosto... é quando eu arrumo e decoro a minha casa... é quando eu construo lentamente meus canteiros de ervas medicinais... É quando eu faço minhas atividades físicas saudáveis... Tudo bem que tb é quando eu faço o serviço doméstico, mas - fazer o que? - também faz parte :-P

O Mago é o cara que faz acontecer e eu olho em volta, e vejo as pessoas reclamarem tanto ou esperarem eternamente uma grande oportunidade, um negócio, um milagre, um prêmio da loteria (sei lá mais o que!), mas não vejo o esforço real, o movimento em direção à realização. O mundo virtual que vivemos contribui muito pra isso! Vive-se mais na internet do que na vida real. As conversas são no Facebook, a piada é o youtube que conta, informações em sites diversos, "o mundo sem sair do lugar" (acho até que é slogan de algum provedor). E eu não sei, sinceramente, até que ponto isso é bom.

Enfim... Nada contra a internet! Aliás, graças a ela eu posso conversar com vocês e fazer minhas consultas! No entanto, para pessoas que já possuem uma tendência a ficar no abstrato, talvez um pouco de concreto e vida real sejam necessários para que elas possam vibrar a energia do Mago.

Que ele, este alquimista maravilhoso (aliás, hoje tenho minha segunda consulta de florais alquímicos), possa nos dar a energia de materialização para que possamos transformar nossas vidas e a nós mesmos.

Ótima segunda-feira para todos nós.

A imagem veio daqui

5 comentários:

Camila R. disse...

Oi Carol!
E hoje é dia de Lua Nova em Touro. Momento mais para propício para colocar a mão na massa, impossível. Que aproveitemos essa energia do Mago pra concretizar nossos planos.

Abraços,

Camila

Fernando Augusto disse...

Ninguém vai te dar nada. Você tem que aprender a arte e a ciência de dar a si mesmo a sua própria excelência. Esse é o propósito da vida - Jung.

Comentário em http://viatarot.blogspot.com.br/2014/04/o-mago.html

Imagina que você fez um coliforme federal, está num mato sem cachorro, com a corda no pescoço pronto para ser engolido pelo cadafalso, bem no pelotão de fuzilamento parecendo não ter mais saída, aquele momento dramático onde o herói está literalmente fornicado e mal pago. A morte está sorrindo para você e te chamando de meu bem e a única coisa que você pode fazer é sorrir de volta. Aquele momento luminoso onde você percebe a luz no fim do túnel e trata-se de um trem.

É como na história do juiz sacana que desejando parecer misericordioso pede para o herói escolher entre dois pedaços de papel dobrados onde está escrito em ambos: CULPADO.

Sacou bem o drama?

Então, como por encanto a roda gira e você percebe uma oportunidade de escapar da situação. Mas você tem que ser preciso, esperto, astuto e você não tem nada a perder e tudo a ganhar... então você agradece, respira, promete não repetir velhos erros e arrisca... pois você tornou-se o Mago e a jogada para livrar-se de um destino tão terrível está em suas mãos.

Eis a história de cada um de nós que já nascemos neste mundo condenados como pecadores pela doutrina religiosa dominante que considera este mundo um mundo de prova, de expiação ou pecaminoso quando é justamente ao contrário, cabe a nós realizar a nossa própria salvação pela compreensão.

Conta uma antiga lenda que na Idade Média um homem muito religioso foi injustamente acusado de ter assassinado uma mulher.

Na verdade, o autor era uma pessoa influente do reino e, por isso, desde o primeiro momento se procurou um "bode expiatório" para acobertar o verdadeiro assassino.

O homem foi levado a julgamento, já temendo o resultado: a forca. Ele sabia que tudo iria ser feito para condená-lo e que teria poucas chances de sair vivo desta história.

O juiz, que também estava combinado para levar o pobre homem a morte, simulou um julgamento justo, fazendo uma proposta ao acusado que provasse sua inocência. Disse o juiz:

- Sou de uma profunda religiosidade e por isso vou deixar sua sorte nas mãos do Senhor: vou escrever num pedaço de papel a palavra INOCENTE e no outro pedaço a palavra CULPADO. Você sorteará um dos papéis e aquele que sair será o veredicto. O Senhor decidirá seu destino, determinou o juiz.

Sem que o acusado percebesse, o juiz preparou os dois papéis, mas em ambos escreveu CULPADO de maneira que, naquele instante, não existia nenhuma chance do acusado se livrar da forca.

Não havia saída. Não havia alternativas para o pobre homem. O juiz colocou os dois papéis em uma mesa e mandou o acusado escolher um.

O homem pensou alguns segundos e pressentindo a "vibração" aproximou-se confiante da mesa, pegou um dos papéis e rapidamente colocou na boca e engoliu. Os presentes ao julgamento reagiram surpresos e indignados com a atitude do homem.

- Mas o que você fez? E agora? Como vamos saber qual seu veredicto?

- É muito fácil - respondeu o homem -, basta olhar o outro pedaço que sobrou e saberemos que acabei Engolindo o contrário. Imediatamente o homem foi liberado.

Com o Mago sucedendo a Roda da Fortuna nós temos a chance de realizar algo completamente diferente frente ao nosso destino se não formos eclipsados pelos nossos hábitos, aliás hoje teve eclipse solar, fica esperto, não se repita, surpreenda, faça o novo, o inusitado! O passado é passado, não precisa ser reeditado, mude a faixa do disco, mude a si mesmo, surpreenda-se!

Sinto muito, me perdoe, te amo, sou grato.

F.A.

Maryssol disse...


Bom dia Vianautas,

Eu gosto muito desta história e costumo contar aos amigos que por vezes pensam estar em situações se saída ou com um destino pré-determinado.

"O sultão (da Pérsia) havia condenado à morte dois homens. Um deles, sabendo o quanto o sultão apreciava o seu garanhão, ofereceu-se para ensiná-lo a voar em um ano, em troca da sua vida. O sultão, imaginando-se como o único cavaleiro de um cavalo voador do mundo, concordou. O outro prisioneiro olhou para o amigo sem acreditar.
"Você sabe que cavalos não voam. Que ideia louca foi essa? Você só está adiando o inevitável."
"Não tanto", disse o primeiro prisioneiro.
"Na verdade, eu me dei quatro chances de liberdade. Primeiro, o sultão talvez morra neste ano. Segundo, talvez eu morra. Terceiro, o cavalo talvez morra. E quarto... quem sabe eu ensino o cavalo a voar !"
A arte do poder, R. G. H. Siu, 1979)

Sinto muito, me perdoa, eu vos amo e sou muitíssimo grata!

Beijocas Via querido!




Juliana disse...

"Ser sábio sobre o significado da palavra 'agora' é a arte de ver que cada momento tem seu valor próprio, mesmo que a experiência de tal momento não esteja conectada com qualquer uma de nossas ambições, metas ou preocupações mentais.

O significado do tempo dos relógios não é nada quando comparado com a experiência de não sentir o tempo, de estar completamente presente e imerso na tarefa que está sendo realizada."

(Mike George)

Beijos e boa semana mais curta! :)
Ju

Cacau Gonçalves disse...

Olá, pessoas :-)

Precisava deixar um recadinho pra Maryssol:

Eu tb estou na esperança de fazer o cavalo voar...rsrsrs

beijos