A Justiça

domingo, 27 de outubro de 2013

Bom dia! :-)

E o que seria a justiça se não fosse o erro e o acerto? Se não fossem os enganos, a divergência de pensamentos e valores? O que seria da justiça se todos pensassem do mesmo jeito? Buscassem os mesmos caminhos e os mesmos resultados?

A justiça existe porque o ser humano insiste - graças aos deuses todos - em ser único, cada qual em sua essência, diferente e divergente do outro.

Quando inventaram a justiça, desinventaram a obviedade! Quando qualquer tipo de julgamento se fez necessário, foi o exato momento em que as expressões "é claro que..." e "não há dúvida" deveriam ter sido banidas do mundo. Mas não foram...

É por isso que atualmente tudo parece tão absurdo!

Mas o único absurdo é querer que todos naturalmente compreendam o que acontece na cabeça dos outros.

O Arcano da Justiça é uma das cartas que considero mais difíceis de interpretar. Ele depende muito das outras cartas que estão próximas e da inspiração do tarólogo no momento do jogo. A Justiça tem um forte aspecto kármico e, neste sentido, costumo dizer sempre que quem fez a sua parte bonitinho, não precisa temer. Mas quem há de saber se fez ou não fez tudo, exatamente, do jeito que deveria?

Talvez, por tudo isso, a Justiça, sempre que aparece, causa uma certa tensão no ar. Não sabemos como foi nosso desempenho de forma clara.Não temos muita noção do que já trazemos na bagagem, de vidas passadas, não sabemos como está o placar ou relatório da criatura que está do outro lado, nos ofendendo ou (segundo nossos próprios critérios) sendo injusta conosco.

Percebam que entramos em um novo ciclo. A sensação é de que saímos correndo com o Carro, na intenção mudar uma situação (mais ou menos angustiante, se formos levar em conta as últimas semanas), com algum esforço as coisas foram se acertando, conseguimos resgatar nossa energia, nossa capacidade de recriar a realidade, ontem, com o Ás de Paus, mas ontem algo de novo aconteceu, algo de diferente pode ter surgido. 

O 2 de Espadas não decide, pelo contrário, ele é a dúvida que ainda não se vê pronta para se desfazer, se desmanchar. Mas a Justiça é uma das melhores cartas para quem espera uma decisão. A única questão é a incerteza: vamos gostar do resultado da decisão ou não?

Não sei vocês, eu não suporto coisas que não tomam um rumo, que ficam atravessadas... principalmente quando atravessam no nosso caminho e trancam a passagem. Então, hoje é dia de remover obstáculos! Sigamos, pois, confiantes de que a Justiça será feita e que nós tivemos a sabedoria para agir em harmonia com ela. Que assim seja!

Ótimo domingo para todos! :-)

A imagem veio daqui

3 comentários:

Fernando Augusto disse...

Hoje dia do Sol, onde analisamos as questões relativas ao auto-conhecimento.

O Sol está em Escorpião, 8º signo do Zodíaco. Lá também temos Saturno, o senhor do carma e do tempo.

O arcano 8 do Tarot é o arcano da Justiça, da Colheita, do Carma, da Razão Iluminada e temperada pelo correto sentir.

Equilíbrio e sobriedade são aqui palavras-chaves.

A sobriedade é o uso impecável de nossa energia.

Se atuamos adequadamente durante esta semana agora mesmo já estaremos colhendo os frutos de nossas ações.

Especialmente se estas ações envolvem a nós mesmos, o nosso crescimento pessoal, existencial e espiritual.

"Quem merece recebe, agradece e nunca esquece"

A Justiça é uma grande mestra, é precisa, é perfeita, sua compreensão é infinita e é a própria Divindade em ação.

Invocar a presença da Justiça em nossas vidas de uma forma respeitosa e buscando a sabedoria é a chave para lograrmos compreender as nossas atuais lições cármicas, pois temos justo o Nodo Norte também na casa de Escorpião.

Trabalhar alinhado com esta energia é algo profundamente misterioso, pois se agimos de forma incorreta logo, logo o nosso erro é apontado pelas forças do Universo e se por outro lado alguém interfere em nosso livre-arbítrio também sente logo o golpe de retorno.

Na mitologia grega a Justiça é a Deusa Atena encarnada e existe a profecia de que ela mesmo sucederia à Zeus no comando do Universo.

Precisamos invocar, intentar, suscitar a presença da Justiça Divina em nossas vidas agora, já, para que possamos seguir vitoriosos na direção da Casa Espiritual, de nossa origem, de nossa fonte primeva e última que é a própria Divindade, Deus em nossos corações.

A Justiça é a suprema impiedade e a suprema piedade da Lei.

Vos amo, sou grato.

F.A.

Juliana disse...

Maravilhosa reflexão deste post sobre essa carta que tanto me fascina. :) Nunca havia pensado nas questões abordadas na primeira metade do texto... e cada vez mais simpatizo com essa Senhora, apesar de saber que ela é mais de razão do que de simpatia. Mas vai ver, é por isso que gosto. ;))
Beijos e que a Justiça se faça favorável durante nossa semana!
Ju

MJuchM disse...

Grande comment complemento!!!

E sobre o post em si, digo q o Domingo fluiu, justo, equilibrado... como fazia tempo não via.