O Julgamento

terça-feira, 28 de junho de 2016

Bom dia! :-)

Hoje, resolvi inovar na imagem do Julgamento. Nada de trombetas e mortos saindo das tumbas (cruz-credo! rs), ao invés disso, temos uma menina nos oferecendo uma avelã. Ainda estamos dentro do contexto do Arcano, afinal de contas o que se planta é o que se colhe.

Quando falamos de Julgamento, também falamos de causas e consequências. E isso é interessante porque um pouco antes de iniciar esta postagem estava conversando sobre o famoso karma. Enquanto algumas pessoas preferem olhar pra ele como um sofrimento a ser vivenciado (provavelmente porque se fez algo ruim em outras vidas), eu prefiro olhar para ele como um professor que nos diz "vai errar de novo o mesmo erro? Ou já aprendeu a mudar a sua conduta?"

Nós temos escolhas... Não o tempo todo, nem sempre do jeito que gostaríamos, mas temos. Creio que a diferença é que gostaríamos de escolher o destino como se estivéssemos diante de uma vitrine, e na vida real as escolhas são interiores (como sentir? como pensar? como agir?) Mas são essas escolhas interiores que resultarão em situações exteriores bem práticas. Pelo menos é nisto que eu acredito!

Hoje é terça-feira, dia de regência marciana, cheio de querer! rs Cheio de atitude e decisão. A sabedoria nos mostra que escolhas e decisões ajuizadas nos levam a um destino mais generoso. E por tudo que o Julgamento nos diz, existe a possibilidade de termos uma chance de resolver algo que ficou meio perdido para trás, algo mal resolvido, pendente, preso no limbo...rs Este Arcano costuma aprontar este tipo de coisa. E é bom que saibamos aproveitar tais momentos para resolver o passado, harmonizar o presente e limpar o caminho para o futuro.

Sigamos pois...

Ótima terça-feira para todos nós!

A imagem lindinha veio daqui


2 comentários:

Aldo Luiz Fonseca disse...

Por mais vividos os agora infinitos que montam o filme de nossas vidas, por mais divinos e conscientes que sejam os momentos experimentados, sempre, infinitamente, vai faltar ter sido mais, ter feito mais, fazer mais, não julgar mais, continuar crescendo mais, perdoando mais, amando mais, despegando mais, vivendo mais, vibrando mais em todas as frequências que nos levam a vir a ser impecáveis na paz da gratidão. O tal de Karma é isso... Incondicionalmente. Vê se não é?

Bjs :)

Clara disse...

É o que eu Digo:
Se fosse para Voltar no Tempo eu agiria de Modo Diferente.
Penso Mais ou Menos Assim:
Esta Decisão eu Tomaria Completamente Diferente;
Esta Outra eu nem Tomaria;
E Por aí vai em Minhas Divagações.
Mas nas DECISÕES EQUIVOCADAS que Tomei pela Vida Afora eu Sempre dou um Desconto.
Penso Assim:
Foi o MELHOR que Pude fazer naquele Momento.
É...