9 de Ouros

sexta-feira, 7 de março de 2014

Bom dia! :-)

Estava aqui correndo os olhos por várias imagens do 9 de Ouros e percebi que existem pontos em comum em 90% dos tarots: uma mulher, um pássaro, flores em um jardim. A mulher, em muitas das vezes, é bonita, charmosa e sensual.

Então hoje eu resolvi fazer uma interpretação imagética. Vou esquecer o que sei do 9 de Ouros e vou falar o que estou vendo e o que esta imagem me inspira. Que tal? Quem quiser me acompanhar e dar pitacos, "sigam-me os bons!" rs

Bem, esta mulher além de bonita e sensual, também é exótica e transmite um ar de mistério. A sensação que tenho é que ela está observando atentamente uma pessoa ou situação e ao mesmo tempo está escondendo algo. O que estou dizendo faz mais sentido se olharmos o que ela tem na mão direita: uma chave. Se ela tem a chave na mão é porque algo está trancado, concordam?

Na mesa temos frutas e o que, aparentemente, é uma taça de vinho. Temos aqui o alimento e prazer gustativo. Estamos falando de nutrir, mas também ter prazer e ficar levemente inebriada, saindo um pouco da realidade "pé no chão".

Aliás, vamos passar desse último comentário para a visão de um pássaro colorido pousado em um galho de árvore. A quantidade de cores do pássaro pode nos levar a pensar em algo como sonho ou fantasia, ou capacidade de enxergar tudo com "mais cores". Os pássaros também são mensageiros que funcionam como intermediários neste e em outros mundos. Eles expressam liberdade, leveza, ir além, ir acima do esperado.

A casa e o carro ao longe são, notoriamente, símbolos de enriquecimento. Bem como as cortinas pesadas que emolduram a moça misteriosa. Aqui temos prosperidade, temos conforto, mas temos ainda mais do que isso! Podemos dizer que temos mais do que o que bastaria. Vocês me entendem?

O olhar atento ao fundo da imagem também pode denunciar que o tamanho do terreno onde esta casa foi construída é bem grande, ele vai até onde a vista alcança... O tamanho desta riqueza não pode ser mensurado, ele vai além de onde se pode ver ou calcular. E as rosas, tão próximas da janela, quase caindo sobre o colo da moça, mostram que além das coisas que o dinheiro compra, temos aqui o que o dinheiro não compra: a generosidade da natureza! A prosperidade daquilo que frutifica, daquilo que foi plantado e cuidado, e agora retribui oferecendo beleza e perfume.

Os nove pentagramas parecem jorrar do ventre (útero) da mulher. Como se ela fosse a grande geradora de toda a riqueza. Como se a sua energia fértil fosse a responsável por tudo que a cerca. Isso pode explicar, em parte, o seu olhar misterioso e o fato de a chave estar em sua mão. Quem tem a chave, tem o poder. Quem é capaz de criar, gerar, é que é a riqueza. A riqueza não é o objeto adquirido, mas a capacidade da pessoa de obtê-lo.

Pois bem... Agora vocês! ;-)

Ótima sexta-feira de amorzinho (cheia de beleza, riqueza e sensualidade) para todos nós!

A imagem veio daqui

5 comentários:

Emanuel disse...

As imagens do nove de Ouros são, quase que sempre, inspiradas no Waite-Smith. Eu, particularmente, sou impactado pelo Nove de Ouros do Thoth Tarot - e ambos representam o mesmo potencial do decanato astrológico de Vênus em Virgem.
A Dama do Amor sente-se razoavelmente em casa no leito Virginal. Ela se recosta, mas não relaxa. Afinal de contas, Virgem pede certo comedimento. A luxúria está na mesa, mas não está - aínda! - na cama. Ela oferece os dons, mas não cede as dádivas.

E aí entra o Crowley com seu ménage à trois com Israel Regardie e Frieda Harris. Não sei - por não ter perguntado ou não ter lido direito - se esse ménage chegou às vias de fato da cama, mas que efetivou-se plenamente na mesa, ah, com certeza. Desenvolveram, juntos e com suas particularidades, uma das mais coesas Escolas de magia. E se tornaram referência a partir daí - ame-os, odeie-os, porque ignorá-los é demonstrar-se ignorante.

Que nesse dia de Nove de Ouros possamos usar nossas singularidades para criar potencialidades, coletivas e individuais, de prazer e felicidade.

Não à toa, Crowley batizou essa carta de "Ganho".

Todos ganhamos quando nossas individualidades são somadas, mas não misturadas.

Beijos Via!

Juliana disse...

"Quem é capaz de criar, gerar, é que é a riqueza. A riqueza não é o objeto adquirido, mas a capacidade da pessoa de obtê-lo."

Essas ótimas frases verbalizam uma crença que eu acho que sempre tive... e um dos motivos pra não perder a fé mesmo nos momentos mais heavy. :)

E adorei a análise imagética! Me lembrei tb que, em alguns tarots, a moça do 9 de Ouros aparece grávida... imaginei que os Ouros saindo do ventre dela poderiam ser uma alegoria a essa ideia de fertilidade/fartura tb...

Beijos!
Ju

Andrei Wahlbrink disse...

Eu sonhei que abria um cofre com minhas mãos, havia um segredo nele. Depois tirava pequenas barras de ouro de dentro. Muitos estavam procurando a chave, mas somente eu conseguia abrir. Tirei o nove de ouros invertido na posição dois no jogo de três cartas. Deduzo que tenho a chave da fortuna mas não consigo por em prática. A carta veio seguida de "As Estrelas" invertida. Talvez tenho que esperar um momento mais propícia para o desenrolar. A propósito a carta tem relação com Júpter em Vênus e no momento estamos no ano de Júpter. No mês que vem entramos em Touro (vênus). As coisas vão melhorar para todos nós.

Andrei Wahlbrink disse...

Eu sonhei que abria um cofre com minhas mãos, havia um segredo nele. Depois tirava pequenas barras de ouro de dentro. Muitos estavam procurando a chave, mas somente eu conseguia abrir. Tirei o nove de ouros invertido na posição dois no jogo de três cartas. Deduzo que tenho a chave da fortuna mas não consigo por em prática. A carta veio seguida de "As Estrelas" invertida. Talvez tenho que esperar um momento mais propícia para o desenrolar. A propósito a carta tem relação com Júpter em Vênus e no momento estamos no ano de Júpter. No mês que vem entramos em Touro (vênus). As coisas vão melhorar para todos nós.

Mannuella Costa disse...

Olá, gostaria de saber qual é esse tarot da imagem, qual tipo, de onde veio?