4 de Espadas

quinta-feira, 27 de março de 2014

Bom dia! :-)

Invejando profundamente a soneca do rapaz da imagem ao lado. Aliás, foi uma verdadeira tortura escolher a imagem de hoje, porque eu vi tanta gente deitada dormindo, que me contorcia em desejo...rsrsrs Tudo bem que também tinha algumas pessoas mortas e isso não é invejável, mas ando de um jeito que desde sonecas eventuais em redes ou gramados até uma cama confortável, fofa e com um bom edredon são imagens que estão me atraindo de maneira significativa.

A energia que nasceu com o dia ontem, chegou ao final do dia meio esgotada. Cheguei em casa, depois de um dia de trabalho e uma imensa ladeira para escalar, e falei para o sócio a seguinte frase bombástica: "não sei por quanto tempo mais eu vou aguentar isso!"

Portanto, se tem mais alguém aí que não sabe se vai aguentar a quantidade de Espadas no Via Tarot, saibam que por aqui a coisa está pesando também. Sejamos solidários...rs

O resumo da ópera? Pouco tempo pra muito o que fazer. Simples assim! A lei da física operando: não se pode estar em dois lugares, fazendo coisas diferentes, ao mesmo tempo. E, claro, somando-se a isso um medo de ter que abrir mão do que mais amo fazer na vida...

Mas, ao mesmo tempo, tenho procurado não pensar muito em tudo que está acontecendo. Neste ponto, estou a expressão exata do 4 de Espadas: esvaziando a mente, procurando não pensar, não ocupar a cabeça com coisas desnecessárias e desgastantes. Tenho apenas observado. Na maior parte do tempo, apesar observo tudo... Às vezes, confesso, dá uma vontadezinha de chorar. Ontem quando cheguei em casa e falei com o sócio, deu... Aí eu fui tomar um banho e me joguei na cama... cochilei um pouco e acordei em seguida para fazer a postagem de hoje.

Hoje é quinta-feira e é engraçado pensar no exagero jupiteriano quando um 4 aparece por aqui. Os 4 são as cartas de pausa, de recuo estratégico, eles ficam imóveis, pedem cautela.  Enquanto o bonitão do Júpiter chega no exagero, nas ousadias, todo extrovertido, o 4 de Espadas chega discreto, contido, recolhido, introspectivo, meditativo.

Eu poderia dizer que o negócio é radicalizar na introspecção, mas o próprio conceito de introspecção não combina com descontroles exagerados. Portanto, eu prefiro pegar outro viés da regência da quinta-feira: eu diria que a melhor forma de entrar em acordo com o poder, o seu ou o alheio, é através de atitudes sensatas, ponderadas e com a mente aberta para o novo. Experimentemos pois...

Ótima quinta para todos nós!

A imagem veio daqui





2 comentários:

Fernando Augusto disse...

"Qual o sinal do Pai em vós? Respondei: É movimento e repouso ao mesmo tempo."

A parada do 4 de espadas representa um momento de auto-avaliação onde apuramos as nossas próprias responsabilidades com relação ao nosso destino. Se assumimos 100% de responsabilidade pela nossa vida entramos no 4 de espadas para identificar os elementos geradores de uma determinada situação.

Aqui temos a idéia de carma: efeito e causa.

A causa dos eventos que cercam a nossa vida está dentro de nós, se assim não fosse não haveria sentido em assumir 100% de responsabilidade sobre o nosso destino.

Acreditar nisto é fundamental, podemos dizer que isto se trata de um dogma, um artigo de fé necessário à transformação pessoal.

Podemos até escrever isto, meu dogma: 100% de responsabilidade sobre o meu destino.

Alguns pessoas verão isto como um peso, o peso da responsabilidade. Outras verão isto como um poder, o poder de transformar a si mesmo e a própria vida. Isto é um critério de maturidade.

Para aproveitar a reflexão do 4 de espadas é preciso observar a própria mente e evitar suas armadilhas: racionalizações, culpas, auto-julgamento, justificações e outras auto-sabotagens que ocorrem no campo mental.

O processo reflexivo é importante, fundamental no crescimento pessoal, pois ele é o afiar da espada, o aperfeiçoar de nós mesmos, que não se obtém se agimos de forma incessante e compulsiva.

O segredo aqui é ação e repouso, movimento e pausa, como numa música, com suas variações de ritmo, como o dia com suas alternâncias de luz e cor. A nossa consciência para brilhar precisa desta alteridade, é um processo onde reconhecemos a nós mesmos através da mudança de estado onde alternamos dentro de nós mesmos diferentes eus.

É como está no Evangelho Apócrifo de Tomé:

0. Disse Jesus: Se os homens vos perguntarem donde viestes, respondei-lhes: Nós viemos da luz, lá onde ela nasce de si mesma, surge e se manifesta em sua imagem. E se vos perguntarem: Quem sois vós? Respondei-lhes: Nós somos os filhos eleitos do Pai vivo. Se os homens vos perguntarem: Qual o sinal do Pai em vós? Respondei: É movimento e repouso ao mesmo tempo.

Sinto muito, me perdoa, te amo, sou grato.

F.A.

Jeruza Rosário disse...

Oi, Cacau
Menina, que bom ver essa postagem sobre o 4 de espadas...eu tava a ponto de pirar aqui com a minha caixola cheia de bobagem...Imagine ai...uma ariana com ascendente em virgem, lua e vênus em touro!!!... Mais uma vez, muito obrigada! Você não imagina como tem me ajudado...Um xero no coração,
Jeruza