8 de Espadas

terça-feira, 25 de março de 2014

Bom dia! :-)

Tô brincando não... A coisa é séria! rs Nem encerramos o primeiro trimestre de 2014 e já tivemos por aqui quatro 8 de Espadas. Parece que os questionamentos e dúvidas estão pipocando no ar.

Bem, tudo tem uma razão de ser e o 8 de Espadas apareceu, pela segunda vez consecutiva, na terça-feira, justamente um dia regido por Marte e que, a princípio, nos pediria decisão, iniciativa e impulso. Mas o 8 de Espadas não possui estrutura para nada disso!

Ontem de manhã, estava refletindo sobre algumas questões que têm ligação com o Enforcado (Arcano regente do ciclo que começou ontem) e também com o 8 de Espadas. Em resumo, eu concluía que, de um modo geral, as pessoas não mudam. Sim, é verdade... Pode parecer deprimente o que eu digo, mas foi a conclusão que eu cheguei. E o exemplo é o seguinte: da mesma maneira que um alcoólatra pode deixar de beber, mas jamais deixará de ser um alcoólatra, nós podemos administrar certos impulsos interiores, mas eles continuam ali e diante de um desequilíbrio ou se nos sentimos ameaçados, stressados, aquilo tudo vem à tona, pular pra fora, sem a menor sombra de controle.

Venho observando muitas pessoas com o passar do tempo e posso dizer que ainda não encontrei alguém que fugisse a essa análise. A começar por mim...rs Hoje, sou mega ponderada, tenho uma paciência de Jó, fujo de confusão e não tenho a menor pretensão de ser a defensora dos fracos e oprimidos, a justiceira das galáxias. Masss... Se eu não tiver vigilância dos sentidos 24h por dia, caio em tudo isso aí, fácil, fácil!

Por isso, acho graça quando vejo alguém dizendo "eu mudei", ainda mais se isso acontece em um mês...rs As mudanças mais profundas, no sentido de conseguirmos administrar certas tendências, levam, normalmente, ANOS! E sempre corremos o risco de cair em alguma armadilha pelo caminho. A vida costuma gostar de ter certeza das coisas... Se um irritadinho se converte a paciente, a vida vai colocar várias situações irritantes no seu caminho para testar se ele conseguiu mesmo mudar. Olhem para dentro e em volta, relembrem situações de vida, e me digam se não tenho razão.

Escrevendo esta postagem, fiquei pensando que para muitas pessoas a carta de hoje pode ser um alerta para que a pessoa pare de ficar em cima do muro, cheia de dúvidas, e tome logo uma atitude. Para outras pessoas (como, por exemplo, euzinha) o recado pode ser: continue no treinamento da paciência, da tolerância, da ponderação, ao invés de retornar ao seu comportamento antigo de "explodir", ser impulsiva, tomar decisões impensadas. Eu tenho visto várias pistas que mostram que a vida está me testando de toda a forma para ver se eu ainda sou aquela garotinha que saía batendo porta, chorando e gritando quando ficava indignada com alguma situação, especialmente aquelas em que se sentia injustiçada.

Pra mim, o grande desafio é saber o limite entre o treinamento da paciência e o masoquismo descarado...rs Mas por enquanto está administrável, aliás, estou até bem tranquila, apesar do corpo estar dando uns alertas estranhos. Enfim, aguardemos pois, esta "vibe" mudar.

Uma ótima terça-feira para todos nós!

A imagem veio daqui


5 comentários:

Juliana disse...

Tudo muito bem colocado, Clau... e haja meditação de ponta-cabeça... rsrs
Bjos!
Ju

Aldo Luiz Fonseca disse...

Bom dia todo mundo.

Cacau
Foi por um oito desses, entre tantos, que o cara disse: "Orai e faxinai, perdão; "Orai e vigiai." Ou não?
Continuo sinto muito, me perdoe, te amo, sou grato até para as bênçãos e abundância que fazem meu cotidiano. Você continua cada vez melhor. Sou grato. Sou grato.

Cacau Gonçalves disse...

Bom dia, pessoas queridas! :-)

Bom dia, JuJu querida!

Bom dia, Aldo! Vc tem sido meu melhor motivador dos últimos tempos...rs Sim, orai e vigiai e nas horas de descanso faxinai...rs Ando bem cansada, mas parece que é isso mesmo! ;-)

beijos

Fernando Augusto disse...

Uma repetição incessante do 8 de espadas em curto período de tempo envolve um aviso muito claro da egrégora do Via Tarot, e a egrégora levanta uma questão através da repetição.

Quando um arcano aparece repetidas vezes em pouquíssimo tempo, em diferentes dias da semana (terça, domingo e segunda passada) o que o Tarô quer dizer, ainda mais sendo um arcano menor e ligado ao naipe da mente?

Há uma dificuldade em lidar com o conteúdo psíquico ligado a este arcano.

E que conteúdo é este?

Então aí vai a questão que vale um bilhão de reais...

O que representa o 8 de espadas?

E o que vou dar aqui é a minha visão pessoal como estudante e aprendiz do Tarô, sim pois o Tarô é o Mestre, o orientador e o instrutor neste caminho do auto-conhecimento através dos arcanos.

O 8 de espadas representa o contato com a Sombra.

Além disto, se uma carta sai repetidamente o Tarô como uma inteligência mestra está nos apontando repetidamente para algo que não queremos ver. Isto é o óbvio ululante de Nelson Rodrigues.

Ulular é gritar, berrar, uivar, latir de forma tal a nos chamar a atenção.

Então eu diria que a egrégora do Via Tarot de forma ululante nos chama a atenção para o 8 de espadas.

Devemos mergulhar profundamente neste arcano e extrair dele as informações, insights e intuições necessárias.

O que em nós precisa ser trabalhado, compreendido, conscientizado?

O que há por trás de nosso verniz e de nossas boas intenções?

O que há em nossa Sombra, dentro do conceito de Jung, que não queremos ver?

Atenção aos sonhos, atenção as repetições, atenção aos atos falhos e atenção aos chamados deja vú.

O que não quero ver? E isto mesmo pode ser objeto de questão ao Tarot.

Sinto muito, me perdoa, te amo, sou grato.

F.A.

LD disse...

Aí Via, eu li logo de manhã antes de ir trabalhar, mas, devia ter lido com mais atenção, o meu dia foi so explosões...:-(
Agora, lendo novamente, sinto-me até meio ridicula!
Sinto muito, me perdo, te amo sou grata!
... amanhã prometo mais atenção logo de manhã e prometo também... egrégora do via que vou tentar controlar minhas explosões no trabalho (impostos) neste pais largado ao FMI