10 de Espadas

sábado, 9 de março de 2013

Bom dia! :-)

Confesso que desta vez nem vou reclamar muito por causa desta carta! Sim, depois da Torre, esta é a carta que menos gosto do tarot... No entanto, ela vem dentro de um determinado contexto que traz muito mais alívio do que qualquer outra sensação negativa.

Existe um processo interessante quando somos perturbados ou pressionados durante muito tempo, ou ainda quando nos vemos numa situação tão angusiante que chega a cansar fisicamente... Buscamos tão desesperadamente o término desse processo que, mesmo que ele ainda traga mais um tantinho de dor, isso parece "menos pior" do que continuar aguentando aquilo.

E aí não podemos nos esquecer que estamos em um ciclo de Estrela, em que tudo se abre, brilha, ilumina, vibra de uma forma muito positiva. Portanto, o 10 de Espadas ganha ares de positividade, como término de um período difícil ou ainda corte de algum tipo de energia negativa recebida.

O tema para reflexão de hoje: o rompimento de um vínculo com algo negativo, certamente, é positivo. Costumamos ter medo de rompimentos e quebras, mas são eles que nos livram de situações ruins. Existem ótimos rituais de banimento, feitos na Lua Minguante, para limpar, cortar, varrer as energias negativas para fora. Eles precisam ser feitos no momento em que a energia da lua mingua, então, toda energia tem sua utilidade! É o que costumo falar sempre sobre Júpiter e Saturno. Júpiter é o queridinho, mas o que dá forma é Saturno, pois é a energia do limite. Júpiter vai só expandindo, infinitamente...

Bem, e estamos em um sábado de Saturno, por falar nisso, dia em que analisamos os projetos e a vida profissional. Podemos pensar neste 10 de Espadas como um corte de uma energia restritiva, uma energia que nos amarra e não deixa que as coisas fluam em termos profissionais. Também podemos pensar na liberação de algum documento, contrato, assinatura que esteja sendo esperada há tempos para que algum projeto se concretize.

O presentinho de hoje será um ritual bem simples de limpeza, que vai colocar pra correr todas as energias negativas da casa, aproveitando a carona da Lua Minguante. Primeiro faça a limpeza física do ambiente, já que toda faxina astral deve começar pela faxina física. Depois jogue um punhadinho de sal grosso em cada canto da casa. Por fim, coloque algumas pedras de carvão em brasa dentro de um pote de cerâmica ou incensário e vá jogando em cima folhas de arruda, alecrim e louro. Conforme a fumaça perfumada for se espalhando pelo ambiente, comece defumando cada canto de cada cômodo, começando do fundo da casa, indo até a porta de saída. Durante a defumação, mantenha portas e janelas fechadas e, no final, abra tudo, permitindo que a fumaça saia, levando todas as energias negativas pra longe e pegue a vassoura e varra o sal grosso dos cantinhos. Jogue tudo para fora de casa, recolha e despache.

Sejamos responsáveis pela purificação da nossa casa, da nossa vida e do nosso corpo. E depois vamos alimentar a nós mesmos e a tudo que nos cerca com a mais pura e harmoniosa energia. Que assim seja e assim se faça!

Ótimo sábado para todos nós! :-)

A imagem veio daqui

2 comentários:

Fernando Augusto disse...

Bom dia, Via!

O conceito de bem e mal, bom ou ruim é muito relativo ao molde mental de cada um. Estes conceitos são criações da mente humana identificada com uma ideologia dual e separativista. Este tipo de ideologia é a fonte de muito sofrimento e incompreensão desnecessária. A maioria de nós que vive sob a influência da cultura judaico-cristã é presa desta armadilha ideológica.

Para compreender o Tarot é preciso uma percepção pura destas travas mentais.

Para o Tarot a dualidade emana da unidade, sendo portanto apenas uma variação de intensidade, não havendo dissociação ou separatividade. A oposição é a unidade dos opostos, uma lógica dialética que está na própria estrutura dos arcanos: Louco, Mago, Sacerdotisa, etc.

No 10 nós temos uma totalidade, uma completude que dá início a um novo ciclo, temos a unidade e a fonte de onde emana todos os arcanos: 1 e 0. Toda a experiência acumulada de um ciclo - 0 - podendo ser orientada pela vontade soberana do Mago - 1 - que tem toda uma experiência acumulada dentro da roda cármica - 0.

No 10 de espadas a mente completou um círculo completo, uma totalização e este esgotamento das possibilidades exauridas do ciclo anterior dá margem para o nascimento do novo, de uma nova percepção, libertadora, onde com mais ou menos dor cada um extrai da experiência pessoal a sabedoria individual para continuar afiando a espada da mente até que um dia possa ter o seu domínio e não ser mais joguete dos ventos que assopram de todos os lados.

Esta é a 2ª carta de espadas esta semana então ele traz uma finalização rápida e uma compreensão aguda dos processos existenciais de cada um.

A sabedoria da mente está em última análise na capacidade de pensar e de não pensar, de outra forma a espada domina o espachim e ele acaba por cortar a si mesmo.

Sinto muito, me perdoa, te amo, sou grato.

F.A.

Ana Carolina Asc disse...

Apareceu-me essa carta em um momento horrível de término de noivado. Usei o método simples de três cartas -situação caminho e resultado.

Terminamos semana passada mas ainda tenho esperanças por isso ñ sei se devo ver o dez de espadas como fim do ciclo de sofrimentos ou como fim da esperança mesmo.

A questão foi posta pois ex noivo quer coisas novas e acha q nosso tempo passou. Pois bem, sai com JUSTIÇA E QUATRO DE OUROS NA SITUAÇÃO, CARRO E DEZ DE ESPADAS NO CAMINHO E RODA DA FORTUNA COM CAVALEIRO DE COPAS NO RESULTADO.

Posso ver como algo positivo pra mim????

Interpretei como ele em direção do que quer, e assim, finalizando o relacionamento mesmo... Só q a roda com cavaleiro dá um tantinho de esperanças.

Pode me orientar por favor??
grata
bjs