6 de Espadas

terça-feira, 13 de dezembro de 2016

Bom dia! :-)

Continuamos em Espadas... Mas hoje quem nos visita é o 6, o cara da transição. Quando esta carta se apresenta, temos sempre situações em que a velocidade parece diminuir e a sensação é de deslizar sobre as águas, como a imagem ao lado.

Espadas é o naipe do element Ar e, no entanto, na maioria das imagens do 6 de Espadas que vemos por aí, temos uma quantidade absurda de água para todo canto. Por que? Pergunta que não quer calar... A melhor resposta que encontrei foi: porque o grande desafio aqui é ultrapassar este mar de emoções, que trazem insegurança, falta de fé de chegar seguro até  outra margem, mantendo a mente serena.

Lidar com as emoções em equilíbrio com a razão talvez seja um dos maiores desafios do ser humano. Um teste e tanto! Mas certamente é através de uma busca contínua de paz e harmonia interiores que nós chegaremos lá.

O 6 de Espadas chega neste ciclo de Diabo para apaziguar os ânimos, para trazer esta importante mensagem: tudo pode ser conversado, tudo pode ser pensado, desde que saibamos os caminhos certos a seguir. Não me parece coincidência que em ciclo de Diabo eu me lembre da famosa frase do tio Crowley: "Amor sob Vontade". O 6 de Espadas é Amor sob Vontade. Água embaixo, Ar em cima. E isso não desmerece nem um pouco o Amor e nem iguala a Vontade ao pensamento puro e simples ou à razão. Vontade é o nível máximo do Ar. E somente com o coração cheio de Amor e a mente com a Vontade suprema que vem da nossa mais pura essência que conseguimos realizar o que viemos fazer aqui neste planetinha azul.

Que a terça-feira seja de plena realização, porque, apesar de ainda estarmos na transição, confiamos na chegada segura e feliz do outro lado do rio.

A imagem veio daqui

Um comentário: