Princesa de Espadas

quarta-feira, 28 de agosto de 2013

Bom dia! :-)

Olha ela aí de novo! A Princesa de Espadas, que já apareceu no sábado vem dar outra voltinha aqui no Via Tarot e, já adianto, virá de novo até o final da semana. Isso é sinal de que somos chamados ao diálogo, ao relacionamento e à expressão das nossas ideias, pensamentos, conceitos.

Claro, como tudo nesta vida, também há o aspecto negativo: as fofocas! Mas não só isso. Esta carta acabou pegando a fama de fofoqueira, mas vejo aqui o mau uso das palavras de um modo geral. Isso inclui falar demais, falar pouco, não falar, falar de maneira ríspida, falar o que não deve.

Em Espadas também temos o conceito de corte, rompimento, eliminação ou restrição. Então, devemos ficar muito atentos para que nossas palavras não gerem tais resultados em nossos relacionamentos. Por outro lado, a presença da carta também pode nos mostrar que este é o momento de dar um basta, encerrar uma conversa, uma crise ou mesmo uma relação.

O processo que temos hoje aqui vai influenciar fortemente a nossa quarta-feira, já que temos a regência de Mercúrio que direciona as energias para o setor da comunicação. Ou seja, a fala e a escrita devem ser pontos de atenção, para que não corramos o risco de enviar uma mensagem equivocada. E, por outro lado, que possamos aproveitar o fluxo e expressar tudo aquilo que é importante para nós neste momento.

Eu recomendo colocar a correspondência em dia, telefonar para pessoas com as quais precisamos nos comunicar e cuidar da clareza de cada palavra. Não sei se em função da faculdade de comunicação e do trabalho nessa área, desenvolvido desde os 19 anos, sempre observei com muita atenção a forma como as pessoas se comunicam. E de uma maneira que tenta reduzir julgamentos ao mínimo (sejamos francos, não existe isenção total e ausência total de julgamento sobre a face da Terra), percebo que muitos conflitos acontecem em função da comunicação equivocada e não, exatamente, do pensamento ou percepção equivocados.

Existe algo que eu chamo de "ouvidos generosos" e que é coisa meio rara de se ver por aí... Trata-se de uma atitude de estar aberta para ouvir o outro, ao invés de fazer resistência ou já deduzir como o outro pensa ou o que quer dizer. Quando conseguimos desenvolver esta habilidade, qualquer diálogo se torna mais harmonioso, mais tranquilo e a comunicação acontece da forma mais clara.

Todos esses questionamentos são muito bem-vindos em uma quarta-feira de Princesa de Espadas. Colocar-se no lugar do outro da hora em que estiver falando, por exemplo, facilita o entendimento de ambos os lados. E essa é a nossa proposta, quem se habilita? ;-)

Que a quarta-feira seja de boas palavras, boas notícias e ouvidos generosos!

A imagem veio daqui


4 comentários:

Juliana disse...

Belíssimo texto!

Uma amiga tem uma máxima de que gosto muito: "Você pode dizer qualquer coisa para qualquer pessoa; basta saber como dizer." ;)

Bom dia de Princesa de Espadas para nós!

Ju

Fernando Augusto disse...

Bom dia, Via!

Hoje 4ª feira, dia de Mercúrio e da comunicação.

A Princesa (ou Valete) de Espadas sob os auspícios do Louco pede cuidados pois a fala pode sair truncada, precipitada, surpreendente, reveladora e ditada por complexos ou fatores inconscientes.

A comunicação deve ser antes de tudo muito bem estabelecida consigo mesmo e as idéias que brotam do inconsciente podem ser fontes de criatividade ou não, dependendo da nossa própria capacidade para lidar com o nosso mundo interior.

As palavras que brotam do inconsciente revelam tudo o que trazemos dentro de nós e o Tarot é um caminho de acesso aos mistérios do nosso inconsciente. Não é à toa que Freud e Jung desenvolveram métodos baseados em associações de palavras. A palavra é sempre alusão a algo, é descrição do mundo e não o mundo em si, portanto cuidado com ela, que está sempre a nos pregar peças, a nos encantar ou criando confusões.

Mesma quando não falamos com os outros estamos falando com nós mesmos e interpretando o mundo de acordo com o nosso diálogo interior e isto também exige cuidado e auto-reflexão com bem demonstra a história dos três monges.

É uma velha tradição dos mosteiros budistas do Japão.
Sempre que um monge viajante deseja passar a noite num mosteiro, deve passar numa prova. Deve vencer um debate sobre budismo com um dos monges residentes. Mesmo que vença o debate, poderá passar apenas uma noite. Isso é simbólico e muito bonito, num debate intelectual pode-se gerar muito fogo sem nenhuma luz. Pois a "mente" discursiva, mesmo que seja brilhante, não é capaz de compreender a Verdade, assim o monge deve, após o pernoite, seguir em sua viagem em busca do Conhecimento.
Certa feita, um monge viajante chegou a um mosteiro onde haviam dois irmãos. Um mais velho e sábio e outro mais moço, caolha e um verdadeiro idiota.
O mais velho e sábio dos irmãos naquele dia estava muito cansado para debater, tinha estudado muito, e quis colocar o irmão mais novo frente à frente com o monge viajante. Contudo, o monge viajante devia ser um homem muito vivido e experiente, devido as suas inúmeras viagens e o irmão mais velho pensou se não existiria alguma maneira de equilibrar as condições do debate, já que seu irmão caolha não passava de um idiota.
Até que teve uma brilhante idéia . O debate seria efetuado em silêncio.
Ao terminar o debate o monge viajante sai para cumprimentar o irmão sábio.
Seu irmão é um homem maravilhoso ! Venceu o debate brilhantemente! - disse o viajante.
Mas como? Ele não passa de um idiota! - pensou o estudioso consigo mesmo.
- Diga-me, como foi o debate - perguntou o estudioso monge.
Bem, - disse o viajante - assim que vi seu irmão, levantei um dedo, para simbolizar Buda . Seu irmão levantou dois dedos para simbolizar Buda e seus discípulos . Então eu levantei três dedos para simbolizar Buda, seus discípulos e seus ensinamentos . Seu irmão levantou o punho fechado em minha face para simbolizar que os três vêm de uma única realização. Então, vencido, retirei-me da sala de debates.
O monge viajante teve, então, que dormir ao relento.
Sai logo depois o monge caolha e idiota em altos brados.
- Parabéns, irmão ! Soube que venceu o debate brilhantemente ! - disse o irmão estudioso.
- Qual que nada ! Aquele monge era um grosseirão!!! Imagine que assim que me viu , levantou um dedo para acusar-me de possuir apenas um olho . Ora, como eu sou muito educado, levantei dois dedos cumprimentando-o pôr ter dois olhos . Imagine que ele teve a petulância de me mostrar os três dedos, como que dizendo que os dois olhos perfeitos que possuía e mais o meu único olho formam três ! Então, sem mais agüentar a humilhação, levantei meu punho fechado em sua face para dar-lhe um soco e ele saiu espavorido ! - disse o idiota.
O irmão mais velho apenas sorriu.
Extraído de memória do excelente livro: "Dez Contos Zen - Nem Água, nem Lua" - Osho

Cacau Gonçalves disse...

Boa tarde! :-)

A Princesa de Espadas já se anunciou desde madrugada, com um sonho que veio como resposta para algumas experiências incríveis, em termos espirituais, pelas quais venho passando.

Para quem curte o estudo dos símbolos, recomendo o Dicionário dos Símbolos, da editora Cultrix, além, é claro, da obra de Jung. Mas tb acho bem interessante a interpretação intuitiva, através da percepção do que determinadas imagens nos trazem... quais sentimentos e pensamentos elas inspiram.

No mais, o desejo de que todos possamos vibrar a energia da Princesa de Espadas da melhor forma possível. Eu, por exemplo, vou dar continuidade ao desenvolvimento da apostila de cosmética natural e à reestruturação do trabalho com o tarot, que acontecerá a partir de meados de setembro (se os deuses assim permitirem!rs)

beijossss

Cátia disse...

Dia de Mercúrio, e tanta referência à comunicação...deu muito trabalho hoje, viu? Tem hora que ouvir e continuar a boazinha não dá!

K_line