O Eremita

quinta-feira, 2 de abril de 2015

Bom dia! :-)

Para quem estava com saudade, hoje tem vídeo postagem. Eu estava sentindo falta de bater um papo com vocês, além disso (a cara amassada denuncia) estava com soninho e preguiça de escrever...rs

O Eremita anda nos visitando muito, alguém já notou? E o que achei muito forte e significativo nesta imagem é que ele carrega um bebê no colo. Ou seja, um Arcano que fala tanto de aprendizados individuais, de estar só, mostra o nascimento de algo novo a partir deste encontro consigo mesmo.

Bom tema para meditação! ;-)

Ótima quinta para todos nós!

A imagem veio daqui














2 comentários:

a.mar disse...

Senti que o Ás de Espadas que saiu no outro ciclo dos Enamorados cortou a cena do Dois.
Nós estamos muito centrados no Um.
Falo aqui por mim, que encontrei o Dois de mim e não estou a saber lidar com isso e acho que o meu Dois também não. Nós não tínhamos planos para este encontro. Vai modificar toda a nossa vida e nós não estamos a conseguir lidar com isso.
Vamos ter que colocar os nossos egos no mínimo dos mínimos e deixar a outra luz brilhar e isso é tão difícil para quem é constantemente Eremita e só tem lidado com a sua própria lanterna.
É a minha visão de mim, do que tenho vivido ultimamente. Uma revolução interior muito grande e inesperada. E posso ter em conta que o meu Dois também está na mesma situação que eu. Ele é que me encontrou.
Pode também não ser nada disso... Eheh... Pode ser o tal fantasma.. Ai ai.. ..
Um abraço eremítico Atlântico!

Aldo Luiz Fonseca disse...

Bom dia dona Maga! Depois de muitos eremitas em minha semana, bom mesmo vai ser um dia desses (?) uma conversa nossa tipo aquela, mas, isso está fora de controle, no tempo...
Então, o eremita aguarda enquanto trabalha a si mesmo... Todo trabalho desde o dia do nosso óvulo fecundado é interior, começa e acaba nele. Dentro. Solidão? Dureza? Pode crer que foi e é o que tem que ser. Principalmente se há expectativas lá fora. Você que é mãe sabe melhor sobre tudo isso.
"Se eu melhoro o mundo melhora. O "nosso" mundo é o resultado de nossa sabedoria. o que não conhecemos não existe. Daí a famosa "Conhece-te, a ti mesmo."
estamos eremitas e não deveríamos deixar de ser mesmo com todo o baralho nas mãos.
Nós não temos, Nós somos, uma(s) alma(s) "embarcadas". Daí eu ter já concluído que a verdadeira maravilhosa revolução é intrapessoal e intransferível. Espiritual. Vibrações eletromagnéticas interconectadas ao infinito em expansão. Ninguém escapa. Se eu melhoro o (meu) mundo melhora. Só eu posso me iluminar. A luz extingue a escuridão. Não há o que fazer lá fora. No labirinto do nada.
O Universo agradece não nos tornarmos inúteis para nós mesmos. Ajudemos alguém mais. Não esperemos por gratidão. Sejamos sempre gratos. Seja grato à você.
Estamos todos passageiros, inclusive o motorista. Mantenhamo-nos na vibração do afeto incondicional, todos os espíritos, corações e mentes estão interconectados. A Web é uma teia na teia.
"Você não pode ensinar a um homem qualquer coisa, você só pode ajudá-lo a descobri-la em si mesmo." É melhor procurarmos (sei que é o mais difícil) de nosso dentro para fora... Cada um de nós é a miniatura do todo em expansão infinita.
O tempo não pára para pensar... Conhece-te a ti mesmo. Né Sócrates?

Sinto muito, me perdoe, te amo, sou grato.

Um jardim sempre florido só para você viver sua vida ficaria muito chato ao final de certo tempo.
Não posso deixa-la sem elogiar sua privilegiada saúde. Uau! Continue assim, fazendo o bem sem olhar a quem e não esperando gratidão. Facilita muito tudo.
Quantidade gera movimento em direção a uma nova qualidade...
Há um projeto previamente planejado, aceito por nós todos de comum acordo e assistido, pelos que nos asseguram o máximo de sucesso ao longo da nossa complexa experiência na existência vagando em direção à LUZ. Consciência é irmã da experiencia? Cedo ou tarde todos vamos querer mais e mais LUZ. Sabedoria, e nenhuma reptilianidade. A famosa Paz de espírito. Somos o Eu, humanos em paz.

Sinto muito, me perdoe, a amo, sou grato. Tudo é trabalho, pergunte ao eremita se não estamos aqui para isso... Conversemos...

Claudinha, sou gratíssimo por sua adorável presença em nossa existência.