A Justiça

quarta-feira, 12 de junho de 2013

Bom dia! :-)

Ok, queridos e queridas, esta não é a carta mais romântica para celebrarmos o Dia dos Namorados, mas teremos muitos assuntos interessantes para conversar por aqui!

Aliás, vamos começar com o tema "Dia dos Namorados" e uma postagem minha no FB ontem:

Eu sou uma criatura questionadora, anti-sistema (blablablá) mas eu adoro dar e receber presentes e adoro celebrar... A verdade é que podemos celebrar e dar presentes em qualquer época do ano! Mas simplesmente não fazemos, porque a vida é corrida, estamos sempre ocupados com outras coisas que não sejam agradar quem amamos (aliás, quando fazemos mesmo isso? Um presente, um agrado, uma massagem, um jantar romântico, uma viagem especial, uma flor roubada? Algo que se faz com prazer e gosto, não porque o outro precisa, mas porque nos dá prazer vê-lo feliz!) Então, por que não aproveitar as datas oficiais???? O que vejo é que o rompimento com as datas "criadas somente para fazer o comércio lucrar" é só uma bela desculpa para não se "ter o trabalho" (como se fosse um sacrifício) de presentear quem se ama (namorados, pais, mães, crianças, etc, etc) Tema para reflexão...rs

Passando ao segundo tema, também questionador: eu realmente achei esta imagem muito bacana, mas não gosto quando trocam a numeração da Justiça com a numeração da Força. Mas, enfim, não posso mandar em todos os baralhos de tarot do planeta...rsrsrs

Vamos, finalmente, à Justiça? Sim, sim... Já era tempo! ;-)

Vocês certamente se lembram que nosso ciclo anterior era de Louco. Uma boa reflexão a se fazer é sobre o seguinte fato: loucuras têm consequências... Podemos chamar isso de karma (causa-consequência) ou podemos chamar isso de Justiça (Divina), Lei do Universo, podem escolher... Não importa a palavra, mas o sentido se encaixa perfeitamente com o Arcano da Justiça.

Isso não tem um aspecto somente negativo. Podemos analisar a influência do ciclo de Louco como uma ousadia, um lançar-se no abismo com a confiança que somente os inocentes e puros de coração possuem. E então podemos ter a Justiça Divina operando a nosso favor.

Na verdade, nos apegamos demais aos conceitos de certo e errado, quando o que existe é: o que funciona e o que não funciona, o que faz fluir e o que deixa estagnado. Para que nossa vida de desenvolva, é preciso ação, fluidez, manutenção, capacidade de renovação... Tudo isso! Ou seja, não estamos falando de algo imóvel, estamos falando de um sistema em constante movimento.

É isso que esta Justiça vem nos dizer hoje. E como, além de tudo estamos na quarta-feira de Mercúrio, alguém poderá ser um emissário da Justiça! Alguém pode nos trazer notícias que nos mostrarão se o que foi feito anteriormente foi benéfico ou não.

Já temos aí muitos temas para a reflexão, então acho que vou pular direto para a celebração do Dia dos Namorados! :-) Aproveitem todos, os acompanhados e os sem companheiros (no momento, porque no balanço das horas tudo pode mudar! ;-) Porque o AMOR é sempre lindjo! rs

Ótima quarta-feira para todos nós!

A imagem veio daqui


4 comentários:

Capricorniano disse...

Pra quem quiser saber mais sobre os números trocados (8 e 11), tem um link bastante interessante.
Aliás, sincronicidade pura. O texto inclusive fala sobre a Justiça AMOROSA ou o AMOR justo. Acho que combina com o dia! Só acho! Hehe.

http://www.clubedotaro.com.br/site/m32_08luna.asp

Larissa disse...

Justiça em dobro pra mim hoje, que surpresa! Ao Via, desejo um dia alegre, estejam sós ou acompanhados! O café da manhã por aqui já foi em festa.... Beijos a todos!

Fernando Augusto disse...

Saudações!

Esta não será uma mensagem simpática, esta é mensagem impessoal, no estilo do arcano de hoje do Via Tarot.

Nestes anos todos que participo do blog Via Tarot a postagem mais popular é uma postagem sobre o Ho'oponopono, visitada por milhares de pessoas. Centenas de pessoas ao longo destes anos solicitaram a inclusão de seus nomes na corrente de orações do Ho'oponopono.

Quantas pessoas se juntaram a nós para orar? Apenas uma.

Isto revela sobre a natureza humana e revela o nosso nível espiritual.

A lei espiritual fundamental é a lei do carma, bem representada no arcano de hoje do Via Tarot, a Justiça.

Pela lei do carma a melhor forma de se ajudar é ajudando, mas o que se constata é o contrário, as pessoas querem ser ajudadas. As pessoas são egoístas, eu sou egoísta, mas podemos ser egoístas inteligentes e percebermos a conexão entre eu e os outros, entre as circunstâncias e minha forma de ser e assim usar o egoísmo a nosso favor e não contra nós mesmos.

Queremos misericórdia mas não queremos perdoar.

Queremos ser amados mas não amamos.

Queremos ser prósperos mas não somos generosos.

Queremos receber bençãos mas não queremos orar.

Quando as pessoas oram e dizem:

Perdoai as nossas dívidas assim como nós perdoamos aos nossos semelhantes.

Elas estão invocando a Justiça no seu aspecto mais implacável por que em sintonia com a misericórdia de cada um e o que se vê não é misericórdia, o que se vê, como se diz no popular, é o venha a nós mas ao vosso reino nada.

Para o espírito o que tem mais valor é o espírito e somos espírito.

Para o sábio que o tem mais valor é a sabedoria.

Compreender, verdadeiramente, a maneira como funciona a lei espiritual e entender que na matrix deste mundo de ilusão os valores se encontram invertidos para nos manter prisioneiros é empunhar a espada da Justiça para promover um novo equilíbrio em nossas próprias vidas entendendo, então, o que o mestre disse:

Não vim a Terra trazer paz, mas espada.

Aquelas e aqueles que tem usado da misericórdia do Ho'oponopono em suas vidas tem percebido como o fio da espada do carma tem se mantido na bainha do guerreiro espiritual.

Por outro lado aqueles que apenas imploram por misericórdia podem alcança-la apenas no seu aspecto mais "samurai" se não a sabem exercitar em sua vida cotidiana.

Então só me resta dizer:

Sinto muito, me perdoa, te amo, sou grato.

Sinto muito, me perdoa, te amo, sou grato.

Sinto muito, me perdoa, te amo, sou grato.

F.A.

Anônimo disse...

Boa reflexão para o dia de hoje. Andei por esses dias me perguntando se vale a pena não revidar. Questionando de onde tirei essa convicção de que vingança não é uma boa opção.
Será mesmo tão ruim? Não vejo (??) essas pessoas se depararem com as conseguências de seus atos.
O que vivenciei de fato foi sofrimento quando venci(!) e sofrimento quando perdi(!). Onde fica a terceira opção?

Sei lá, só lembrei.