A Temperança

quarta-feira, 30 de abril de 2014

Bom dia! :-)

Eu já sabia que na quarta-feira o Arcano do dia seria a Temperança, desde domingo... No entanto, é muito interessante como as coisas se processam e como a sincronicidade nos abraça de maneira suave porém precisa na chegada do dia e do Arcano.

Pois exatamente neste momento em que começo a escrever a postagem sou pega em meio a reflexões que têm tudo a ver com questões de equilíbrio, harmonia e paciência, pelo menos da minha parte...rs

Tem horas que me sinto como uma luneta, vasculhando todos os fatos que me rodeiam. E vou sentindo, pensando, observando... E presto atenção em que tipo de sentimentos me tomam, me envolvem, como eles afetam cada parte do meu corpo.

Confesso que, neste momento, o que observo não é muito agradável! rs Sou tomada por um sentimento que mistura aquela sensação de injustiça ou, talvez antes disso, aquela balança pendulando para um lado e para o outro, fazendo a tradicional pergunta que costuma sair muito da boca desta que vos escreve (rs): "isto é justo?"

Sim, não estamos em dia de Justiça, eu sei... Mas a Temperança vibra o equilíbrio e, pelo menos pra mim, equilíbrio e justiça são duas coisas muito interligadas.

O que rege o equilíbrio no mundo? O que faz com que umas pessoas se esforcem desesperadamente para manter tudo em ordem, trabalhem, se dediquem... E tenham a sensação de que todo esforço é vão? Vocês já perceberam que existem pessoas que sempre são prioridades na vida dos outros? E não estou dizendo de um outro/outra específicos... Estou falando que existem pessoas que mobilizam a boa vontade alheia e são sempre amparadas, ajudadas. Já outras pessoas, talvez por parecerem tão eficientes, contam consigo mesmas e olhe lá! rs

E aqueles casos de pessoas que se dizem arrojadas e agem de uma forma até irresponsável, mas no fim não precisam arcar com as consequências, porque sempre tem alguém para dar a mão? Costumo dizer que esse tipo de situação faz com que as pessoas que agem de forma mais ajuizada se sintam absolutas idiotas! Muitas vezes eu também penso em abrir uma campanha pela loucura... Sim, sejamos loucos! Vamos jogar nossas responsabilidades para o alto! O bom senso a gente joga no lixo reciclável, para ver se alguém transforma esse trem em algo mais útil...rs

Sei lá, viu? Acho que deve ser efeito do floral alquímico (agora ele virou minha desculpa oficial para eu falar o que penso de verdade...rs) Mas ando muito sem paciência pra essas coisas e talvez seja este o papel da Temperança por aqui: me alertar para que eu tenha paciência para enxergar as coisas com mais clareza... Ter paciência para que eu possa perceber o que eu faço porque quero e o que eu faço pelos outros... Ter paciência para analisar quantos sonhos eu tenho jogado fora agindo de forma ajuizada, para manter tudo em seu lugar...

Tempo... Paciência... Tic-tac... Até quando?

Durante muito tempo, eu dizia que a vida mostrava que minha forma de agir não trazia resultados bons para mim, mas eu não sabia agir de outra maneira. Agora, já não ligo muito mais para esse tipo de análise. Quero encontrar a Temperança dentro de mim, quero vibrar a energia da Temperança entre eu e meu Eu Essencial, minha Deusa Interior. O restante, cada dia menos me importa... O que mais importa no aqui e agora é este grande encontro com a Essência, o resgate do "quem eu era" e a descoberta de um Eu que eu nem soube existir.

Agora está virando novela mesmo... Quem quiser acompanhar... Sigam-me os bons! rsrs ;-)

Ótima quarta-feira para todos nós!

A imagem veio daqui

O Mago

terça-feira, 29 de abril de 2014

Bom dia! :-)

Eu adorei esta imagem do Mago! Me fez pensar em uma mistura de tio Crowley com "viva a sociedade alternativa" e um passeio no Egito...rs

Pois bem, eu disse que quando a gente chama os Arcanos eles respondem e aparecem, marcam presença. O Mago é uma carta que pode aparecer sempre, que não ligo! Pode sempre nos presentear com a sua presença.

E o que é que nos vamos manifestar no mundo físico hoje? Que tipo de magia vamos fazer para trazer dos mundos invisíveis para o mundo das três dimensões nosso melhores sonhos, nossos maiores projetos?

Quando combinamos a energia do Mago com a energia marciana da terça-feira, temos a realização das ideias e temos tudo isso rápido! Eu acho ótimo, posso até fazer uma listinha! rs

Só que às vezes ter muitas ideias resulta em pouco senso prático. Fica-se pensando, pensando, planejando, visualizando, sonhando acordado e cadê materialização? E muitas vezes ainda ouvimos reclamação do tipo "e eu que fiz tanto, não recebi nada em troca". O tanto que se fez foi, basicamente, ficar pensando, idealizando, tendo ideias, se inspirando... Levantar o bumbum da cadeira e trabalhar um pouco ninguém quer, né? rsrsrs

Vou confessar uma coisa pra vocês... Eu acho que estou descobrindo, aos poucos, a razão de ter voltado para a prefeitura. Pode parecer que é somente para pagar as contas, mas existem outras razões mais profundas. Uma delas é valorizar o meu tempo. Cada dia que passa, meu tempo torna-se mais caro e precioso! E o que pode parecer um estorvo, a princípio, traz um ensinamento incrível. Aproveito cada minutinho! Uso com sabedoria um feriado, um final de semana, um iniciozinho de manhã, um finalzinho de noite. Nos momentos em que todo mundo iria descansar, é quando eu trabalho no que mais gosto... é quando eu arrumo e decoro a minha casa... é quando eu construo lentamente meus canteiros de ervas medicinais... É quando eu faço minhas atividades físicas saudáveis... Tudo bem que tb é quando eu faço o serviço doméstico, mas - fazer o que? - também faz parte :-P

O Mago é o cara que faz acontecer e eu olho em volta, e vejo as pessoas reclamarem tanto ou esperarem eternamente uma grande oportunidade, um negócio, um milagre, um prêmio da loteria (sei lá mais o que!), mas não vejo o esforço real, o movimento em direção à realização. O mundo virtual que vivemos contribui muito pra isso! Vive-se mais na internet do que na vida real. As conversas são no Facebook, a piada é o youtube que conta, informações em sites diversos, "o mundo sem sair do lugar" (acho até que é slogan de algum provedor). E eu não sei, sinceramente, até que ponto isso é bom.

Enfim... Nada contra a internet! Aliás, graças a ela eu posso conversar com vocês e fazer minhas consultas! No entanto, para pessoas que já possuem uma tendência a ficar no abstrato, talvez um pouco de concreto e vida real sejam necessários para que elas possam vibrar a energia do Mago.

Que ele, este alquimista maravilhoso (aliás, hoje tenho minha segunda consulta de florais alquímicos), possa nos dar a energia de materialização para que possamos transformar nossas vidas e a nós mesmos.

Ótima segunda-feira para todos nós.

A imagem veio daqui

Roda da Fortuna

segunda-feira, 28 de abril de 2014

Bom dia! :-)

Parece zoação, mas o nome correto é sincronicidade...rs Vocês se lembram que outro dia eu comentei aqui sobre os vários Arcanos Maiores que ainda não deram as caras este ano? Pois bem, eles me ouviram e resolveram marcar presença.

Podem se preparar! Esta será uma semana com vááários Arcanos Maiores - quatro, para ser exata - sendo que todos são inéditos este ano. Olha, isso só reforça o velho ditado que diz que falar atrai... Atrai mesmo! Ainda bem que foi só coisa boa! ;-)

Pois bem, começamos com esta segunda-feira feliz trazendo a Roda da Fortuna. Se alguém perguntou como uma segunda-feira pode ser feliz, eu respondo: quando ela é, na verdade, uma quarta-feira. Ficou mais confuso? Gente, quinta-feira é feriado! E para os abençoados, como eu, sexta-feira será recesso. Portanto, a semana já começa muito bem!

Bem, a Roda da Fortuna é uma carta que sempre me parece meio misteriosa... Quando olho para ela, a primeira pergunta que surge é: ok, mudanças à vista... Mas que tipo de mudança? Mudança boa ou mudança ruim? Desta vez, já temos uma pista excelente! A pista é o Arcano do Sol que apareceu por aqui ontem. Claro, a ideia é ir costurando os Arcanos que surgem, dia a dia, aqui no Via Tarot. Assim, conseguimos ter uma visão mais ampla e não somente a interpretação carta a carta, dia a dia.

Pois bem... Eu tenho informações que vocês ainda não têm, pois eu sei os outros Arcanos da semana. Não vou contar os Arcanos, mas já adianto que tudo indica que a virada será muito boa! O principal que se deve observar aqui é o aspecto surpresa, o inesperado, que provavelmente acontecerá nesta segunda-feira.

Para quem não gosta de surpresas e prefere ter a vida sob controle (ahãm...rs) a Roda da Fortuna pode gerar uma certa tensão. Mas eu peço calma, paciência e muito amor no coração :-)

Respirem fundo e se lancem! Afinal de contas, hoje é segunda-feira lunar, dia de magia e espiritualidade e toda a virada (surpresa/mudança) poderá vir "do lado de lá". Prestem bem atenção em qualquer mensagem que venha dos protetores, guias, guardiões, porque ela poderá ser muito, muito útil. Experimentem!

Ótima segunda-feira para todos nós! :-)

A imagem veio daqui

O Sol

domingo, 27 de abril de 2014

Bom dia! :-)

A proposta de hoje é bem diferente! Assim que vi que o Arcano de hoje é o Sol, comecei a cantarolar uma música do Legião Urbana que eu gosto muito e percebi que nela temos vários ensinamentos que unem o regente do ciclo anterior, Julgamento, e o regente do novo ciclo que começa hoje.

Temos revelação, temos clareza, temos transcendência, temos mundo material e mundo espiritual e temos a união desses dois aspectos.

Vamos lá? (vai lá embaixo e dá um clique logo no vídeo, para ler com trilha sonora! ;-)

A primeira quebra de paradigmas detonada pelo Sol, na música, diz que o caminho é um só. Isso já é surpreendente, levando-se em conta que estamos em um muito de diversidade, um mundo em que existem mil conceitos, ideias, crenças... Mas o caminho é um só. Unidade na diversidade.

A humanidade é desumana, ok... Sem novidades até aqui...rs Mas ainda temos chance: sim, temos chance! Existe esperança e esta é a primeira revelação. O Sol nasce pra todos... Então vamos aproveitá-lo neste domingo de regência solar (duplo sol?) e vamos iluminar o nosso interior, vamos colocar luz em aspectos que preferimos ignorar ou esconder até de nós mesmos.

E então tem a estrofe mais "violenta" (no bom sentido) de todas, que é pura filosofia budista para nossos ouvidos e nossa alma:

"Até bem pouco tempo atrás,
Poderíamos mudar o mundo,
Quem roubou nossa coragem?
Tudo é dor,
E toda dor vem do desejo,
De não sentirmos dor"

Este é um processo natural e basta olhar em volta para percebermos. Quando somos jovens, queremos mudar o mundo, queremos dar nossa contribuição, queremos deixar registrada a nossa passagem pelo planetinha azul. Conforme vamos ficando mais velhos, vai batendo um desânimo e a sensação de que não adianta nada mesmo, tudo vai continuar do mesmo jeito. É aí que começamos a envelhecer de verdade, é aí que começamos a morrer em vida. 

Além dessa apatia, começamos a sofrer de uma forma diferente. Não é aquele sofrimento da paixão, da ânsia de liberdade, dos exageros do idealismo e do coração. Não. Começamos a sofrer por antecipação. Começamos a sofrer porque temos medo de sofrer. É o medo do medo. Não queremos sentir dos (de novo), porque já carregamos cicatrizes do passado. E é o apego ao estado utópico de suspensão, onde não há dor, não há mudança - que, na verdade, é inerte, morto, porque vida é transformação constante - que traz, aí sim, a dor, verdadeiramente.

Pois bem, finalizamos lembramos que o Sol está aí, iluminando, trazendo vida, força, vitalidade. E o caminho é um só. Eu diria: é o caminho do amor, é também o caminho único que cada um deve seguir (o mesmo caminho não serve para todo mundo).

Sigamos pois, o caminho do Sol! Para que ele possa nos aquecer e iluminar neste período que já coloca o pezinho no Inverno (começa semana que vem, chega ao ápice dia 21 de junho). Que assim seja! Ótimo domingo para todos nós! :-)

A imagem veio daqui

Princesa de Espadas

sábado, 26 de abril de 2014

Bom dia! :-)

Bem, não sei se todos já repararam, mas andamos por esses tempos cercados de Princesas! As Princesas (de todos os naipes) estão muito associadas a novidades, situações que se iniciam, além de poderem representar uma pessoa mesmo, uma personalidade, uma forma de ser.

A Princesa de Espadas, juntamente com a Rainha de Espadas, são criaturas meio mal vistas, mal faladas e já abordei por aqui, algumas vezes, esse tema. Creio que seja sempre difícil respeitar uma mulher que possui atributos masculinos (considerados masculinos na nossa sociedade), no entanto, isso nem sempre foi assim ou nos meios mais herméticos nunca foi assim.

Um dos conceitos da alquimia que considero mais polêmicos, em função do que se apregoa por aí, é o fato de o elemento Ar ser associado à mulher, ao feminino, e o fato de que aprendemos na escola de alquimia que a mulher pensa, a mulher é pensadora, ela faz isso melhor que o homem.

Caras de espanto??? rs

Bem, já falei sobre isso por aqui... Eu acho a mulher muito mais prática (Terra) e o homem muito mais cheio de teorias (Ar). Mas tenho mantido a mente aberta para lidar com um conceito diferente, levando-se em conta que a alquimia efetivamente funciona em vários sentidos. Sou assim... Nem mudo de opinião com o vento e nem me acho dona da verdade. Simplesmente vou observando...

Mas vamos falar da dita cuja? rs A Princesa de Espadas costuma trazer novidades, notícias, informações. Ela pode ser uma carta, um email, um telefonema, um encontro surpreendente em que conversamos e ouvimos coisas sobre as quais não sabíamos. Creio que já há algum tempo está nos rodeando um certo mistério, algo que mostra e esconde, como se uma informação surpreendente e reveladora (ciclo de Julgamento, oi?! rs) estivesse para surgir a qualquer momento. Que ela venha, então! Porque sinto, do fundo do coração, que é notícia boa!

Como estamos na vibração de Saturno, da vida profissional e dos projetos, é bem possível que as novidades sejam relativas a esses setores. Por aqui, o filhote começou a trabalhar esta semana. E eu ando maquinando uns projetos (dai-me tempo, Senhor! rs). E por aí? O que rola?

Ótimo sábado para todos nós! :-)

A imagem veio daqui

O Julgamento

sexta-feira, 25 de abril de 2014

Bom dia! :-)

Eu não poderia colocar aqui, em plena sexta-feira de Vênus, uma imagem apocalíptica da carta do Julgamento, né? rs Então busquei uma imagem vem mais bucólica, romântica e delicada. E vou fazer a análise do Arcano de hoje bem adaptada a esta imagem.

Aliás, a primeira consideração do dia: em quase quatro meses deste ano de 2014, esta é a primeira vez que o Julgamento aparece por aqui. Diante desta observação, fui fuxicar com mais atenção a presença de Arcanos Maiores por aqui este ano e descobri que dos 22, somente 10 apareceram por aqui. Cartas como a Justiça, a Temperança, a Lua e o Mago nem deram as caras por enquanto. Enquanto isso, o Enforcado já nos visitou três vezes e a Imperatriz e a Sacerdotisa, duas vezes cada.

Mas vamos lá... Falar do Julgamento...

Na imagem, temos um ser elemental que observa a si mesmo no reflexo da água. A primeira pergunta que não quer calar é: qual é a revelação que se obtém quando olhamos para nós mesmos? E, já que estamos em dia de focar no relacionamento, qual é a revelação que alcançamos quando olhamos o nosso reflexo no outro, com o qual nos relacionamos?

Ninguém se relaciona com alguém à toa. Existe sempre um vínculo, uma razão para escolhermos o nosso par. Pode ser pela semelhança, pode ser porque ele tem algo que, absolutamente, não temos, não possuímos em nossa estrutura de ser. Pode ser também que ele tenha características próximas de alguém que já amamos, especialmente as pessoas que são nossa principal referência de amor: pai e mãe.

Através do nosso par, temos a possibilidade de descobrir coisas incríveis sobre nós e sobre a nossa vida. Basta que tenhamos a sensibilidade e a atenção para perceber isso. 

Uma outra coisa interessante para analisar na imagem é que temos, além do personagem central, a água fluida que reflete e a vegetação em flor. A revelação mais brilhante de uma planta é a sua flor e seu fruto. É aquilo que existe de forma oculta, até que na época certa, no momento certo, acontece a revelação.

Aí também podemos perceber que tudo que acontece no presente, por mais surpreendente que pareça ser, veio do passado, tem sua origem lá atrás... em algum lugar do passado, daí temos uma frase repetida quando falamos de Julgamento: está na hora de colher o que foi plantado...

Portanto, vamos aproveitar o dia de hoje para traçar algumas linhas, unindo o passado ao presente, para que possamos compreender melhor as coisas que nos acontecem. E vamos ver no companheiro ou na companheira, ou ainda nas pessoas mais próximas com as quais nos relacionamentos, coisas incríveis e reveladoras sobre nós mesmos.

Ótima sexta de amorzinho para todos nós! :-)

A imagem veio daqui

Ás de Paus

quinta-feira, 24 de abril de 2014

Bom dia! :-)

Depois de tanta dúvida, de tanta parada pra analisar, esperar, entender melhor, receber mais informações (ufa...) finalmente temos por aqui um Arcano que é direto e objetivo, que é pioneiro e toma decisões, faz o que é preciso, sem pestanejar.

O Ás de Paus é uma carta de decisão e de inspiração, o que quer dizer que não somente estaremos mais aptos a agir, como a tendência será a de agir de forma mais lúcida, brilhante, inspirada.

A mistura que temos aqui hoje é bombástica: temos o Ás de Paus, com toda a sua energia ígnea e vibrante, e temos a regência de Júpiter, chegadinha a um exagero.

Bem, de exageros eu não gosto muito, mas da sorte e dos benefícios que Júpiter nos traz eu gosto muito!

Que tal começar algo novo hoje? Que tal desengavetar um projeto ou mesmo um sonho? Ontem, quando voltávamos pra casa, depois da caminhada, eu e o sócio, eu comentava que achava que tinha me esquecido como é sonhar, como é desejar uma realidade totalmente diferente. Creio que tenha perdido a mão de desejar algo tão diferente da minha realidade. Sei que provavelmente fiz isso, de forma inconsciente, como um escape do sofrimento, para me preservar, mas tenho certeza que sofria menos no tempo em que sonhava.

Sonhemos pois! Porque o dia já começou e em poucas horas o sol vai raiar e nos mostrar que depois da escuridão sempre teremos a luz. Sonhemos pois, porque é tão bom sonhar, que todo o resto vale a pena se ainda pudermos ser sonhadores.

Ótima quinta-feira para todos nós! :-)

A imagem veio daqui

Cura emocional através do Ho'oponopono

quarta-feira, 23 de abril de 2014

Pessoal,

quem quiser incluir nomes (familiares, parentes, ancestrais, amigos, inimigos, conhecidos, etc) para a realização do Ho'oponopono, prática de cura emocional de origem havaiana, que significa acertar o passo, alinhar o rumo, sinta-se plenamente à vontade. Temos verificado ao longo desses meses o poder dessa prática para sanar corações, pacificar mentes, gerar amizades, criar prosperidade, fazer até objetos, antes danificados, funcionarem. Temos vistos relações rompidas serem reestabelecidas, caminhos se abrirem e a vida das pessoas melhorar em seu aspecto interior e exterior. Curas e mesmo alívio da dor também tem se feito presente. Isso demonstra a força da mente e do coração humano voltado para a positividade e para a responsabilidade em todas as suas relações.

Basta incluir o nome da pessoa nos comentários que nós fazemos a inclusão aqui no post. Como estamos comprometidos com a prática diária do Ho'oponopono ficamos muito felizes por poder ajudar. Deixaremos aqui um pequeno áudio explicativo que pode ser usado na prática diária quando for da sua maior conveniência. Há dois momentos do dia onde realizamos a prática, as 10 horas, do dia e da noite. Se quiser juntar-se a nós será um prazer. Se quiser praticar em outro horário sinta-se à vontade, afinal a energia gerada independe de tempo ou distância.

Quem quiser fazer o download do áudio pode fazê-lo AQUI!

Quem quiser fazer o download do livro - ebook: AQUI!

ENTREVISTA SOBRE HO OPONOPONO
Dec 16, '06 7:44 AMfor everyone

Não importa que tipo de problema, trabalhe com você mesmo.”
Ihaleakala Hew Len

“Se você quer resolver um problema, 100% de Responsabilidade"

Entrevista com Ihaleakala Hew Len
Por Cat Saunders

Como demonstrar gratidão a alguém que lhe ajudou a ser livre? Como demonstrar gratidão a um homem cuja gentileza de espírito, e agudeza nas declarações, alterou completamente o curso de sua vida? Ihaleakala Hew Len é a pessoa que significa tudo isso para mim. Como um irmão de alma que aparece inesperadamente num momento de necessidade, Ihaleakala entrou em minha vida em março de 1985, um ano de grandes mudanças para mim. Eu o conheci durante um curso chamado Self I-Dentity Through Ho'oponopono, no qual ele era facilitador, juntamente com a nativa havaiana e kahuna (“guardiã do segredo”) Morrnah Nalamaku Simeona, já falecida. Para mim, Ihaleakala e Morrnah fazem parte do ritmo da vida. Embora eu sinta um grande amor por eles, não consigo vê-los como simples pessoas, porque a forma com que eles influenciam minha vida vem através de um vigoroso pulsar, como o som de tambores africanos na noite. Recentemente, tive a honra de ser convidada a entrevistar Ihaleakala pela Foundation of I, Inc. (Freedom of the Cosmos), organização fundada por Morrnah. Mas minha maior honra foi saber que ele estaria vindo do Havaí especialmente para encontrar-se comigo.

Dr. Ihaleakala S. Hew Len é presidente e administrador da Fundação. Juntamente com Morrnah, ele vem trabalhando com milhares de pessoas há muitos anos, inclusive com grupos das Nações Unidas, UNESCO, Conferência Internacional pela Paz Mundial, Conferência da Medicina Tradicional Indígena, Curadores pela Paz na Europa, e da Associação dos Professores do Estado do Havaí. Tem também uma larga experiência no tratamento de pessoas mentalmente enfermas, com criminosos doentes mentais e suas famílias. Todo o seu trabalho como educador é permeado e tem como suporte o processo Ho'oponopono.

Ho’oponopono significa simplesmente “acertar o passo” ou “corrigir o erro”. De acordo com os antigos havaianos, o erro provém de pensamentos contaminados por memórias dolorosas advindas do passado. Ho'oponopono oferece uma forma de liberar a energia desses pensamentos dolorosos, ou erros, os quais causam desequilíbrio e enfermidades. No desenrolar do processo Ho'oponopono, Morrnah foi orientada a incluir as três partes do eu, que são a chave para a Auto-identidade. Essas três partes, presentes em cada molécula da realidade, são chamadas de Unihipili (criança/subconsciente), Uhane (mãe/ consciente) e Aumakua (pai/superconsciente). Quando esta “família interna” encontra-se alinhada, a pessoa está em sintonia com a Divindade, acontece o equilíbrio e a vida começa a fluir. Assim, Ho'oponopono auxilia na restauração do equilíbrio, primeiramente no indivíduo e depois em toda a criação.

Ao me apresentar este sistema tríplice, juntamente com o mais poderoso processo de perdão que eu conheço (Ho'oponopono), Ihaleakala e Morrnah ensinaram-me o seguinte: a melhor maneira de trazer cura para cada aspecto de minha vida, e para o universo inteiro, é assumir 100% de responsabilidade e trabalhar comigo mesma. E ainda aprendi com eles a simples sabedoria do total auto-cuidado. Como disse Ihaleakala, em sua nota de agradecimento após nossa entrevista:


“Cuide bem de você. Se fizer isso, todos serão beneficiados.”

Certa vez, Ihaleakala ausentou-se uma tarde inteira, bem no meio de um curso do qual eu participava, simplesmente porque sua Unihipili (criança/subconsiente) pediu para ir ao hotel e tirar uma longa soneca. É claro que ele assumiu sua responsabilidade antes de se retirar, e Morrnah estava lá para dar prosseguimento ao trabalho. Fiquei impressionada com sua atitude. Para alguém como eu, criada numa família que ensinava a sempre colocar os outros em primeiro lugar, a ação de Ihaleakala foi no mínimo surpreendente e divertida. Ele tirou sua soneca e deu uma lição inesquecível de auto-cuidado.
.
Cat: Ihaleakala, quando conheci você, em 1985, eu havia recém começado a trabalhar com consultas individuais, depois de ter sido conselheira em agências durante quatro anos. Lembro-me de você dizer: “Toda terapia é uma forma de manipulação.” E eu pensei: “Cruzes! O que é que vou fazer agora?” Eu sabia que você tinha razão, e quase desisti da idéia! É claro que continuei, mas aquela sua colocação mudou completamente minha forma de trabalhar com as pessoas.

Ihaleakala: A manipulação acontece quando eu (o terapeuta) chego com a idéia de que você está doente e eu vou trabalhar em você. Coisa muito diferente é quando acredito que você veio até mim para me trazer uma oportunidade de olhar o que está acontecendo comigo. Nesse caso não acontece a manipulação.

Se a terapia for baseada em sua crença de que você está ali para salvar o outro, curar o outro ou orientar o outro, a informação que você traz emerge do intelecto, da mente consciente. Mas o intelecto não é habilitado para entender e abordar problemas. O intelecto não tem a menor condição de solucionar problemas! Ele é incapaz de compreender que, quando uma situação problemática é solucionada por transmutação (como no caso de Ho'oponopono e outros processos semelhantes), não só a situação fica resolvida, mas tudo o que estiver relacionado com ela, atingindo níveis microscópicos e estendendo-se até o início dos tempos.

Sendo assim, penso que a pergunta mais importante a ser feita é: “O que é um problema?” Se você faz uma pergunta como esta, não há clareza. E como não há clareza, eles inventam uma forma de resolver o problema...

Cat: ... como se o problema estivesse “lá fora”.

Ihaleakala: Sim. Por exemplo, outro dia recebi um telefonema de uma mulher, cuja mãe estava com 92 anos. Ela disse: “Minha mãe está com uma horrível dor nos quadris já faz muitas semanas.” Enquanto a mulher falava comigo, eu fazia a seguinte pergunta à Divindade: “O que está acontecendo comigo para ter causado a dor nesta senhora? Como posso resolver este problema dentro de mim?” As respostas vieram e eu fiz o que me foi solicitado.

Pode ser que uma semana depois a mulher me ligue para dizer que sua mãe está melhor. Isto não significa que não haverá reincidência do problema, porque pode haver causas variadas para aquilo que parece ser o mesmo problema.

Cat: Tenho acompanhado muitos casos de doenças crônicas e dores recorrentes. Trabalho com elas o tempo todo, usando Ho'oponopono e outros processos de clarificação, a fim de reparar toda dor que causei, desde o início dos tempos.
.
Ihaleakala: Sim. A idéia é que pessoas como nós estão justamente trabalhando em profissões de cura porque já causaram muita dor por aí.

Cat: Que coisa!

Ihaleakala: Não é maravilhoso a gente saber disso? E ainda atendermos pessoas que nos pagam por lhes ter causado problemas!

Eu disse isso a uma mulher em Nova York, e ela exclamou: “Meu Deus, se pelo menos eles soubessem!” Mas, como você vê, ninguém sabe. Psicólogos, psiquiatras continuam acreditando que a função deles é ajudar a curar o outro.

Vamos supor que você veio me consultar. Eu peço à Divindade: “Por favor, o que quer que esteja acontecendo dentro de mim que causou esta dor na Cat, diga-me como posso corrigir.” E então vou ficar continuamente aplicando a orientação recebida, até que a sua dor vá embora, ou até você me pedir que eu pare. O importante não é propriamente o efeito, mas chegar ao problema. Essa é a chave.

Cat: Você não focaliza no resultado porque isto não é de nossa competência.
.
Ihaleakala: Certo. Nós só podemos fazer o pedido.

Cat: E nós também não sabemos quando uma determinada dor ou doença vai se alterar.
.
Ihaleakala: Pois é. Digamos que se recomendou a uma mulher o tratamento com certa erva, a qual não está surtindo efeito. Novamente a questão: “O que acontece dentro de mim que faz com que esta mulher não receba os benefícios da erva?” E eu vou trabalhar com isso. Vou limpar e ficar de boca fechada, permitindo que o processo de transmutação se opere. Quando acontece de você se apegar a seu intelecto, o processo é interrompido. A coisa mais importante a ser lembrada, no caso de um trabalho de cura não surtir efeito, é aceitar a possibilidade de a causa do problema estar em erros múltiplos, em múltiplas questões e memórias dolorosas. Nós não sabemos nada! Só a Divindade sabe o que está acontecendo.

No mês passado, fiz uma apresentação em Dallas. Na conversa com uma mestra em Reiki, perguntei-lhe: “Quando alguém lhe vem com um problema, onde você vai encontrá-lo?” Ela me olhou intrigada. E eu disse: “Em você. Porque foi você quem causou o problema, e o seu cliente vai lhe pagar pela cura de um problema que é seu!”
.
Cat: 100% de responsabilidade.

Ihaleakala: 100% de consciência de que foi você quem causou o problema. 100% de consciência de que é sua a responsabilidade corrigir o erro. Imagine o dia em que todos nós formos 100% responsáveis!

Como vou convencer as pessoas de que nós somos 100% responsáveis pelos problemas? Se você quer resolver uma situação problemática, trabalhe-a em si próprio. Se a questão está ligada a outra pessoa, pergunte a si mesmo: “O que há de errado comigo que está levando esta pessoa a me incomodar?” Aliás, pessoas só aparecem na sua vida para lhe incomodar! Quando você sabe disso, pode superar qualquer situação e se libertar. É simples: “Sinto muito por tudo que está acontecendo. Por favor, perdoe-me.”

Cat: Na verdade, você não precisa lhes dizer isto em voz alta, e nem mesmo precisa entender o problema.

Ihaleakala: Aí está a beleza de tudo. Você não tem que entender. É como a Internet. Você não entende nada de como funciona! Você apenas chega até a Divindade e diz: “Vamos dar um download?” A Divindade então proporciona o download e você recebe toda a informação. Mas, como nós não sabemos quem somos, nunca damos o download direto da Luz. Vamos buscar fora. .Sempre me lembro do que Morrnah dizia: “É um trabalho interno.” Se você quer ter sucesso, trabalhe internamente. Trabalhe em você mesmo!

Cat: Reconheço que a única coisa que funciona é ser 100% responsável. Mas houve um tempo em que questionei isto, porque eu era uma pessoa do tipo super responsável, que cuidava de muita gente. Quando lhe ouvi falar sobre os 100% de responsabilidade, não apenas por mim mesma, mas por todas as situações e problemas, pensei: “Parado lá! Isso é pura loucura! Não preciso que ninguém venha me dizer para ser ainda mais responsável!” O que aconteceu foi que, quanto mais eu refletia sobre isso, mais fui descobrindo que há uma grande diferença entre um super responsável cuidado com o outro e um total cuidado comigo mesma. O primeiro tem a ver com ser uma boa menina, e o segundo, com ser livre.

Lembro-me de quando você contou sobre a época em que trabalhou como psicólogo na ala para loucos criminais no Hospital Estatal do Havaí. Disse que quando começou a trabalhar lá, havia muita violência entre os internos e que, depois de quatro anos, tudo ficou em paz.

Ihaleakala: Basicamente, assumi 100% de responsabilidade. Só trabalhei comigo mesmo.
.
Cat: É verdade que, durante todo aquele tempo, você não teve contato com nenhum dos internos?

Ihaleakala: É verdade. Eu só entrava no pavilhão para verificar os resultados. Se eles ainda apresentavam problemas, eu ia trabalhar mais um pouco comigo mesmo.
.
Cat: Você poderia contar uma história sobre a utilização do Ho'oponopono nos, assim chamados, objetos inanimados?

Ihaleakala: Certa vez, eu estava num auditório, preparando-me para dar uma palestra, e eu conversava com as cadeiras. Então, perguntei: “Há alguém aí que eu tenha esquecido? Alguém entre vocês gostaria de expor algum problema que exija cuidado de minha parte?” Uma das cadeiras respondeu: “Sabe, hoje num seminário anterior, havia um rapaz sentado em mim, o qual sofria com problemas financeiros, e agora estou me sentindo péssima!” Tratei de limpar aquele problema e logo pude ver a cadeira se endireitando e dizendo: “Ok! Estou prontinha para acomodar o próximo!”Na verdade, o que eu tento fazer é ensinar a sala. Costumo dizer para a sala, e tudo o que há nela: “Vocês querem aprender o Ho'oponopono? Afinal, breve irei embora, e não seria ótimo se todos vocês pudessem dar continuidade a este trabalho?” Alguns respondem sim, outros respondem não, e há aqueles que dizem: “Estou muito cansado!” Então, pergunto`a Divindade: “Para aqueles que dizem que querem aprender, como posso ensiná-los?” Na maioria das vezes, a resposta é: “Deixe o livro azul (Self I-Dentity Through Ho'oponopono) com eles.” E é o que faço. Enquanto estou falando, deixo o livro azul em cima de alguma cadeira ou mesa. Não costumamos acreditar que as mesas ficam ali, quietas e atentas a tudo o que esta ocorrendo ao seu redor!

Ho'oponopono é muito simples. Para os antigos havaianos, todos os problemas começam com o pensamento. Mas o problema não está no simples pensar. O problema ocorre quando nossos pensamentos estão impregnados de memórias dolorosas a respeito de pessoas, lugares ou coisas.
.
O trabalho intelectual por si só não é capaz de resolver estes problemas, porque a função do intelecto é de apenas administrar. E não é administrando as coisas que se resolvem problemas. Você quer é se livrar deles! Quando você faz Ho'oponopono, o que acontece é que a Divindade pega os pensamentos dolorosos e os neutraliza ou os purifica. Não se trata de neutralizar ou purificar a pessoa, o lugar ou a coisa. O que fica neutralizada é a energia que está associada a pessoa, lugar ou coisa. Portanto, o primeiro estágio de Ho'oponopono é a purificação da energia.
.
Então, eis que algo maravilhoso acontece. A energia não é apenas neutralizada; ela é também liberada, e tudo fica limpo. Os budistas chamam de Vazio. O último passo é permitir que a Divindade entre e preencha o vazio com luz.

Para fazer Ho'oponopono, você não precisa saber qual é propriamente o problema ou o erro. Você só tem que se dar conta de que está tendo um problema, seja ele físico, mental, emocional ou qualquer outro. Tão logo você o perceba, é sua responsabilidade começar imediatamente a limpeza, dizendo: “Sinto muito. Perdoe-me, por favor.”

Cat: Quer dizer que a verdadeira função do intelecto não é resolver problemas, mas pedir perdão.

Ihaleakala: Sim. Eu tenho duas tarefas neste mundo. A primeira é, antes qualquer outra coisa, cuidar da limpeza. E a segunda é despertar as pessoas que estão adormecidas. Quase todo mundo está adormecido! Mas a única maneira de fazê-las despertar é trabalhando comigo mesmo! Esta nossa entrevista serve de exemplo. Durante as semanas que precederam nosso encontro, estive fazendo o trabalho de clarificação, de modo que, quando nos encontrássemos, fôssemos como dois lagos juntando suas águas. Eles se unem e vão em frente. Só isso.

Cat: Nesses dez anos que faço entrevistas, esta foi a primeira vez que não me preparei. Toda vez que tentava fazê-lo, minha Unihipili dizia que eu devia apenas vir e estar com você. Meu intelecto fez de tudo para me convencer de que eu tinha que me preparar, mas eu não dei ouvidos.

Ihaleakala: Melhor pra você! A Unihipili, às vezes, é muito engraçada. Certo dia, eu ia descendo por uma estrada no Havaí. Quando me preparava para pegar um declive à direita, por onde eu sempre passava, ouvi a voz melodiosa de minha Unihipili: “Se eu fosse você, eu não descia por aí.” E eu pensei: “Mas a gente sempre vai por aí.” E continuei o meu caminho. Uns cinqüenta metros adiante, ouvi de novo: “Ei! Se eu fosse você, eu não descia por aí!” Segunda chance. “Mas a gente sempre vai por aí!”

Nessa hora, a nossa conversa já era em voz alta e as pessoas nos carros próximos me olhavam achando que eu era um louco. Andei mais 25 metros, e ouvi um estrondoso: “Se eu fosse você, eu não descia por aí!” E eu fui por lá. E lá acabei ficando parado por duas horas e meia. Por causa de um enorme acidente, estava tudo congestionado. Não se podia ir nem para frente nem para trás. Ai, ouvi minha Unihipili dizer: “Não falei?!” E ela ficou sem conversar comigo um tempão. E com razão. Por que falar comigo se eu não a ouvia?

Lembro-me uma vez, quando me preparava para ir à televisão falar sobre Ho'oponopono. Meus filhos olharam para mim e disseram: “Pai, ficamos sabendo que você vai aparecer na TV. Vê lá se põe umas meias que combinam!” Eles não se preocuparam com o que eu ia falar. Eles só estavam preocupados com as minhas meias. Você vê como as crianças sabem o que é realmente importante na vida?

* * *Esta entrevista foi originalmente publicada por The New Times, em setembro de 1997.
Para mais informações sobre Ho'oponopono e contato com Ihaleakala Hew Len, Ph.D, visite o site http://www.hooponopono.org/.

Cat Saunders, Ph.D é autora do livro Dr. Cat’s Helping Book. Para mais informações, visite http://www.drcat.org/.

Oração à Divindade

Divindade, Mãe, Pai, Filha e Filho, todos em Um, todos em mim. Se eu, minha família, meus parentes e antepassados ofendemos tua família, parentes e antepassados em pensamentos, palavras, fatos ou ações, desde o início de nossa manifestação até o presente, nós pedimos teu perdão, pois somos Um nesta União.

Deixe que isto se limpe, purifique, libere e corte todas as memórias, bloqueios, energias e vibrações negativas, oh Pai, transmuta estas energias indesejáveis em pura luz e assim é. Para limpar meu subconsciente de toda carga emocional armazenada nele digo uma e outra vez durante meu dia as palavras-chaves do Ho’oponopono:  

Eu sinto muito, me perdoa, sou grato, eu te amo.

Me declaro em paz com todas as pessoas da Terra e com quem tenho dívidas pendentes por este instante e pelo tempo que já não é mais. Por tudo que não me agrada de minha vida presente:  

Eu sinto muito, me perdoa, sou grato, eu te amo.

Eu libero todos aqueles de quem acredito estar recebendo danos e maus tratos, porque simplesmente não sabem o que fazem a si mesmos, pois todos somos Um na Divindade.  

Eu sinto muito, me perdoa, sou grato, eu te amo.

Ainda que me seja difícil perdoar alguém, eu sou quem pede perdão a este alguém agora, por este instante em todo o tempo, por tudo o que não me agrada em minha vida presente:  

Eu sinto muito, me perdoa, sou grato, eu te amo.

Por este espaço sagrado que habito dia a dia e no qual vivo e me rejubilo neste viver:

Eu sinto muito, me perdoa, sou grato, eu te amo.

Pelas difíceis relações das quais somente guardo lembranças ruins:  

Eu sinto muito, me perdoa, sou grato, eu te amo.

Por tudo que não me agrada na minha vida presente, de minha vida passada, de meu trabalho ou que está ao meu redor, Divindade, limpa em mim o que está contribuindo com minha escassez.  

Eu sinto muito, me perdoa, sou grato, eu te amo.

Se meu corpo físico experimenta a ilusão da ansiedade, preocupação, culpa, medo, tristeza, dor, pronuncio e penso: Minhas memórias, eu te amo. Estou agradecido pela oportunidade de libertar a vocês e a mim.  

Eu sinto muito, me perdoa, sou grato, eu te amo.

Neste momento afirmo que: eu te amo.

Penso em minha saúde emocional e na de todos os meus seres amados: te amo.

Para minhas necessidades e para aprender a esperar sem ansiedade, sem medo.

Reconheço as memórias aqui. Sinto muito, te amo.

Minha contribuição para a cura da Terra. Amada Mãe Terra, que És quem Eu Sou, se eu, minha família, meus parentes e antepassados te maltratamos com pensamentos, palavras, fatos ou ações, desde o início de nossa criação até o presente, eu peço teu perdão, oh Mãe! Deixa que isto se limpe, purifique, libere e corte todas as memórias, bloqueios, energias e vibrações negativas, transmuta estas energias indesejáveis em pura luz e assim é.

Sugestão pessoal: colocar a atenção no chacra cardíaco e irradiar as frases do Ho'oponopono a partir deste centro de luz no corpo.

8 de Espadas

Bom dia! :-)

Eu acredito que quem acompanha o Via Tarot já tenha olhado para o Arcano de hoje e se lembrado de vários comentários que eu já fiz por aqui.

Em primeiro lugar, a primeira coincidência: o 2 de Espadas e o 8 de Espadas apareceram neste ano, até agora, o mesmo número de vezes por aqui. Foram cinco vezes! Em segundo lugar, novamente temos uma mulher vendada e a pergunta que não quer calar: o que é que não estamos enxergando?

Mas temos uma diferença bem significativa entre as imagens mais tradicionais do 2 e do 8 de Espadas (a que eu postei ontem não era tradicional): enquanto no 2 de Espadas a moça está vendada porém ativa, lutando ou dançando com duas espadas nas mãos, no 8 de Espadas a moça está amarrada ou, pelo menos, imobilizada, limitada em seus movimentos.

Isso nos mostra que o 2 de Espadas ainda não sabemos o que escolher, como decidir, mas temos liberdade. Já no 8 de Espadas não sabemos o que escolher porque as dúvidas internas são tão grandes que nos paralisam.

Eu, com a graça de todos os deuses, afirmo que hoje não vou levantar minha mãozinha! rs Estou inocente desta vez! rs Por aqui, apesar do cansaço e da síndrome de formiguinha (o sócio já me apelidou...rs), não existem conflitos internos profundos, dúvidas e angústias, amém. :-) Se alguém quiser fazer alguma confissão, sinta-se à vontade! ;-)

Pois bem...

A quarta-feira é regida por Mercúrio e com isso temos uma boa pista de que a grande dúvida envolve a auto expressão, a fala, a forma como nos comunicamos. Uma situação que ilustra bem isso é aquela em que a pessoa afirma: "eu não sei o que dizer!" Muitas vezes, é fato, ficamos sem fala... Mas outras vezes, nós sabemos muito bem o que dizer, só não sabemos como fazer isso! Ou, ainda, sabemos o que dizer, até sabemos como, mas e o medo? rs

Se nós associarmos uma emoção negativa a cada naipe, certamente o medo seria a emoção negativa de Espadas (a raiva a de Paus, a mágoa de Copas e o apego de Ouros... Pensei nisso agora, mas olha que essa linha de raciocínio "dá rock"...rs) E a presença dessas duas cartas de Espadas, com tantas semelhanças, por aqui nos mostra que tem um medinho pairando no ar. Por que?

Tema para meditação! E enquanto isso, vamos administrar as dúvidas, desviando o olhar para outra coisa mais bonita e interessante. Às vezes encontramos a solução nos lugares mais inesperados!

Uma ótima quarta-feira para todos nós!

A imagem veio daqui


2 de Espadas

terça-feira, 22 de abril de 2014

Bom dia! :-)

Estou aqui olhando para esta moça meditando e me sentindo totalmente integrada a essa postura! Pelo visto, não sou só eu... Digo isso, levando-se em conta que em três meses e meio, esta é a quinta vez que o 2 de Espadas passa por aqui. Não parece uma overdose da energia desse Arcano?

O que será que nós ainda não sabemos? Como administrar esta orientação de não tomar uma decisão agora? A gente faz o que com a ansiedade? rs

Pois bem... Reparem que sempre queremos respostas! Sempre queremos uma decisão, mesmo quando não queremos tomar a decisão. Sempre queremos definir as coisas, ignorando o fato de que o excesso de definição é um sonho que o desejo de controle nos traz.

O controle é uma ilusão!

E, de certa forma, o poder de decisão também...

Não vou repetir a história do Neo e da Oráculo pela terceira vez seguida, né? Por favor! rs Mas lembrem... Não se esqueçam disso... É um aprendizado e tanto!

A angústia vem do desejo de controle. E em seguida vem a frustração, que quando prolongada acaba gerando a depressão. Isso explica o fato de vivermos em um mundo de pessoas deprimidas. São as que vivem no passado, presas as suas memórias negativas. Há também as que ficam presas no futuro, ansiosas, esperando por um tempo diferente, em que todos os seus desejos acontecerão, exatamente, do jeito que elas imaginaram.

Não me lembro de encarar esta verdade de forma tão tranquila: não há controle. O único controle que podemos buscar e, com muito trabalho e disciplina, alcançar é o controle do nosso descontrole...rs

A vida, tenho pensado muito nisso nos últimos dias, não é um pacote de viagem, daqueles com guia, hotéis já reservados, festas e passeios programados. A vida é uma viagem de mochileiro. A única certeza que podemos ter é que estamos saindo de um determinado lugar. O que vai acontecer no caminho? Por onde vamos passar? Quanto tempo vai demorar? Quem vamos encontrar pelo caminho? Onde vamos chegar? São mistérios... Ao invés de nos ocuparmos em exigir que tudo isso se encaixe no que desejamos, talvez seja mais inteligente aproveitar a viagem, apreciar a paisagem e desfrutar do inusitado.

Foi até aqui que os florais alquímicos me trouxeram... E agora faltam somente mais seis dias para encerrar a primeira parte do tratamento. Acho que estou muito bem! Fui muito além do que poderia imaginar no começo da jornada.

Saibamos aquietar a mente e saibamos dar a ela a possibilidade do descanso, do não pensar. Para que no vazio se faça uma nova forma de encarar as encruzilhadas e bifurcações. Porque a escolha costuma se fazer sozinha e cabe a nós a sabedoria de lidar com ela.

Ótima terça para todos nós.

A imagem veio daqui

4 de Copas

segunda-feira, 21 de abril de 2014

Bom dia! :-)

Entre o 3 de Copas e o 4 de Copas tivemos uma pausa. Uma pausa falante, comunicativa chamada Princesa de Espadas...rs Mas fico olhando para este 4 de Copas e pensando na sua coerência em aparecer por aqui no final de um feriadão (sim, final, pois estamos em território mineiro, se eu estivesse em minha cidade natal ainda teria mais dois dias de vida mansa...rs)

O 4 de Copas tem muito de sobriedade. É um aprendizado interessante no sentido de saber dizer não, de saber a hora de parar, de saber limites, sem se sentir preso ou frustrado por não ir adiante.

Não sei se todos perceberam este outro lado do 4 de Copas. Um lado que não é só reflexão, não é somente a emoção segura, os sentimentos em equilíbrio. Também não é aquela referência às irmãs de Psiquê, que dão pitacos com as piores intenções e por isso recebemos a dica brilhante: siga o seu próprio caminho, sem ouvir palpites alheios.

Alguns críticos deste Arcano dizem que ele mostra uma acomodação, uma chatice rotineira. Mas tudo é mesmo a forma como olhamos as coisas... Pois podemos dizer que o 4 de Copas é uma carta que nos deixa seguros, nos faz caminhar com mais tranquilidade, oferecendo a possibilidade de escolhermos o que realmente nos faz feliz.

Assim, chegamos ao fim deste feriadão, com a sensação de que fizemos tudo que deveríamos fazer, nos divertimos, nos envolvemos em encontros gratificantes, descansamos e estamos com o coração tranquilo (amém). Sigamos em frente e vamos ver o que o restante da semana nos oferecerá. ;-)

Uma ótima segunda-feira para todos nós! :-)

A imagem veio daqui

Princesa de Espadas

domingo, 20 de abril de 2014

Bom dia! :-)

A carta tem muito a dizer, já eu, nem tanto!

- Mas como pode ser, Cláudia? Você sempre tem algo a dizer, tem opinião sobre tudo!

- Pois então... Tempos misteriosos esses... Tenho passado os dias a vislumbrar o mundo e simplesmente viver. E isso me encanta de tal forma que fico sem palavras.

Tenho exercitado o viver puro e simples. Isso quer dizer que tenho reduzido ao mínimo os julgamentos, os planejamentos, os sonhos, os projetos, qualquer coisa que possa me tirar do aqui e agora. E com isso percebi duas coisas: 1) o tempo está passando mais devagar 2) tudo fica mais leve.

Ontem, tive uma experiência muito impressionante! Fomos em uma cachoeira e aproveitei para fazer meus pedidos e agradecimentos a mamãe Oxum. Me aproximei lentamente da queda d'água e abri meus braços, e abri meu coração e comecei a falar coisas que nem sei de onde vieram! Mas eram coisas lindas! Amorosas, poéticas, profundas e de pura devoção a Senhora das Águas Doces.

Quando estamos abertos e conectados ao momento presente, tudo flui com tanta facilidade que somos capazes de falar as palavras mais corretas, agir da maneira mais precisa. Isso porque estamos em sintonia com o Universo e com o nosso Deus Interior.

E por falar em palavras, voltemos à Princesa de Espadas...

Ela é a própria mensagem, a dona das palavras... O fato de ela aparecer por aqui em pleno domingo, de regência solar, nos leva a pensar pelo menos duas coisas: primeiro, temos como missão esclarecer dúvidas através das palavras ou tornar nossas palavras mais claras... segundo, o trabalho interior que devemos realizar hoje envolve captar mensagens que nossa essência, nossa Divindade Interior está enviando para nós. Ah, vocês não sabiam disso? Sim, sim, nosso Eu mais sábio envia constantemente informações e notícias valiosíssimas para nós, mas, infelizmente, nós, quase sempre, não temos capacidade para perceber ou entender isso.

Vamos, então, ligar nossas antenas, para que sejamos capazes de realizar melhor esta comunicação entre consciente e inconsciente, entre o eu que conhecemos e o eu mais profundo.

Sigam-me os bons! ;-)

Ótimo domingo para todos nós!

A imagem veio daqui

3 de Copas

sábado, 19 de abril de 2014

Bom dia! :-)

Hoje, vamos celebrar!  A sincronicidade do tarot sempre presente em nossos dias... Estamos recebendo aqui em casa uma amiga muito querida com quem não nos encontrávamos há alguns anos.

Não bastando isso, relembramos bons momentos que vivemos com um amigo querido que já partiu para o lado de lá e que muitos de vocês conhecem os seus textos, pois são postados no blog do sócio, o Pistas do Caminho. Também já falei dele por aqui algumas vezes, o Júlio César Guerrero, que além de amigo e Dr Bombay de plantão (o médico das feiticeiras...rs), também foi um dos maiores divulgadores do xamanismo na internet.

O 3 de Copas é um Arcano alegre, possui uma energia que mistura emoção, cumplicidade e harmonia. E é interessante vê-lo por aqui em um sábado, cuja regência de Saturno fala de responsabilidade e seriedade. Nós costumamos colocar nosso foco no trabalho e nos projetos, e fico pensando se o recado do tarot não é: este é o momento de trazer os projetos para a realidade através da união de talentos, habilidades e entusiasmo.

Continuo refletindo muito, por todos esses dias, sobre a real razão de eu ter retornado para São Lourenço. E isso não é somente uma análise pessoal, de um fato que está acontecendo comigo. Isso pode ser ampliado, servindo para todos nós, a partir do momento em que elaboramos o seguinte questionamento: por que as coisas nos acontecem? Como é que o nosso Eu Divino se comunica conosco, mostrando o que devemos realizar?

Aprofundando ainda mais esta questão vem a pergunta: como vamos saber o que é para nós fazermos? Sim, porque uma coisa é a situação surgir e precisar ser encarada e outra é a nossa tomada de consciência sobre o fato. Não adianta nada seguir ao sabor das ondas sem uma conscientização mais profunda sobre o que nos leva a realizar determinada experiência em nossa vida.

Isso me lembra aquela cena de Matrix (de novo! rs) em que a Oráculo fala para o Neo que ele não está ali para fazer uma escolha e sim para entender a escolha. Estamos batendo nesta mesma tecla há algum tempo, mas agora com uma nova energia, a energia da alegria, da gratidão e da celebração.

O resumo da ópera é que não adianta nada fazer algo, realizar uma escolha, como se estivéssemos cumprindo ordens, batendo continência. É preciso realizar isso com amor, com gratidão, com entendimento. Sei que às vezes isso pode ser muito difícil (ô, se eu sei! rs), mas, acreditem, é necessário e os resultados são muito significativos.

Celebremos, pois... porque a vida não é sacrifício e dor, mas aprendizado profundo e feliz. :-)

Ótimo sábado para todos nós!

A imagem veio daqui


Príncipe de Ouros

sexta-feira, 18 de abril de 2014

Bom dia! :-)

Depois de dois dias na vibração do 10, ora no aspecto bem concreto, ora no aspecto mais emocional, temos hoje a presença do moço que não brinca em serviço! Ele é aquele do "missão dada, missão cumprida". Não perde tempo pensando, planejando, filosofando... Ele parte para a prática.

Pois bem, preciso fazer uma defesa antecipada sobre o que eu acabei de escrever: não tenho nada contra pensar, planejar e filosofas. Aliás, eu adoro tudo isso! No entanto, o Príncipe de Ouros é sempre um alerta para a perda de tempo excessiva com essas coisas sem colocar a mão na massa.

Como nada acontece por acaso, eu já havia me esquecido qual era o Arcano de hoje, mas, perto de meia noite, conversava com o sócio na cozinha (nossas conversas de cozinha são famosas...rs) sobre um amigo nosso que costuma cair nessa armadilha, de ficar muito nos planos e discursos, mas não "pega no pesado" para resolver as situações que surgem pela vida.

Nos dias de hoje, isso é muito mais recorrente do que se pode imaginar! A razão é simples: vivemos em um mundo cada vez mais mental, intelectual e/ou virtual. As atividades manuais, concretas, estão ficando cada vez mais de lado. Costumo dizer que se a energia, a tecnologia e as indústrias desaparecerem poucos serão os humanos que vão sobreviver. Provavelmente, só os mais pobres, habituados com poucos recursos, e que moram em regiões inóspitas. 

Se vocês estão duvidando, basta que respondam a algumas perguntas: quem sabe cozinhar? Quem sabe plantar e colher? Quem sabe costurar sua própria roupa? Construir sua própria casa? Estamos muito dependentes de tecnologia, indústrias e profissionais especializados. Precisamos ser mais independentes!

Pois bem... Tudo isso que falei tem a cara do Príncipe de Ouros!

Ele é prático, direto e objetivo. Traça uma meta e vai cumpri-la! Então que tal fazermos isso? ;-)

Mas não vamos nos esquecer que hoje é uma sexta-feira de amorzinho (apesar de que tudo em volta diz que é a sexta-feira da paixão... não a paixão de amorzinho, mas a paixão de sofrimento...) Eu prefiro sempre celebrar o amor! E, afinal de contas, não foi sobre o amor que aquele cara tão bacana chamado Jesus Cristo sempre falou? Menos sacrifício e culpa e mais amor, por favor! O Mestre vai gostar, tenho certeza! :-) E assim poderemos celebrar no domingo o verdadeiro renascimento (e pra quem não sabe eu amo a Páscoa!)

Vamos fazer da nossa sexta-feira de Vênus um dia para colocar em prática o amor. Tanto o amor universal quanto o amor romântico (ah, sempre ele... ai,ai...) Amar é bom demais, gente!

Ótima sexta-feira para todos nós!

A imagem veio daqui


10 de Copas

quinta-feira, 17 de abril de 2014

Bom dia! :-)

Outro 10... Outro 10 lindo! De fato, o 10 de Ouros e o 10 de Copas são maravilhosos e, estranhamente, o 10 de Espadas e o 10 de Paus não são cartas legais, né?

Mas, como eu já disse, esta é uma semana excelente! Portanto, esperem somente cartas boas. Amém! :-)

O 10 de Copas não é apenas a carta do casamento e do amor maduro, é também a carta da família espiritual, ou seja, ela representa a conexão e a ligação com espíritos/pessoas afins. Sempre que esta carta aparece é sinal de que vamos ter a oportunidade de vivenciar alguma situação muito especial com pessoas com as quais temos pontos em comum.

Claro que as imagens do 10 de Copas que mais aparecem mostram famílias felizes e casais apaixonados. Mas podemos trazer essa interpretação para outros setores da vida também. Como hoje estamos sob regência de Júpiter, o foco da interpretação é em relação ao poder, o uso do poder e a relação com autoridades.

De forma bem resumida, podemos dizer que o poder de hoje é o amor. Também podemos dizer que podemos acessar autoridades e pessoas poderosas através do amor, do sentimento de conexão e pertencimento. Afinal de contas, todos estamos ligados e os conflitos começam quando nós cortamos esses laços ou quando nós esquecemos que eles existem.

A grande dica do dia é para trabalhar a própria energia amorosa, das mais diversas formas e nos mais diversos setores. O amor é o caminho, a solução e é o que vai fazer com que a sorte chegue mais perto de nós. Vamos exercitar esse sentimento e vamos torcer para que a sorte nos abençoe.

Que a quinta-feira seja bela e harmoniosa para todos nós.

A imagem veio daqui


10 de Ouros

quarta-feira, 16 de abril de 2014

Bom dia! :-)

Existe algo de mágico na realidade... E existe algo de real na magia. Mas por que insistimos em diferenciar uma coisa da outra?

O que chamamos de realidade costuma ser formatado pela cultura vigente, algo como um treinamento, um condicionamento que nos impõe. Sem ele somos considerados à parte, marginais, inadequados. Mas com ele somos apenas mais um na multidão de robôs.

Mas por que estou escrevendo tudo isso?

Muito simples... O 10 de Ouros é um Arcano que costuma falar de segurança, conforto e estrutura. Eu AMO essas três coisas, mas sei que se não soubermos lidar com isso da forma correta ou se exagerarmos na dose, essas coisas tão gostosas podem se tornar nossas inimigas.

Hoje, quarta-feira de Mercúrio, temos o nosso foco na comunicação e na auto expressão.  Um 10 de Ouros mostra, claramente, a importância de sermos objetivo em nosso discurso. Mas isso não é tudo! Temos que desenvolver um discurso claro, objetivo, concreto e que passe segurança.

Isso me faz lembrar de uma aula da faculdade em que éramos chamados a ir lá na frente falar, durante três minutos, sobre um tema escolhido pelo professor. Um tema sobre o qual não tínhamos a menor informação anterior... Mas era este o desafio! Falar sobre algo que se desconhece durante três minutos. Nunca mais me esqueci de tal experiência... E, conforme os anos foram passando, percebi que no jornalismo fazemos isto o tempo todo: falamos sobre o que não sabemos...rs No tarot também! Às vezes eu me assusto, depois de falar um monte de coisas (que eu nem imagino de onde vieram, simplesmente, a partir de um grupo de cartas, foram fluindo da minha percepção), as pessoas falam/escrevem "caramba! Mas você descreveu exatamente o que anda acontecendo comigo!" Pois é... Continuo falando sobre coisas que desconheço... e com a maior coerência! rs ;-)

Assim é o 10 de Ouros: ele tem a maior segurança, estrutura... Ele passa firmeza! Ao mesmo tempo, isso não quer dizer que ele apenas repete condicionamentos... Não! Nós podemos trazer para a realidade afirmações que, a princípio, podem parecer fictícias, mas que através da nossa própria fala começam a plasmar nesta realidade. E o que é, afinal, realidade, senão algo que aqui se manifesta?

Então, o desafio e, ao mesmo tempo, a grande magia hoje é, através da palavra firme e segura, fazer um pouco mais real aquilo que está dentro de nós. Quem topa o desafio? Eu já até sei o que vou materializar! ;-)

Ótima quarta-feira para todos nós!

A imagem veio daqui

6 de Copas

terça-feira, 15 de abril de 2014

Bom dia! :-)

Existe certas coisas que estão tão "na cara" que a gente não percebe... Ou prefere não perceber. Depois desta saga do problema nos olhos (aproveito para avisar que meus óculos ficaram prontos, vou pegá-los amanhã; que venho fazendo os exercícios para os olhos ensinados no livro "A saúde de seus olhos" de Ney Chaves e que já encomendei um colírio fitoterápico desenvolvido por um oftalmologista de São Paulo para redução da pressão intra ocular), ontem me peguei com "a boca na botija"...rsrsrs

Eu estava vendo a pia cheia de louça suja e uma bagunça federal deixada pelo sócio que fazia nosso precioso kefir e pensei "ai, vou fingir que não estou vendo nada, senão me stresso". Prestaram atenção na frase: não ver nada! Pois é...

É claro que não vou dizer que foi só por conta deste pensamento que os olhos andam enxergando menos... Mas está claro que deve ter muita coisa que eu, simplesmente, não estou querendo enxergar.

Da mesma forma, eu percebi que o 6 de Copas não aparece por aqui desde outubro do ano passado. Vocês sabiam? E o que aconteceu em outubro do ano passado? Eu estava arrumando a nossa mudança, estava deixando para trás os canteiros de ervas medicinais e, de certa forma, a esperança de que não precisasse retornar para a prefeitura de São Lourenço. E o que é o 6 de Copas? É a alegria, é o encantamento, o prazer das pequenas coisas que nos deixam felizes. E durante este tempo todo em que eu estive em suspensão, sem casa e sem destino, ele sumiu. Mas o fato de ter reaparecido agora, creio, é um bom sinal.

Assim que eu vi esta imagem eu me lembrei - adivinhem? - do sócio, claro...rs

E me lembrei das bebidas sagradas, das muitas que existem em todo o planeta, e nos colocam em conexão com a Divindade exterior e interior. A proposta hoje é reconectar! Reconectar com o nosso Deus Interior para que este contato profundo com nossa essência possa resgatar a alegria mais pura que existe, a alegria do aqui e agora, a alegria de viver.

Como estamos em uma terça-feira de Marte, vamos fazer isso com todo amor e intensidade! Hmmm ... Paixões! Muito bom! Bom demais! ;-) Que os prazeres e as boas lembranças sejam nosso alimento e a alegria contagiante os melhores resultados.

Ótima terça para todos nós! :-)

A imagem veio daqui


Rainha de Ouros

segunda-feira, 14 de abril de 2014

Bom dia! :-)

Vou começar com duas notícias excelentes!

A primeira é que a semana toda acontecerá dentro do ciclo de Estrela, a nossa querida. A segunda é que não temos uma só carta, de hoje até domingo, que seja chatinha, enjoada, negativa.

Bem, dito isso, vem a expressão de espanto e alegria: olhem só quem voltou para nos visitar!!! Eu gosto muito desta Rainha... Apesar de que temos uma tendência a olhar para ela somente com o aspecto da praticidade, não podemos nos esquecer que , das quatro Rainhas, é nesta que encontramos o valor aos prazeres da vida.

A Rainha de Ouros é muito sensorial! Ela gosta de boa comida, boa bebida, conforto. deleites sensuais e sexuais. Afinal de contas o elemento terra traz as experiências para o corpo, ao invés de deixá-las presas na mente.

Em relação a isso, devemos sempre refletir sobre a nossa vida virtual, mental, intelectualizada, racionalizada e idealizada. Vira e mexe eu me pergunto: estamos mesmo vivendo? Ou estamos somente pensando na vida?

Vocês já se fizeram essa pergunta? Eu já... Várias vezes! Porque só existe uma forma de viver, de fato, a vida: quando estamos presentes no aqui e agora. Se ficamos com nossa mente presa no passado ou ansiosa pelo futuro, não conseguimos viver a vida, não conseguimos estar presentes aqui.

Ontem, aconteceu algo interessante... Eu trabalhei tanto, mas tanto, durante todo o dia... Um trabalho físico e não o trabalho intelectual ou intuitivo... Então eu fiz feira, arrumei as compras, rearrumei o escritório, desencaixotei mais coisas, organizei essas coisas, fiz comida, limpei casa... Que quando olhei o relógio levei um susto! Pensei que já eram umas nove horas da noite e eram somente sete. Como pode isso? Ainda mais nesses tempos em que tudo passa tão rápido? É que eu fiz muita coisa mas estava 100% presente no aqui e agora.

Talvez seja este o segredo da Rainha de Ouros, pensar menos e agir mais. O cansaço é físico, mas é só físico... Sem stress, ansiedade, sem tempo para frustração.

Nesta segunda-feira de Lua,  regência que nos faz pensar em magia e espiritualidade, vamos usar toda a praticidade da Rainha de Ouros para colocar nós mesmos e nossa vida em harmonia? Cuidar da saúde energética e espiritual é um excelente caminho! Banhos de ervas, meditação, yoga, limpeza energética na casa e no ambiente de trabalho. Vamos? ;-)

Ótima segunda-feira para todos nós!

A imagem veio daqui